conecte-se conosco


Política

Exposição tradições cuiabanas

Publicado

*Deputado Estadual Elizeu Nascimento

A valorização, de nossa gente e nossos valores, tem que acontecer em todos os níveis, de forma linear, respeitando sempre, o perfil e capacidade técnica de cada artista, em suas diferentes áreas de atuação. Eu, na condição de deputado estadual, não poderia me furtar em oportunizar uma exposição artística, ainda, em comemoração aos 300 anos de Cuiabá, dando visibilidade, a um grande artista plástico Mato-grossense, David Gomes, que está expondo seus trabalhos, desde o dia 22 até 26 de abril, no Espaço Cultural da Assembleia Legislativa.

Vale ressaltar que o sucesso da exposição também é da minha valorosa equipe de trabalho, contando com a participação dos assessores parlamentares: Anderson Siqueira, Lucas Daniel, Sandro Amorim, além da jornalista Gabriela B Von Eye.

O artista plástico em questão tem 55 anos é natural de Pontes e Lacerda, e suas obras já foram expostas em diversas cidades de Mato Grosso, em São Paulo e também no exterior.

Sua iniciação na arte teve como experiência aos seis anos de idade, quando fez um desenho do pai, a mãe o elogiou isso serviu de apoio e motivação para sua vida artística.

Leia mais:   Articulação de Avallone assegura investimentos da Energisa

Suas telas, na maioria retratam as belezas da flora e fauna do estado de Mato Grosso. Sua formação acadêmica em educação artística e pós-graduado em arte e educação.

Seu talento aguçado permitiu ministrar mais de 15 cursos de pintura na capital e no interior, contando sempre, com a participação de alunos dedicados, tendo em vista, a beleza de suas obras, além da das nossas belezas naturais.

Sou privilegiado, tendo em vista não relegar a minha origem humilde, pautada na honestidade e retidão de caráter, em função disso, privilegio sim, as pessoas humildes que representem nossa terra, como o caso do grande artista plástico David Gomes, temos sim, que valorizar o que é nosso.

Elizeu Nascimento é deputado estadual em Mato Grosso

Comentários Facebook

Política

Sucateamento do INSS prejudica moradores da região oeste

Publicado

Dr. Gimenez esteve com o diretor executivo do INSS em Mato Grosso, Odair Egues, para buscar melhorias

Foto: ROSE DOMINGUES

Estrutura precária, falta de técnicos e de médicos nas unidades do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), órgão vinculado ao Ministério da Economia, têm gerado transtorno na vida dos moradores da região oeste. O tempo médio de espera para a aprovação de benefícios tem sido superior a três meses. 

Conforme o deputado estadual Dr. Gimenez (PV), que esteve na terça-feira (18), na sede do INSS em Cuiabá, a situação em cidades mais distantes é até mais grave, pois grande parte delas está sem médico perito o que faz a população da região oeste viajar, por exemplo, até Cáceres, Pontes e Lacerda ou mesmo Cuiabá. Mesmo em Cáceres, a estrutura é deficitária para fazer frente à toda a demanda.

“É lamentável acompanhar o sucateamento quase que total da estrutura física, administrativa e médica do INSS, algo que prejudica muito a vida dos cidadãos que trabalham, pagam impostos e que naquele momento da vida necessitam e têm direito ao benefício. É inviável aguardar tanto tempo para uma perícia médica”, explicou.

Leia mais:   Articulação de Avallone assegura investimentos da Energisa

Mirassol D’Oeste, Rosário D’Oeste, Poconé, São Félix do Araguaia, Diamantino, Primavera do Leste, Paranatinga e Nova Xavantina são alguns dos municípios mato-grossenses com demanda de médicos. “Está para sair o edital de contratações, mas não sabemos para onde exatamente eles irão, as informações vêm de Brasília”, argumentou o diretor executivo do órgão federal, Odair Egues. Municípios do interior estão sem médico perito, o que faz a população ter que ir até Cáceres (região oeste) ou mesmo Cuiabá

Foto: ROSE DOMINGUES

O deputado fez indicações à bancada federal e ao próprio Ministério da Economia cobrando ações para Mato Grosso. São necessárias instalações melhores, com mais conforto para o atendimento. “Nossa sugestão é a realização de um convênio com as prefeituras para treinamento e cessão de funcionários, e ainda parceria com as unidades do Ganha Tempo”.

No ano passado, o Ministério Público Federal em Mato Grosso ingressou com ação civil pública na Justiça Federal contra o INSS, para que a instituição implemente todas as medidas necessárias para que o tempo de espera diminua. O objetivo é que a realização de perícias médicas seja feita em um prazo de até 15 dias, a contar do requerimento, para procedimentos iniciais. 

Leia mais:   Simpósio em MT poderá selar novas parcerias com a China

“Tivemos a informação que a agência de Mirassol D’Oeste vai fechar e fomos pessoalmente checar essa notícia, porque não podemos deixar que isso aconteça, estamos preocupados, porque ao invés de fechar, precisamos fortalecer o atendimento na unidade que é fundamental para nossa região compostar por mais de 20 municípios”, protestou Dr. Gimenez que vai acompanhar esta questão junto ao Governo Federal.  Para o deputado, é fundamental que o governo federal faça uma boa gestão do INSS, melhorando o atendimento, e sugeriu parceria com as prefeituras e o Ganha Tempo (Governo do Estado)

Foto: ROSE DOMINGUES

Comentários Facebook
Continue lendo

Política

Diretores da Ager explicam fiscalização do setor elétrico

Publicado

Foto: Ronaldo Mazza

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Energisa retomou suas atividades na tarde de terça-feira (18), com a oitiva de dois diretores da Agência Estadual de Regulação dos Serviços Delegados em Mato Grosso (Ager/MT) – o coordenador regulador de energia, Thiago Alves Bernardes, e o diretor regulador ouvidor, José Rodrigues Rocha Júnior.

Conduzida pelo presidente da comissão deputado Elizeu Nascimento (DC), a reunião teve a presença de todos parlamentares que a compõem, deputados Carlos Avalone (PSDB), Dr. Eugênio (PV),Paulo Araújo (PP) e Thiago Silva (MDB). Presentes ainda o procurador-geral da Casa, Ricardo Riva, e o subprocurador-geral de apoio institucional, Francisco de Brito.

Na reunião, os diretores da Ager/MT explicaram os mecanismos de fiscalização da concessionária de distribuição elétrica no estado.

O diretor regulador ouvidor José Rodrigues Rocha Júnior informou que a Energisa registrou, no ano passado, 677.116 reclamações de consumidores. Destas, 597.645 referentes a falta de energia e as demais 79.467 por razões outras, tais como variação de consumo, tensão de fornecimento, faturas e danos elétricos.

Leia mais:   CST para discutir políticas de inclusão de pessoas com deficiência debate educação na primeira reunião do ano

Rocha Júnior apresentou também dados da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) sobre satisfação dos consumidores, dando conta de que a Energisa é a 43ª entre 53 empresas concessionárias. Revelou ainda que os principais descumprimentos de prazo por parte da empresa estão relacionados a conclusão de obras e ressarcimento de danos.

MULTAS – Já o coordenador regulador de energia da Ager/MT, Thiago Alves Bernardes apresentou números relativos às compensações em crédito a consumidores pela Energisa, assim como às multas aplicadas à empresa.

Bernardes informou que a concessionária creditou em 2019 quase R$ 17 milhões em faturas a título de compensação por suspensão indevida no fornecimento de energia, além de pouco mais de R$ 900 mil em razão de atrasos no atendimento de serviços diretos, os quais totalizaram mais de 760 mil atendimentos. A média de falta de energia foi de aproximadamente 20 horas por unidade consumidora no período.

No tocante às multas aplicadas pela Ager, segundo o diretor, totalizam cerca de R$ 26 milhões desde o ano de 1917 – R$ 14 milhões só no ano passado, em razão da descontinuidade injustificada do fornecimento, exigência descabida de documentos para alteração da titularidade de contas, falta de comprovação de irregularidades para recuperação de supostos créditos e erro para mais em cálculos destas cobranças, além de cortes em fins de semana e feriados e faturamento por estimativa sem previsão legal.

Leia mais:   Fávero quer isenção de ICMS para pacientes do sistema 'home care'

Ao final da reunião, os parlamentares definiram as próximas oitivas da comissão inquisitiva – o presidente da Energisa, Riberto José Barbanera, além dos diretores técnico e administrativo da empresa, respectivamente Alessandro Brum e José Souza e Silva.

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Entretenimento

Mais Lidas da Semana