conecte-se conosco


Brasileirão Série A

Fim da obsessão: entenda por que o Palmeiras já não sonha com camisa 10

Publicado

Cuca Elenco Palmeiras (Foto: Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação)Palmeiras tem encontrado soluções no próprio elenco (Foto: Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação)

Cuca não precisou da contratação de um camisa 10 para colocar fim à obsessão do torcedor pela chegada de um armador clássico. Cleiton Xavier é o único do elenco a exercer a função tão desejada, mas o técnico encontrou outras maneiras para diminuir a cobrança: com diferentes variações ao longo dos jogos, mostrou que o Palmeiras consegue criar e fazer gols com organização coletiva.

Formação do Palmeiras no primeiro tempo da partida contra o Fluminense (Foto: GloboEsporte.com)Formação do Palmeiras no primeiro tempo da partida contra o Fluminense (Foto: GloboEsporte.com)
Formação do Palmeiras no segundo tempo da partida contra o Fluminense (Foto: GloboEsporte.com)Formação do Palmeiras no segundo tempo da partida contra o Fluminense (Foto: GloboEsporte.com)

O leque de opções ficou evidente na vitória sobre o Fluminense, por 2 a 0, na última quarta-feira. O Verdão começou o jogo com Cleiton Xavier, mas o meia responsável pela criatividade não rendeu o que era esperado nos primeiros 45 minutos. No ataque, o trio formado pelos velozes Róger Guedes, Dudu e Gabriel Jesus não causou o efeito esperado. No intervalo, duas peças novas e mudança em todos os setores.

Cleiton foi substituído por Moisés, meio-campista que atua como volante e armador. Egídio também saiu de campo, deixando a esquerda com o polivalente Tchê Tchê. Alecsandro substituiu Egídio e o time ganhou a referência no ataque que fez falta no primeiro tempo.

O novo desenho tático exigiu esforço coletivo. Dudu foi recuado para o meio e contou com a ajuda de Gabriel Jesus e Róger Guedes, abertos pelas pontas. Jean, volante escalado na direita, e Tchê Tchê também deram apoio pelos lados. Moisés, sempre elogiado por Cuca por causa da força física, se aproximou do setor de criação para dar mais opções.

– Tem
muitos jogadores aqui que podem fazer essa função. Quando perde, às vezes o
torcedor fala que falta um camisa 10, mas isso é para eles. Aqui dentro temos
um grupo que muitos podem fazer. Se tiver de vir outro 10, outro 9, outro 7…
Que seja bom para o Palmeiras, para nos ajudar na campanha em busca do título – avaliou Dudu.

Auxiliar técnico que comandou o Verdão na quarta, pois seu irmão estava suspenso, Cuquinha exaltou os “20 jogadores de alto nível” do elenco ao comentar sobre as substituições. Hoje, o Palmeiras realmente pode variar e mudar a cara do jogo – mesmo sem a chegada daquele camisa 10 que antes era pedido.

A polêmica troca de jogadores com o Cruzeiro – foram Lucas e Robinho; vieram Fabrício e Fabiano – faz mais sentido a cada jogo do Palmeiras. Os dois reforços são versáteis. O primeiro joga como lateral esquerdo e também ajuda na armação daquele lado. O segundo pode atuar na direita ou como zagueiro. Seguem a ideia de Cuca, que quer um time de “curingas”.

O Palmeiras de Cuca já foi dos três zagueiros aos quatro atacantes em campo. A formação inicial geralmente adotada é o 4-2-3-1, mas longe de ser estática como a utilizada anteriormente por Marcelo Oliveira e Oswaldo de Oliveira. Se antes era evidente que o Verdão precisava de um camisa 10, o atual comandante mostrou que o esforço coletivo pode fazer a diferença.

Fonte: Globo Esporte

Comentários Facebook

Brasileirão Série A

Seleção Brasileira encerra preparação para amistoso contra República Tcheca

Publicado

Programa No Mundo da Bola desta segunda-feira (25) também destacou a reta final dos principais campeonatos estaduais do país; ouça na íntegra

O programa No Mundo da Bola desta segunda-feira (25) destacou o amistoso da Seleção Brasileira com a República Tcheca. Waldir Luiz, Márcio Guedes, Bruno Mendes e toda a nossa equipe também analisaram a reta final dos principais campeonatos estaduais do país e as principais notícias do esporte nacional e internacional.

Clique no player e ouça o programa na íntegra:

No Mundo da Bola é transmitido pela Rádio Nacional do Rio de Janeiro, de segunda a sexta-feira, a partir das 17h. Para participar das transmissões, o internauta deve ligar para (21) 2117-6918 ou (21) 2117-6919.

Fale com a equipe de esportes das Rádios EBC pelo e-mail: esporte.radios@ebc.com.br.

Agencia Brasil
Comentários Facebook
Continue lendo

Esportes

Palmeiras volta a ter time feminino depois de 9 anos

Publicado

Repórter Lincoln Chaves trouxe todas as informações da preparação do Verdão para o Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino dentro do programa No Mundo da Bola desta quinta-feira (14); ouça na íntegra
Começa neste sábado (16) a sétima edição do Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino. E a Rádio Nacional traz uma série de matérias sobre a principal competição do futebol feminino no país. A terceira reportagem fala do Palmeiras e dos seus reforços para disputar a competição além do projeto da diretoria para a modalidade. O repórter Lincoln Chaves trouxe todas as informações do Verdão dentro do programa No Mundo da Bola desta quinta-feira (14).

Ouça no player abaixo:

O Palmeiras retorna ao feminino após nove anos. O time vai jogar em Vinhedo, cidade parceira do versão nesta edição.

A equipe foi apresentada em meados de fevereiro e é comandada pela treinadora Ana Lúcia Gonçalves.

O No Mundo da Bola é transmitido pela Rádio Nacional do Rio de Janeiro, de segunda a sexta-feira, a partir das 17h. Para participar das transmissões, o internauta deve ligar para (21) 2117-6918 ou (21) 2117-6919. Fale com a equipe de esportes das Rádios EBC pelo e-mail: esporte.radios@ebc.com.br.
Tags: Palmeiras Futebol Feminino Brasileirão Feminino

Agência Brasil

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana