conecte-se conosco


Mato Grosso

Governador autoriza atividades religiosas neste sábado e no domingo (03 e 04.04) com 30% da capacidade

Publicado

Por Lucas Rodrigues | Secom-MT
O governador Mauro Mendes – Foto por: Mayke Toscano/Secom-MT

O governador Mauro Mendes
Decreto do governador prevê permissão exclusivamente para os dias 3 e 4 de abril

     O governador Mauro Mendes autorizou, de forma excepcional, a prática de atividades religiosas em igrejas, templos e congêneres no próximo sábado e no domingo (3 e 4 de abril).

Mauro Mendes explicou que nos dias 3 e 4 de abril os templos poderão funcionar até às 20h, desde que respeitem o limite de até 30% da capacidade máxima do local, “distanciamento mínimo de 1,5m entre as pessoas e o uso de máscara de proteção facial”.

O decreto com a permissão foi publicado no Diário Oficial desta quinta-feira (01.04), e levou em consideração a Semana Santa, que celebra a paixão, a morte e a ressurreição de Jesus. O ciclo dessa tradição encerra no dia 4 de abril.

A decisão foi tomada pelo governador após receber pedidos da primeira-dama Virginia Mendes, de deputados e de líderes religiosos que ressaltaram a importância dessas datas.

“As atividades religiosas já foram reconhecidas como essenciais à população, até pelas dificuldades que todos nós passamos por conta da pandemia. Para milhares de mato-grossenses, a fé em Deus é um alicerce fundamental para seguir em frente e poder superar esse momento difícil”, afirmou o governador.

Leia mais:   Botelho anuncia liberação de emenda para aquisição de mais uma ambulância para Nobres
Comentários Facebook

Destaque

O caminho da vacina contra a Covid-19 em Mato Grosso, sob olhar da PM

Publicado

Por Diário de Cáceres

Foto: PMMT

      Quando as doses da vacina contra o coronavírus desembarcam em Mato Grosso, inúmeras equipes das áreas de saúde e das Forças de Segurança Pública trabalham integradas para que o medicamento seja destinado aos pontos de vacinação e unidades de saúde na região metropolitana e em todo o interior do Estado.

Com mais de 7 mil policiais militares, a Polícia Militar faz parte desta equipe e vem atuando diuturnamente para que os grupos prioritários de todos os municípios recebam as doses da tão esperada vacina contra o coronavírus.

O comandante geral da Polícia Militar em exercício, coronel Daniel Lipi Alvarenga destaca que toda a tropa da instituição está trabalhando na pandemia; nas operações de dispersão de pessoas, fiscalizações, no policiamento de rotina nos bairros e na escolta, segurança e transporte das doses da vacina contra a Covid-19.

“Nas cidades mais longínquas, a responsabilidade destes profissionais que manuseiam, transportam, escoltam e entregam as vacinas é ainda maior. A Polícia Militar e todos os profissionais envolvidos nesta importante ação de combate ao coronavírus fazem um trabalho sincronizado para que as dificuldades impostas pela distância e os locais de difícil acesso não atrapalhem a vacinação dos grupos prioritários e que todos sejam imunizados contra essa doença”, explica coronel Alvarenga.

Leia mais:   CCJR aprova parecer favorável para 12 matérias em reunião ordinária

Para os policiais militares que participam deste momento, o trabalho deles é dedicado a salvar vidas de uma forma diferente e ainda levar a esperança de que a pandemia vai passar e tudo vai ficar bem com todo mundo vacinado.

Ajudar a retirar as doses do avião, escoltar as equipes de saúde até o posto de vacinação em cidades distantes é para os policiais uma missão de correr contra o tempo, que requer cuidados e sincronicidade entre os profissionais envolvidos neste trabalho.

Os policiais fazem a escoltas e ajudam nos imprevistos que surgem pelo caminho até a unidade de saúde como problemas mecânicos nos veículos, atoleiros, árvores ou quaisquer obstáculos que podem aparecer durante o trajeto. As viaturas da PM é mais uma opção de transporte, caso não seja possível os profissionais de saúde levarem o medicamento que tem o período certo para o armazenamento, transporte e a refrigeração.

Para escoltar as vacinas até a cidade de Serra Dourada ( a 639.29 km de Cuiabá), sargento Juscelino Ferreira, comandante do Núcleo da PM no município, confidenciou que ficou emocionado quando chegou no pequeno município e viu os idosos sendo imunizados. Do desembarque das doses vacina do avião, a equipe da PM encarou o trajeto de 150 km de estrada de chão até a unidade de saúde.

Leia mais:   Botelho agenda reunião com representantes da Desenvolve MT

“Levar a vacina e ajudar as equipes de saúde até os postos de vacinação é algo emocionante, sinto que estou levando esperança para os moradores desta querida cidade”, declara o policial militar.

Comentários Facebook
Continue lendo

Destaque

Após superar Covid-19 e internação na UTI, ex-prefeito Lair Mota e esposa se reencontra em hospital

Publicado

Por: WESLEY SANTIAGO I OD

Ambos estão internados no Complexo Hospitalar de Cuiabá (CHC) por complicações decorrentes da Covid-19.

      São 32 anos juntos e poucas vezes o casal Layr Mota da Silva e Vera Lúcia de Lima ficou tanto tempo longe um do outro. Porém, nos últimos dias, a Covid-19 obrigou que ambos deixassem de se ver, após eles precisarem ser internados uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Complexo Hospitalar de Cuiabá (CHC). Ela chegou a ter 80% dos pulmões comprometidos. Agora, faltando pouco para que recebam alta, a unidade hospitalar proporcionou o tão aguardado reencontro.

Ambos estão internados no Complexo Hospitalar de Cuiabá (CHC) por complicações decorrentes da Covid-19. Dona Vera deu entrada na última sexta (26) com 80% dos pulmões comprometidos e precisou ser internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Três dias depois, foi a vez de Layr.

O casal mora em uma fazenda, no município de Figueirópolis D’Oeste, a 406 km de Cuiabá. Segundo dona Vera, os dois sempre seguiram as recomendações de prevenção do coronavírus.

Leia mais:   João Batista vota favorável a proposta de isenção de IPVA para setores atingidos pela pandemia

“Nunca imaginamos que íamos pegar essa doença, porque moramos na fazenda, tomando sempre todos os cuidados. Nós não sabemos nem como pegamos”, conta.

Para o seu Layr, a doença é horrível, mas o isolamento foi ainda pior. Mesmo tendo toda a atenção necessária da equipe do CHC, o que mais o incomodou foi que, nos 32 anos de casamento, eles nunca ficaram tantos dias longe um do outro.

“Nós ficamos separados por uns dias e foi muito ruim. Então nós conversamos com a equipe do hospital para dar um jeito de nos colocar no mesmo quarto. Em meio a tantas notícias ruins que ouvimos todos os dias, hoje tivemos a benção de uma notícia boa”, explica.

Na tarde de ontem (02), em melhores condições de saúde e com previsão de alta ainda para esta semana, o casal finalmente pôde se reencontrar. “Nossa vida pode não ser a melhor do mundo, mas hoje é um dia de extrema alegria e gratidão”, finaliza seu Layr.

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana