conecte-se conosco


Cáceres e Região

Fazenda que exportava produtos para a Europa no período colonial abre as portas para o turismo

Publicado

No auge, Fazenda Descalvados, em Cáceres, abatia cerca de 20 mil cabeças de gado por ano e exportava carne enlatada. Hoje, a atividade industrial e de pecuária deu lugar ao ecoturismo.

Em posição estratégica às margens do Rio Paraguai, em Cáceres, a 220 km de Cuiabá, a Fazenda Descalvados viveu seu auge no período colonial, quando exportava produtos para a Europa e abatia cerca de 20 mil cabeças de gado por ano. Pouco mais de 140 anos depois, embarcações continuam a aportar na fazenda, mas com outro propósito: o ecoturismo.

Na semana do Meio Ambiente, o G1 publica, em parceria com a TV Centro América, uma série de reportagens sobre o assunto e detalhes da Expedição Travessia e da Expedição Rio Paraguai – das nascentes à foz. No dia 5 de junho é comemorado o Dia Mundial do Meio Ambiente.

A estrutura, que é tombada pela Secretaria Estadual de Cultura (SEC-MT), fica a cerca de 100 km de Cáceres, no Pantanal mato-grossense.

Fazenda Descalvados fica às margens do Rio Paraguai — Foto: Divulgação

Durante a Primeira Guerra Mundial, diante da escassez de carne na Europa, a Fazenda Descalvados foi o pilar da produção de charque e carne industrializada.

Nesse período, toneladas de carne enlatada foram enviadas pelo Rio Paraguai. A produção foi possibilitada por expansionistas belgas.O primeiro proprietário da fazenda foi João Carlos Pereira Leite, que a recebeu de doação em retribuição pela luta na Guerra do Paraguai.

Turistas são atraídos pelas belas paisagens do lugar — Foto: Lenda Turismo/ Divulgação

Turistas são atraídos pelas belas paisagens do lugar — Foto: Lenda Turismo/ Divulgação

Em 1895, o uruguaio Jayme Cibils Buchareo compra a fazenda e dá início a indústria extrativista na propriedade.

A estrutura da fazenda seguia os mesmos moldes das grandes propriedades da época: casa grande, morada dos colonos, armazém, igreja, praça, oficina, casa de administração, curral, matadouro e galpão.

No auge, fazenda chegou a abater 20 mil cabeças de gado por ano — Foto: Reprodução

No auge, fazenda chegou a abater 20 mil cabeças de gado por ano — Foto: Reprodução

“A crise que se abateu sobre a pecuária na região, aliada a outros fatores técnicos e de mercado, levou ao declínio da propriedade. Muito do maquinário da fábrica, sua caldeira, as oficinas e marcenaria e um antigo caminhão encontram-se, ainda hoje, dispostos na sede da fazenda, mas, a despeito de seu significado histórico e do interesse turístico, abandonados à ação do tempo”, como conta o pesquisador Álvaro Banducci Júnior.

Pousada recebe visitantes para atividades no Pantanal  — Foto: Lenda Turismo/Divulgação

Pousada recebe visitantes para atividades no Pantanal — Foto: Lenda Turismo/Divulgação

Hoje, o parque industrial foi desativado e a pecuária deu lugar ao ecoturismo.

Entre as atividades desenvolvidas na Pousada Descalvados estão: pesca, focagem noturna, safári fotográfico, passeios de barco e observação de onças.

Acesso ao local é feito de barco — Foto: Lenda Turismo/Divulgação

Acesso ao local é feito de barco — Foto: Lenda Turismo/Divulgação

Por André Souza, G1 MT

Comentários Facebook

Cáceres e Região

Unemat apresenta resultados do Programa de Regularização Fundiária de Cáceres

Publicado

A Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat) apresentou nesta quinta-feira (13) os resultados do Programa de Regularização Fundiária Urbana (Reurb). Os dados foram apresentados aos setores técnicos e administrativos da prefeitura municipal de Cáceres, secretário municipal de Fazenda, Gustavo Calabria e prefeito Francis Maris Cruz.

O convênio firmado entre a Unemat e a Prefeitura de Cáceres completou 20 meses, prazo previsto inicialmente para a execução do projeto e por isso a apresentação dos resultados obtidos até o momento.

Os coordenadores do Programa, professores Weily Toro Machado e Robson de Melo, mostraram dados relativos a divulgação do Programa na mídia estadual, e até fora de Mato Grosso, demonstraram os passos que são necessários para que a regularização fundiária ocorra, desde a parte jurídica, urbanística e administrativa desde o decreto instituindo o Núcleo Urbano Informal, o memorial descritivo da área até a solicitação do morador.

Um dos principais pontos da apresentação é a entrega e o repasse de toda a metodologia utilizada para a utilização dos programas e sistemas desenvolvidos pela Universidade. Na oportunidade foram feitas demonstrações de como todo o processo é gerido. “Nosso compromisso com a Prefeitura Municipal era o de desenvolver um sistema e repassar todo esse sistema para o município, dessa forma, o Poder Público vai poder continuar tocando o programa de Regularização Fundiária, mesmo após o término do convênio com a universidade, ainda este ano”. Explica o professor Robson.

Leia mais:   Unemat apresenta resultados do Programa de Regularização Fundiária de Cáceres

O professor Weily, lembrou que entre os resultados do trabalho desenvolvido nesses 20 meses pela universidade esta a instituição do decreto de 14 núcleos urbanos informais, e toda a documentação jurídica e urbanística para que sejam regularizados 5.266 lotes em Cáceres em diferentes bairros da cidade. “A regularização desses lotes, até a emissão da escritura definitiva desses mais de 5 mil lotes, só depende do morador. Ele tem que procurar a Prefeitura e solicitar o Reurb apresentando a documentação necessária, e isso sem qualquer custo financeiro para o cidadão”, explica.

A Unemat segue na execução do Reurb até novembro deste ano, a fim de auxiliar e acompanhar os servidores da Prefeitura Municipal, a fim de garantir que o programa possa ser assumido em definitivo pelo município. “Para nós da Unemat esse projeto foi muito positivo, pois pudemos colocar o conhecimento acadêmico a serviço da população. É muito gratificante ver o envolvimento dos nossos acadêmicos no desenvolvimento dos sistemas e suas aplicações, e mais ainda ver a gratidão e a emoção nos olhos do cidadão ao receber o documento definitivo do seu lote, pois é a garantir de posse do seu pedaço de chão”, afirmam os professores.

Leia mais:   Secretaria Municipal de Saúde faz entrega de Ivermectina na Zona Rural de Cáceres

Para o secretário de Fazenda, Gustavo Calabria, o resultado do convênio firmado entre a Prefeitura Municipal e a Unemat foi muito positivo. “Os termos do contrato foram cumpridos, e estamos podendo realizar o programa de Regularização Fundiária. A partir dos sistemas que estão sendo entregues, e toda a metodologia que está sendo repassada pela Unemat estamos muito satisfeitos com os resultados que temos obtido até aqui. Claro que deveremos firmar um termo de cooperação técnica com a Unemat para garantir a manutenção desses sistemas”, afirma.

O Convênio para a execução do Programa de Regularização Fundiária Urbana de Cáceres (Reurb) foi firmado entre a Unemat e a Prefeitura, com a intermediação da Fundação de Apoio ao Ensino Superior Público Estadual (Faespe) de forma a garantir a agilidade na execução do mesmo.

por Lygia Lima

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Prefeitura realiza ação conjunta para evitar queimadas

Publicado

A Prefeitura de Cáceres, através da Secretaria de Fazenda – Gerência de Fiscalização de Obras, Posturas e Ambiental, em parceria com a 2ª Promotoria Cível de Justiça do Ministério Público do Estado de Mato Grosso e o Juizado Volante Ambiental (Juvam), apresentam os números de notificações do plano de combate à queimadas urbanas.

O secretário de Fazenda, Gustavo Calabria Rondon, contou que os responsáveis pela ação, trabalharam incansavelmente para minimizar os números de queimadas que destroem o meio ambiente e colocam a vida de todos em risco. “Os participantes da ação que vem realizando rondas em toda a cidade levantando os focos de incêndio, identificando e notificando os responsáveis por lote sujo e aplicando multas aos proprietários de lote com focos de incêndio são o gerente de Fiscalização, Emerson Flores, os fiscais de Obras e Posturas, Claudiney de Lima e Klismann Marcos, a Promotora Drª Liane Amelia Chaves e o Oficial de Justiça Nelson Galeano”.

O gerente de Fiscalização, Emerson Flores, explicou que a ação conjunta vem acontecendo desde o dia 27, de julho. “Já emitimos 40 notificações para limpeza de terrenos baldios, 2 autos de infrações pelo descumprimento da notificação para limpeza de terreno baldio e 3 autos de infrações por queimada urbana no valor de R$ 1.963,50 (um mil novecentos e sessenta e três reais e cinquenta centavos) cada. Também realizamos a emissão 8 relatórios de terrenos baldios queimados, os quais foram encaminhados a 2ª Promotoria Cível de Cáceres para as devidas providências”.

Leia mais:   Responsabilidade Social: Rede Juba de Supermercados vai doar 29 toneladas de alimentos  

O prefeito de Cáceres, Francis Maris Cruz, disse que “Nesta época do ano, a incidência de focos de incêndio na cidade aumentam significativamente, além disso, estamos vivendo um momento atípico com a pandemia da covid-19, somado à poeira e à fumaça resultante das queimadas contribuem para o aumento de doenças respiratórias em nossa região”.

Francis finalizou pedindo para que as pessoas não queimem. “Os proprietários de terrenos mantenham seus lotes limpos para evitar queimadas, visto que a coleta de lixo é feita três vezes por semana e o lixo como folhas e restos de comida servem como adubo para as plantas. E qualquer denúncia neste sentido pode ser feita na Ouvidoria da Prefeitura pelo telefone (65) 98427-2908 Ouvidoria MPMT: (65) 99259-0913, (65) 99263-8113 – Corpo de Bombeiros: 193 e Polícia Militar Ambiental (65) 3223-3542”.

Da Assessoria

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana