conecte-se conosco


Destaque

Francis não vê necessidade de fechamento do comércio por causa do coronavirus

Publicado

O prefeito Francis Maris Cruz (PSDB) não vê “necessidade” de baixar qualquer medida para o fechamento do comércio no sentido de evitar aglomerações e contribuir para a disseminação do coronavirus. E, reprova a decisão da direção da Câmara Municipal em suspender a sessão ordinária que ocorreria na noite desta segunda-feira.

“Não há necessidade de fechamento do comércio. Eu, pessoalmente, percorri ontem à noite, bares, lanchonetes, pizzarias e churrascarias e percebi que a nossa população está atendendo as orientações das autoridades de saúde, evitando sair de casa e evitando as aglomerações” afirmou.

A opinião do prefeito cacerense é divergente do colega, de Rondonópolis, José Carlos do Pátio, que no final de semana, baixou um decreto determinando a suspensão das atividades do comércio local, com exceção de serviços essenciais, a exemplo hospitais, laboratórios, farmácias, postos de gasolina e empresas de distribuição de insumos hospitalares, mercado e açougue por 10 dias.

Francis justifica sua decisão afirmando que “a cidade não pode parar. Se fechar o comércio e as empresas, o município não arrecada. E, no final do mês não teremos recursos para pagar o salário dos nossos servidores”.

Leia mais:   Governo e Senai fazem parceria para produção de 5 milhões de máscaras

Em relação a decisão da Câmara em suspender a sessão ordinária desta segunda-feira, sob alegação de que existem três vereadores no grupo de risco – idade acima de 60 anos e dois doentes –, o prefeito disse que “foi uma pena eles (vereadores) tomarem essa decisão. Existem projetos de interesse do município que irão ficar prejudicados. Eles deveriam arrumar um jeito e realizar a sessão”.

Editoria – Sinézio Alcântara

Comentários Facebook

Cáceres e Região

Prefeito quer proibir venda de passagem para idosos; veja vídeo

Publicado

O prefeito de Cáceres, Francis Maris, quer que empresas de transporte intermunicipal não emitam bilhetes para idosos. Em vídeo publicado em rede social, o gestor apela aos deputados e senadores para que seja feito um decreto que suspenda a venda de passagem ao grupo de risco de contaminação pelo Covid-19.

Leia também -Pontos de ônibus estão lotados em várias regiões de Cuiabá

“Pessoas acima de 60 anos, que são grupo de risco, têm viajado muito. Principalmente de ônibus. Ficando um dia, dois dias, dentro de um ônibus” pontua na filmagem.

A aglomeração de pessoas facilita o contágio, por conta da proximidade entre os indivíduos em ambiente fechado. O vírus é carregado pelo ar e no contato com uma pessoa contaminada, tornando o ambiente propício para disseminação da doença. Os idosos são as “vítimas” mais afetadas, por conta da saúde debilitada, na maioria dos casos.

“Faço um apelo aos nossos deputados e senadores para que seja editado um decreto proibindo a venda de passagens para pessoas que tenham mais de 60 anos. Eles têm que ficar em casa. Estamos todos conscientes disso”, é o requerimento do prefeito.

Leia mais:   Deputado apresenta quatro projetos de lei no enfrentamento ao coronavírus

Conforme decreto municipal, os estabelecimentos comerciais podem funcionar desde que cumpram as medidas de higiene recomendadas para evitar a disseminação do novo coronavírus. Eventos com aglomeração de pessoas também estão suspensos.

Vídeo

GD
Comentários Facebook
Continue lendo

Destaque

Governo e Senai fazem parceria para produção de 5 milhões de máscaras

Publicado

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana