conecte-se conosco


Mato Grosso

Estudantes de Itiquira representam Mato Grosso na Olimpíada de Geografia

Publicado

Estudantes da Escola Estadual Dom Aquino Correa, localizada no município de Itiquira (357 quilômetros ao sul de Cuiabá) viajam nesta quarta-feira (16.10) para a cidade de Campinas (SP). Eles participam da fase nacional da 5ª Olimpíada Brasileira Geo-Brasil (OGB) que acorre no período de 18 a 20 de outubro. Viajarão três alunos – Eloá Ribeiro Rodrigues, Fagner Kauê e José Guilherme de Lima – que representam Mato Grosso na competição que vai durar três dias.

Segundo a professora Marcilene Barros, a equipe venceu duas primeiras fases – municipal e estadual – e agora se prepara para a competição presencial na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). “É o esforço recompensado dos alunos que chegaram até essa etapa. Estou satisfeita, muito feliz com a classificação”, frisa. Na fase final, participam também escolas particulares e institutos federais de educação.          

Segundo Eloá, para chegar nessa etapa foi preciso estudar muito. “São três fases de muita dedicação e envolve estudo de conteúdos novos que a gente ainda não conhecia. Temos que interagir muito entre as equipes. Temos que fazer pesquisas gerais em todos os sentidos e temos que dar o melhor”, assinala.

Leia mais:   Bombeiros salvam vítima de soterramento em Nova Xavantina.

O mesmo entendimento tem os colegas dela, José Guilherme e Fagner. Eles entendem que vão se esforçar para representar Mato Grosso nessa competição estudantil. “Estamos nos preparando para o melhor dessa olimpíada”, frisam.  

A Olimpíada Brasileira Geo-Brasil teve, na sua fase inicial, mais de 7 mil equipes inscritas em todo o país e na última fase, chegaram apenas 58.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook

Mato Grosso

Depois de três dias de trabalho, forças de Segurança apreendem 117 quilos de pasta base de cocaína

Publicado

O trabalho integrado entre equipes da Força Tática do Araguaia, Gefron e Polícia Federal resultou na prisão de dois homens por tráfico de droga em Canarana (a 823 km de Cuiabá). Na ação, foram apreendidos 116 tabletes de pasta base de cocaína.

Conforme o boletim de ocorrência, a denúncia descrevia uma caminhonete S-10 branca, com placa de Goiás, que estaria transportando uma grande carga de entorpecente. Acrescentava ainda que os suspeitos estariam no Distrito de São José do Couto, sentido MT-020.

Durante três dias, os policiais montaram campana na região. Foram realizadas patrulhas volantes nas rodovias e estradas vicinais até que um veículo com as mesmas características passou por uma delas.

Nada de ilícito foi localizado na vistoria do veículo, porém, durante a entrevista com os dois homens, ambos apresentaram contradições. Um deles confessou que estavam transportando a droga e que ela estava escondida em uma área de mata. Eles levaram os policiais até o local, onde foram encontrados os três fardos com 117 quilos de pasta base de cocaína divididos em tabletes.

Leia mais:   Investigações resultam em 100 prisões e 100 quilos de entorpecentes apreendidos em Rondonópolis

Os suspeitos disseram que tinham escondido a droga na quarta-feira (01.07) e que estavam monitorando se não haveria fiscalização, para daí tirar o entorpecente. Eles contaram que a droga foi pega na cidade de Pontes e Lacerda e que seria levada para Goiás.

Serviço

A sociedade pode contribuir com as ações da Polícia Militar de qualquer cidade do Estado, pelo 190 ou, sem precisar se identificar, por meio do disque-denúncia 0800.65.3939. Nesse número, sem custo de ligação, qualquer cidadão pode informar situações suspeitas ou crimes. Exemplos: a presença de foragidos da Justiça com mandado de prisão em aberto e ponto de venda de droga.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Doação de tecido ao Sistema Penitenciário servirá para confecção de mais de 32 mil máscaras

Publicado

Mais de meia tonelada de tecido tipo malha foi doada para o Sistema Penitenciário de Mato Grosso e vai servir para a confecção de mais de 32 mil máscaras. A mão de obra será dos reeducandos que cumprem pena nas unidades masculinas, Centro de Ressocialização de Cuiabá (CRC) e Penitenciária Central do Estado (PCE), e na feminina, Ana Maria do Couto May, em Cuiabá. 

Os recuperandos que atuam na confecção têm formação técnica em corte e costura. Os insumos foram doados pela Receita Federal e são provenientes de apreensões realizadas no estado de peças originárias de contrabando e descaminho. Foram disponibilizadas 5.346 camisetas, que serão desmanchadas e o tecido servirá para fazer as máscaras. 

Toda a produção será destinada para servidores do Sistema Penitenciário, unidades de segurança pública, familiares de reeducandos e algumas peças serão disponibilizadas para a venda, por meio do Conselho da Comunidade da Vara de Execução Penal (Concep), e parte do recurso é destinada em conta pecúlio ao reeducando, que também terá um dia de remissão de pena a cada três dias trabalhados.

Leia mais:   Encontro virtual apresentará ações de inovação e tecnologia chinesas para Mato Grosso

O secretário adjunto de Administração Penitenciária da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT), Emanoel Flores, disse que a parceria com o Concep e a Receita Federal fortalece ainda mais as atividades desenvolvidas dentro das unidades penais.

“Com esta doação realizada pela Receita Federal manteremos em 100% a disponibilização de máscaras aos nossos servidores e vamos ajudar outras unidades de segurança, entidades filantrópicas e familiares dos reeducandos. Esta parceria veio somar ainda mais com as atividades realizadas dentro do sistema prisional”. 

Já a presidente do Concep, Silvia Tomáz, lembra que outras ações já foram desenvolvidas dentro das unidades penais por meio do programa “Justiça Unida para Proteger”, com o objetivo de seguir buscando parcerias para implementar novas políticas em prol dos reeducandos.

“Para esta nova aquisição dos tecidos formalizamos o pedido de doação junto à Receita Federal e nos foi atendido. Cada camiseta dará para fazer de seis a sete máscaras, o que vai totalizar em mais de 32 mil unidades. Este material era para ser queimado, mas foi possível utilizar o insumo para a produção de máscaras. Por meio de outras parcerias já foram produzidas outras 35 mil máscaras que são de uso obrigatório da população como medida de prevenção à Covid-19”, ressalta.

Leia mais:   MT é o estado com maior curva de crescimento da Covid-19

Parceria

O chefe de logística da Receita Federal, Nilton Sergio Lourenço, frisa que parte das apreensões são resultados também da atuação das forças de segurança em Mato Grosso, principalmente na fronteira do Brasil com a Bolívia, que combate os crimes transfronteiriços, entre eles, o contrabando e descaminho.

“Darmos esta destinação para estas peças resultantes de apreensões de produtos contrafeitos é importante porque sabemos que terá utilidade, pois o destino das mesmas seria a destruição. Quero enaltecer também, em nome do delegado Oldésio da Silva Anhesini, esta parceria porque reconhecemos o trabalho que é desenvolvido pela segurança pública de Mato Grosso”.

Ainda segundo ele, os produtos apreendidos pelo órgão federal podem ter três destinações: a doação, destruição e leilão. Assim como os cigarros, as peças contrafeitas apreendidas também são destruídas. Mas devido a descaracterização, os tecidos puderam ser doados.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana