conecte-se conosco


Cáceres e Região

Governo facilita vida de haitianos no Brasil; grupo que está em Cáceres diz que só volta ao país a passeio

Publicado

Uma portaria do governo brasileiro publicada no dia 23 de dezembro do ano passado irá facilitar as regras para cidadãos do Haiti pedirem autorização de residência dentro da categoria de acolhida humanitária — uma das situações em que a legislação permite a permanência no país. A ideia é por fim a uma fila de 30 mil haitianos que esperam análise dos pedidos de refúgio no Brasil. Em Cáceres, a medida vai beneficiar um pequeno grupo de quatro haitianos.

Na prática, haitianos que já estão no Brasil terão até 31 de dezembro de 2020 para pedir autorização de residência em uma das unidades da Polícia Federal. A mudança é que os imigrantes terão de apresentar apenas os documentos que eles tenham consigo — de acordo com o Ministério da Justiça e Segurança Pública, as próprias autoridades brasileiras buscarão em bases de dados as informações faltantes.

Haitianos que ainda estejam no Haiti também poderão solicitar visto temporário de acolhida humanitária por meio da Embaixada do Brasil em Porto Príncipe. O documento tem validade de 90 dias — e, uma vez em território brasileiro, o imigrante também poderá apresentar pedido de autorização de residência.

O Haiti passou, nesta década, por terremotos que deixaram milhares de mortos e destruíram a infraestrutura do país considerado o mais pobre das Américas. Em 2016, o furacão Matthew matou centenas de haitianos. Além disso, neste ano, uma crise política e econômica gerou protestos violentos em Porto Príncipe, capital do país.

Segundo o governo brasileiro, a ideia é desafogar a fila de cerca de 30 mil pedidos de refúgio de haitianos ainda pendentes de análise pelo Comitê Nacional para os Refugiados (Conare). O reconhecimento da condição de refugiado depende de uma série de categorias, que, de acordo com o próprio Ministério da Justiça, não se enquadram nos casos dos cidadãos do Haiti.

Leia mais:   Operação combate pornografia infantil no Brasil e em mais quatro países

Acolhidos em Cáceres, haitianos só

pretendem voltar para ao país a passeio

Acolhidos por várias pessoas, principalmente, evangélicos da Igreja Assembleia de Deus Ministério de Madureira, os haitianos que decidiram ficar em Cáceres não pretendem voltar para o país de origem. A ideia, conforme o grupo formado por Fontilus Fednel (34), Claby Pierre (30), Jerry Joseph (25) e Jun Juny Augustin (24) é voltar ao Haiti somente a passeio. E, além disse, tencionam trazer os familiares para o Brasil.

“O Haiti é o nosso país. Temos intenção de voltar lá sim, mas só à passeio. E, além disso, se possível trazer as nossas famílias” afirmam. O grupo chegou a Cáceres em setembro de 2018, com uma equipe de 83 refugiados que corriam dos desastres naturais, bem como os violentos protestos políticos que causaram transtornos, principalmente, nos arredores da capital Porto Príncipe. Os demais seguiram para outras regiões assim que conseguiram liberação.

Relatam que, o destino do grupo era São Paulo. Cáceres, segundo eles, era apenas um ponto de parada obrigatória para procedimentos legais, já que vinham do Chile, passando pela Bolívia.

Lembram que a decisão de ficar na cidade se deu por dois motivos: “Primeiro porque encontramos pessoas, como da Igreja Assembleia de Deus Ministério de Madureira que, de imediato, nos acolheram e, também pela questão de adequação a cultura local. E, além disso, logo conseguimos ingressar no mercado de trabalho”.

Fontilus, Claby, Jerry e Juny afirmam que a questão de comunicação, pela dificuldade em não falarem a língua portuguesa corretamente, não é mais o grande problema. Para eles, o que ainda pesa é a dificuldade em conseguir algum tipo de documentação, como por exemplo, o Registro Nacional de Estrangeiros (RNE) – que é um documento de identificação e residência. Sem esse, documento, segundo eles, se torna quase que impossível, a abertura de contas bancárias para recebimento do salário.

Leia mais:   Juiz Federal condena 6 traficantes de Cáceres por tráfico internacional de cocaína

Ressaltam que o salário que recebem no Brasil, especificamente, em Cáceres, é maior que o que recebiam no Haiti. Porém, segundo eles, está aquém do que esperavam ganhar. “Esperávamos ganhar um pouco mais. Mas, mesmo assim, já conseguimos o suficiente para o custeio próprio e ainda sobra para ajudar a nossa família. Todos nós mandamos uma parte significativa do que ganhamos para a nossa família no Haiti”.

O grupo muito se identificou com os pastores, assim como os membros da Igreja Assembleia de Deus Ministério de Madureira. Todos já exercem um ministério na igreja. Fontilus é recepcionista; Jerry é baterista do Grupo de Louvor e Claby é um dos vocalistas. Embora, ainda não tenha nenhuma função específica Jun Juny é o mais novo membro. E, ainda nas segundas-feiras, são ministrados pela pastora Patrícia Nabut, em aulas de Alfabetização de Estrangeiros.

O grupo reclama, no entanto, da dificuldade no que se refere a Revalidação e/ou Reconhecimento de Certificados de Estudos de Nível Médio. Até mesmo pela falta de assessoria quanto aos meios para conseguir tal revalidação. Nesse sentido, por não conseguir comprovar escolarização, ficam impedidos de se inserir em cursos profissionalizante via SENAI ou ainda ingressar em uma universidade. O que se torna um grande problema, considerando que esse seria um grande passo rumo a melhores empregos.

Editoria – Sinézio Alcântara

Comentários Facebook

Cáceres e Região

Começa hoje o carnaval em todo país; em Cáceres serão cinco noites de folia

Publicado

Começa nesta sexta-feira uma das festas mais aguardadas do país, o carnaval. Em Cáceres, serão cinco noites de folia, com duas matinés, uma no domingo e outra na terça-feira.  A praça de eventos da Sicmatur será o palco da festa com apresentação de quatro bandas e dois DJs para animar a festa.

O evento será promovido pelo Grellas Bar e Ronaldinho Eventos.  A abertura acontece a partir das 20h. No primeiro dia estará se apresentando a banda Cheiro da Bahia. Além do Cheiro da Bahia estará se apresentando  a banda Sedu Samba, Tome ai e Fissura, além do grupo Kade e o Dj Sandro.

A entrada dos foliões na praça de eventos será gratuita. Será pago, através de abadás, o folião que optar pelo camarote.  A segurança dos foliões e organizadores estará a cargo da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros e ainda 40 homens contratados para essa finalidade.

Editoria – Sinézio Alcântara

Comentários Facebook
Leia mais:   Prefeito Francis agradece ao Governo do Estado e acredita que Porto estará em funcionamento em 90 dias
Continue lendo

Cáceres e Região

Estudantes do IFMT Cáceres são aprovados em universidades públicas de referência em cinco estados brasileiros

Publicado

Estudantes dos cursos técnicos integrados ao ensino médio do Instituto Federal de Mato Grosso, IFMT Campus Cáceres – Prof. Olegário Baldo celebram a aprovação para ingresso em cursos de diversas áreas em universidades de referência no Brasil. Até agora a instituição já tem o registro de aprovação em 2020 de 40 estudantes em instituições de ensino superior como Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat), Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Instituto Federal de Rondônia (IFRO), Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD) e Universidade Federal de Viçosa (UFV).

Entre as áreas, os cursos de Agronomia e Biologia tiveram o maior número de aprovações de estudantes do IFMT Cáceres por meio da nota do Enem, no Sistema de Seleção Unificada (SISU). Quinze estudantes optaram pelos cursos em instituições com Unemat, UFMT e UFV.

Natan Alves do Nascimento (19 anos) é um desses estudantes. Ele já está em Viçosa realizando o sonho de estudar em um dos cursos mais tradicionais da instituição mineira que foi criada inicialmente para ofertar graduações no campo das ciências agrárias.

“Tenho o maior orgulho de ter me formado no IFMT, esses três anos que passei aí foram de extrema importância para que estivesse aqui na UFV hoje, uma vez que o contato com ótimos profissionais, alguns doutores formados aqui mesmo, despertou em mim o desejo de estudar nessa universidade”, destaca Natan.

Natural de Pontes e Lacerda – MT, filho de pequenos produtores rurais, Natan afirma que sempre esteve próximo da vida do campo e que a possibilidade de cursar o Técnico em Agropecuária Integrado ao Ensino Médio ofertado pelo IFMT foi determinante para a escolha do curso de Agronomia.

“Eu sempre morei na zona rural, então já tinha um certo contato, mas sem sombra de dúvidas foi a formação em técnico que determinou de vez que seguiria a carreira de agronomia. Ao passo que estudava plantas, culturas, solos, gestão e administração rural me aproximava cada vez mais da agronomia”, conta o estudante.

Para o estudante Wellington de Amorim dos Santos, aprovado no curso de bacharelado e licenciatura em Ciências Biológicas da Unemat, campus Jane Vanini em Cáceres, a possibilidade de realizar pesquisas com o incentivo a iniciação científica já no ensino médio no IFMT, o estímulo à reflexão e ao pensamento crítico, e o conhecimento construído no diálogo respeitável e afetuoso com as educadoras e educadores foram fatores indispensáveis para o bom desempenho no Enem e também para a definição de que curso seguir.

“O incentivo à iniciação científica teve muito presente na minha vida no IFMT, principalmente porque eu já gostava muito de pesquisar e questionar. Foi um dos fatores pelos quais eu optei pela Biologia. Todos os meus projetos de iniciação científica, foram voltados para a área da Biologia. Mas, o que me motivou no processo de escolha do curso foi o afeto e a minha admiração pela dedicação dos professores da área”, afirma Wellington.

Persistência

O sonho de fazer medicina em uma universidade pública federal foi transformado em meta pela estudante do Curso Técnico em Informática Integrado ao Ensino Médio do IFMT Cáceres, Letícia Ferreira (19 anos), aprovada em Medicina na Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD).

Letícia concluiu o ensino médio no ano letivo de 2018, fez o Enem e obteve nota que garantiria o ingresso em vários cursos como Odontologia, Enfermagem, Engenharia da Computação, mas ela optou por focar em medicina. No Enem de 2019 foi aprovada no curso desejado na federal de Dourados – MS. Mesmo com a aprovação, Letícia decidiu continuar estudando para ingressar na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), onde reside atualmente, ou na Universidade de São Paulo (USP).

“O IFMT me ajudou de diversas formas, mas eu acho que a mais importante foi o amadurecimento que eu adquiri nesses 3 anos no instituto. Um amadurecimento para vida mesmo, eu fiquei muito independente e entendia que eu tinha que estudar para conseguir alcançar o meu sonho. Então nunca tinha ninguém me obrigando a estudar, porque eu sabia que eu tinha que fazer aquilo”, afirma Letícia.

A estudante também destaca o papel das educadoras e educadores do IFMT para o êxito em sua formação. “Outra coisa que me ajudou muito na persistência e no foco foram os professores que souberam do meu sonho e sempre me incentivaram a escrever e estudar. São profissionais incríveis a quem eu devo muito por essa aprovação tão desejada”, conclui Letícia.

Entre os cursos com aprovação de estudantes do ensino médio técnico do IFMT Cáceres estão bacharelados e licenciaturas em Arquitetura e Urbanismo, Direito, Educação Física, Enfermagem, Engenharia Elétrica, Engenharia Florestal, Farmácia, Geografia, História, Letras, Medicina Veterinária, Odontologia, Pedagogia, Sistemas de Informação e Zootecnia.

Edna Pedro  DRT RJ 5056/2001
Assessoria de Comunicação
IFMT/Campus Cáceres – Prof. Olegário Baldo
(65) 3221-2631
Comentários Facebook
Leia mais:   Repartições do executivo estadual não funcionarão no carnaval
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Entretenimento

Mais Lidas da Semana