conecte-se conosco


Cáceres e Região

Estado unifica cadeias de Rio Branco e Mirassol D’Oeste para atender Ação Civil Pública

Publicado

Transferência dos 34 presos da Cadeia Pública de Rio Branco para Mirassol D’ Oeste foi realizada no feriado do dia 20 de novembro

A Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT) fechou a Cadeia Pública de Rio Branco (336 km a Oeste de Cuiabá) e transferiu, durante o feriado do dia 20 de novembro, os 34 presos da unidade para a Cadeia Pública de Mirassol D’Oeste, que fica a 73 km da cidade.

O diretor da Cadeia de Rio Branco ficará atendendo aos familiares dos detentos por tempo indeterminado para passar informações sobre o encerramento das atividades no local, que tinha capacidade para 12 pessoas.

O fechamento da unidade atende a um acordo feito com o Ministério Público Estadual (MPE-MT) que havia proposto ações para ampliação da Cadeia Pública de Mirassol D’Oeste e a unificação das duas unidades, além da lotação dos agentes penitenciários na unidade.

Além da transferência dos 34 presos, também serão remanejados os 16 agentes penitenciários e a viatura que atendia a Cadeia de Rio Branco.

Leia mais:   Sem receber salário, funcionários terceirizados da Unemat entram em greve

A Ação Civil Pública do Ministério Público foi proposta em 2010 e em janeiro de 2017 foi feito bloqueio judicial de R$ 400 mil nas contas do Estado em favor do Conselho da Comunidade de Mirassol D’Oeste para a execução da obra de construção de um novo pavilhão, com capacidade para 60 presos.

Os servidores lotados da Cadeia Pública de Rio Branco terão prazo de 30 dias para se apresentarem na unidade de Mirassol D’Oeste. Enquanto isso, agentes penitenciários do Serviço de Operações Penitenciárias Especializadas (SOE) vão reforçar a segurança da unidade.

Débora Siqueira | Sesp-MT

Comentários Facebook

Cáceres e Região

Força Tática apreendem 468 kg de pescado irregular e detêm 2 pessoas em Cáceres

Publicado

Foram apreendidos pescado irregular, o veículo pick-up Saveiro e os dois envolvidos foram conduzidos até Centro Integrado de Segurança e Cidadania – CISC de Cáceres.

Policias da Força Tática de Cáceres apreenderam 468 kg de pescado, materiais proibidos e encaminhou duas pessoas à polícia judiciaria Civil, os suspeitos vinham pela MT343 na região do Taquaral em Cáceres, distante 220 km de Cuiabá.

A apreensão ocorreu por volta das 11h30 da manhã desta sexta-feira (13), quando os policiais foram avisados que na rodovia havia um veículo Ecosport quebrado as margens da MT343 e poderia ser veículo roubado ou furtado.

De acordo com os policiais no deslocamento acabaram por encontrar com um guincho carregando o veículo e uma pick-up Saveiro de cor vermelha que vinha logo em seguida, ambos os veículos foram chegados e nada de ilícito foi encontrado, todavia na carroceria da pick-up foram encontrados grande quantidade de pescado sem procedência.

Diante dos fatos foi acionado o apoio da Polícia Ambiental no qual deslocou até o Centro Integrado de Segurança e Cidadania – CISC onde foi feito a pesagem do pescado que no total somam 468,39 kg, sendo 409 kg de pintado, 35 kg de cachara e 24,39 kg de pacu.

Leia mais:   Prefeituras de MT têm concursos com salários de até R$ 13,5 mil

Ainda de acordo com as informações da Policia Militar, os dois suspeitos H. R. S. R.(50 anos) e A. E. (40 anos) presos respondem por diversos crimes ambientais na sua maioria pelo ART.34 da lei 9605/98.

Foram apreendidos pescado irregular, o veículo pick-up Saveiro e os dois envolvidos foram conduzidos até Centro Integrado de Segurança e Cidadania – CISC de Cáceres.

Os pescados foram doados as seguintes entidades, Lar Servas de Maria, APAE (Associação de Pais e Amigos de Excepcionais) e Associação Remanso Fraterna “João Gabriel” todos entidades de Cáceres.

Por: Joner Campos

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

MEC diz que Fapan é a melhor de Cáceres e a 3ª de Mato Grosso

Publicado

A Faculdade do Pantanal (Fapan) com sede em Cáceres e maior da região do Oeste, obteve o conceito 4 no Índice Geral de Cursos, consolidando-se como a melhor Instituição de Ensino Superior de Cáceres e a segunda melhor instituição de ensino da Região Norte do Brasil. As informações foram oficialmente divulgadas pelo Ministério da Educação (MEC) nesta quarta-feira (12).

Mas o que é o IGC? O Índice Geral de Cursos (IGC), é um indicador de qualidade que avalia as Instituições de Ensino Superior. Ele é calculado anualmente, considerando a média de notas do ENADE, dos Professores (Mestres e Doutores), nota dos cursos e a percepção do alunos sobre a instituição.

A Fapan foi classificada com conceito 4, pelo MEC, e como:

– A melhor de Cáceres;
– A melhor instituição privada com fins lucrativos;
– A 3ª melhor Faculdade do Mato Grosso;
– A 6ª melhor instituição de ensino do Mato Grosso;
– A 7ª melhor Faculdade da Região Centro-Oeste.

Para conhecer o desempenho das instituições de ensino superior do país, os estudantes podem consultar, entre outros indicadores, o Índice Geral de Cursos (IGC).

Leia mais:   Unemat oferece 2.420 vagas para candidatos que fizeram Enem 2019

O instrumento é construído com base numa média ponderada das notas dos cursos de graduação e pós-graduação de cada instituição. Assim, sintetiza num único indicador a qualidade de todos os cursos de graduação, mestrado e doutorado da mesma instituição de ensino.

O IGC é divulgado anualmente pelo Inep/MEC, imediatamente após a divulgação dos resultados do Enade.

História

A Fapan pertence ao Grupo Athenas com sede em Rondônia onde possui várias unidades.

O grupo chegou em Cáceres 2004 com um polo da Unopar. Enxergando potencial econômico na região, a partir de 2007, criou a Fapan e passou a atuar com cursos presenciais em uma sede própria em uma área de 10 mil metros quadrados na Avenida São Luiz.

Com doze anos, já formou mais de 500 profissionais em várias áreas e se tornou uma das maiores do interior com mais de 2 mil alunos.

Atualmente possui 18 cursos de graduação, 19 de pós-graduação e tem planos para atender a 5 mil alunos nos próximos 5 anos.

Com 180 colaboradores, a Fapan contabiliza investimento de cerca de R$ 20 milhões.

Leia mais:   Sem receber salário, funcionários terceirizados da Unemat entram em greve

A imagem pode conter: texto

Por Assessoria

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Entretenimento

Mais Lidas da Semana