conecte-se conosco


Destaque

Governo da Bolívia quer vender energia para MT

Publicado

Os governos mato-grossense e boliviano se reuniram para discutir a comercialização da energia elétrica excedente produzida pela termoelétrica de San Matías, localizada a menos de 110 km de Cáceres. De acordo com Joaquín Rodriguez Gutierrez, presidente executivo interino da  Empresa de Energia da Bolívia (Ende), a usina será ampliada e o objetivo é oferecer 90 megawatts da produção extra a um preço competitivo.

Leia também – Comércio mantém volume de vendas de janeiro para fevereiro

Ele argumenta que a Bolívia já vende energia para Argentina, tenta acessar o mercado brasileiro e o próximo passo, dentro da estratégia da Ende, está a prospecção de negócios no Paraguai e Peru. Conforme Gutierrez, o país consome apenas 50% da produção, que é basicamente a partir de gás natural (65%). O restante vem de fontes renováveis, que têm grande potencial de expansão.

Vale lembrar que por enquanto, a proposta ainda está no papel e a empresa estatal do país vizinho, por meio da embaixada, quer formalizar uma parceria para elaboração de um projeto que permita atestar a viabilidade do negócio, bem como os valores que serão atribuídos ao produto.

Já Mato Grosso, vê com bons olhos a entrada da energia boliviana, uma vez que se realmente chegar com um preço mais barato, favorecerá a concretização da Zona de Processamento de Exportações (ZPE). “É um compromisso deste governo finalizar a obra da ZPE e a energia acessível pode ser um diferencial”, explica o secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sedec), César Miranda.

Leia mais:   Seduc promove palestra para professores sobre saúde vocal

Miranda esclareceu os bolivianos que este tipo de projeto precisa caminhar com o apoio do Ministério de Minas e Energia e por isto, vai solicitar uma agenda em Brasília para discutir a questão. Ele sugeriu que desde já, se formasse um grupo de trabalho em conjunto com os dois governos para se apresentar algo estruturado à União.

O embaixador da Bolívia no Brasil, José Kinn, concordou com o titular da Sedec e acrescentou que dentro do país dele, o governo pretende fazer a infraestrutura de transmissão e que não descarta a possibilidade de contribuir com a construção em território brasileiro.

Uma das sugestões para se reduzir o custo com a transmissão e fazer o acesso à linha de Jauru, que segundo o gerente de Planejamento e Orçamento da Energisa, José Nelson Quadrado Júnior, está mais estruturada e evitaria a reestruturação da que liga Cáceres a Cuiabá. “Porém, qualquer decisão precisa de estudo de viabilidade e da aprovação do governo federal”.

A reunião entre líderes de Mato Grosso e Bolívia aconteceu no auditório Garcia Neto, no Palácio Paiaguás, na manhã desta terça-feira (09.04), e aproxima etapa das discussões será em Cáceres, nos próximos 15 dias.

Leia mais:   Campanha Escola Segura pretende alcançar mais de 5 mil alunos na capital e interior

Gás Natural

Durante o encontro, Miranda e o deputado Carlos Avalone questionaram o embaixador boliviano sobre o fornecimento de gás natural para o estado, que está suspenso. Na ocasião, eles perguntaram sobre a possibilidade de encaminhar parte da matéria prima da termoelétrica para Mato Grosso e assim, resolver o problema.

Kinn disse que pode haver este tipo de acordo, mas tudo depende das tratativas entre o governo da Bolívia e a Petrobrás. “Eles sinalizaram que querem um contrato menor. Então, o restante será negociado”.

Estiveram presentes da reunião os secretários de estado da Casa Civil, Mauro Carvalho e de Desenvolvimento Econômico, César Miranda, bem como o gerente de Planejamento e Orçamento da Energisa, José Nelson Quadrado Júnior; o embaixador da Bolívia no Brasil, José Kinn; o cônsul da Bolívia em Cáceres, Emílio Tamayo; o presidente executivo interino da Ende, Joaquin Rodriguez Gutierrez.

Também participaram a da discussão o deputado estadual Carlos Avalone e o presidente do Sindenergia, Eduardo Leite Barros Oliveira.

Assessoria

Comentários Facebook

Destaque

Reconhecimento – Gefron homenageia parceiros da atividade operacional na fronteira

Publicado

A Medalha Mérito Policial de Fronteira foi entregue para militares, civis e autoridades como agradecimento as ações positivas em prol do grupamento.

Sessenta pessoas, entre policiais civis, militares e autoridades, receberam na noite desta segunda-feira (22), a medalha Mérito Policial de Fronteira. A honraria é um reconhecimento ao trabalho realizado em prol do grupamento, que atua nos 983 km de fronteira com o Brasil e a Bolívia. A solenidade foi realizada no Salão Nobre Cloves Vettorato e contou com a presença do governador, Mauro Mendes, que também foi um dos homenageados.

Em sua fala, o chefe do Executivo destacou que em três meses ainda fez pouco pelos profissionais que atuam na fronteira, mas ressaltou que para os próximos anos vai contribuir para melhorar ainda mais a atividade operacional.

“Este reconhecimento hoje é para aquelas pessoas que já contribuíram e ainda vão contribuir para a atividade na fronteira. Estou honrado em receber esta medalha e quero poder fazer mais por estes profissionais”, enfatizou.

A entrega de medalhas encerra as atividades em comemoração ao aniversário de 17 anos de atuação do Grupo Especial de Segurança na Fronteira (Gefron), que é celebrado no dia 13 de março. A programação começou com o 5º Torneiro de Tiro seguido da corrida kids e adulto. Todas as programações foram voltadas para as unidades que integram as ações de segurança na fronteira, Polícia Militar, Polícia Judiciária Civil, Corpo de Bombeiros Militar, Politec, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Federal, Exército Brasileiro e Marinha.

Leia mais:   Homem que entregava drogas em domicilio é preso em Cáceres

“Esta solenidade fecha com chave de ouro a programação de aniversário. A entrega de medalhas é em homenagem para aquelas pessoas que desempenham funções que fortalecem o grupamento, seja ela na atividade operacional ou na administração. A tropa que está na fronteira atua diuturnamente para o enfrentamento à criminalidade”, destacou o coordenador do Gefron, tenente-coronel PM José Nildo de Oliveira.

Já o secretário chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho, ressaltou os resultados obtidos pelos profissionais no primeiro trimestre do ano. “O Gefron tem feito um trabalho espetacular. Somente neste primeiro trimestre foram apreendidas mais de uma tonelada de drogas. Este resultado nos dá muito orgulho e é reflexo de um trabalho desempenhado com muito afinco e engajamento”, frisou.

Entre os homenageados estavam o secretário de Estado de Segurança Pública, Alexandre Bustamante dos Santos,  delegado geral da Polícia Judiciária Civil, Mário Dermeval Aravechia de Resende, o comandante do Corpo de Bombeiros Militar, coronel BM Alessandro Borges Ferreira, a juíza de direito, Ana Cristina Mendes, diretor geral da Politec, Rubens Sadao Okada, o delegado da Polícia Federal, Diógenes Curado, dentre outros.

Leia mais:   Trio suspeito de fazer idosos reféns em assalto é preso em Várzea Grande

“O Gefron é uma força que é modelo nacional. Atualmente é responsável pelo patrulhamento na fronteira no estado de Mato Grosso com a Bolívia e tem os maiores índices de apreensão de drogas no Brasil, alto índice de recuperação de veículos e carga roubada. Ser homenageado por este grupamento é uma honraria muito interessante que só nos envaidece”, destacou o secretário de Segurança Pública, Alexandre Bustamante.

Atividade operacional

O Gefron passou a operar na repressão aos crimes transfronteiriços em 13 de março de 2002. Os 140 policiais realizam patrulhamentos pelas rodovias, estradas vicinais, operações, barreiras fixas e volantes na repressão ao tráfico de drogas, contrabando e descaminho de bens e valores, evasão de divisas e roubos de veículos.

A base operacional do Grupamento fica no município Porto Esperidião. Outros pontos de fiscalização estão distribuídos na região do Matão (no município de Pontes e Lacerda), Vila Cardoso, Avião Caído (em Cáceres), Canil Integrado (Cáceres), além da sede administrativa que fica na Sesp, em Cuiabá.

Hérica Teixeira | Sesp-MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Destaque

IFMT Cáceres realiza seminário sobre Carreiras e Empregabilidade do Curso de Tecnologia em Biocombustíveis

Publicado

Com o propósito de orientação sobre os critérios a serem observados para ingresso no mercado e no mundo do trabalho, o Instituto Federal de Mato Grosso, IFMT Campus Cáceres Prof. Olegário Baldo, por meio da coordenação do curso superior de Tecnologia em Biocombustíveis realizou na última semana o I Seminário de Carreiras e Empregabilidade para acadêmicas e acadêmicos do curso.

A palestra de abertura contou com a colaboração da psicóloga Matilde Aristeti da Silva que alertou sobre posturas a serem adotadas em entrevistas de emprego. A partir de abordagens sobre critérios avaliados em Recursos Humanos para seleção de pessoal, a palestra propiciou espaços de reflexões sobre autoestima, autoconhecimento, relações interpessoais, assédio e saúde mental, entre outras temáticas.

De acordo com a coordenadora do curso de Tecnologia em Biocombustíveis, professora Isabel Fraga, mestra em Engenharia Química, o evento foi pensado para atender a demanda apresentada pelo corpo discente do curso com toda a programação “baseada nas angustias e dúvidas dos alunos”.

Em meio as atividades, foram desenvolvidos cursos práticos ofertados por mestres e doutores do quadro docente de Tecnologia em Biocombustíveis do campus com a utilização dos recursos de informática disponíveis no laboratório de Geoprocessamento. Além do contexto de processos imediatos de empregabilidade, com orientações e práticas de uso de plataformas virtuais e a sua relação com mercado de trabalho, o seminário abordou possibilidades de formação de carreiras em nível de mestrado para as pessoas interessadas em aprofundamento na vida acadêmica com apresentação de programas de pós-graduação stricto sensu que estão com seleções abertas para o segundo semestre de 2019. O evento possibilitou também capacitação sobre normas técnicas para produções acadêmicas e de acesso a periódicos internacionais.

No que tange à utilização de plataformas virtuais, o professor Cristian Jacques Bolner de Lima, doutor em Engenharia Química com pós-doutorado em Microbiologia Industrial ofertou o curso prático sobre acesso e preenchimento da plataforma lattes. Na ocasião, as pessoas participantes tiraram dúvidas e exercitaram a elaboração e atualização do currículo lattes, além de aprofundarem as informações sobre essa plataforma virtual do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) que reúne em um único sistema, base de dados de grupos de pesquisa, currículos de estudantes e pesquisadores e instituições de todo o país, na área de ciência, tecnologia e inovação.

Ainda no eixo intitulado “Plataformas Virtuais e o Mercado de Trabalho”, a professora Mônica Elizabeth Craveiro Theodoro, química e mestra em Ensino de Ciências ofertou o curso prático de como se conectar ao mercado de trabalho por meio da plataforma Linkedin e orientou com a realização de exercícios práticos a elaboração do currículo vitae – um importante instrumento de apresentação do perfil profissional na demonstração de habilidades e competências para empresas e outras instituições. A docente ministrou ainda a capacitação sobre acesso à plataformas de periódicos internacionais.

Nas intervenções voltadas à capacitação em normas técnicas, a professora Cláudia Roberta Gonçalves, doutora em Biotecnologia, ofertou o curso prático em escrita de Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) com base nas normas técnicas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). Em outra atividade, a docente que é integrante de corpo editorial e revisora de periódico da área de ciência e tecnologia e já participou de mais de 60 bancas de avaliação de monografias e dissertações, realizou oficina a partir de avaliações sobre TCCs de egressos do curso de Tecnologia em Biocombustíveis com a identificação de erros e acertos na organização dos trabalhos e na aplicação das normas.

Além das acadêmicas e acadêmicos de Biocombustíveis, participaram do evento, discentes do curso superior de Engenharia Florestal e do Curso Técnico em Agropecuária. A atividade de abertura e recepção da primeira edição do seminário realizada no Centro de Capacitação do IFMT Cáceres, contou com a presença de docentes e coordenação do curso de Tecnologia em Biocombustíveis, do coordenador-geral de ensino do campus, professor Marcos Aparecido Pereira e do coordenador do curso de Técnico em Agropecuária, Juberto Babilônia. 

Edna Pedro  DRT RJ 5056/2001
Assessoria de Comunicação
IFMT/Campus Cáceres – Prof. Olegário Baldo
(65) 3221-2631
Comentários Facebook
Leia mais:   PM prende três homens por violência contra a mulher
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Entretenimento

Mais Lidas da Semana