conecte-se conosco


Destaque

Entrevista da Semana: Francis diz que adversários estão desesperados porque ele superou crise

Publicado

Hostilizado pela oposição e vítima de fake news o prefeito Francis Maris Cruz (PSDB) faz um balanço atual da situação. Em entrevista ao Jornal Expressão e o site Expressão Noticias ele diz que os adversários estão desesperados porque ele superou a crise, adquiriu equipamentos e realizou obras. Afirma que o seu grupo político tem bons nomes para sua sucessão; que mantém ótimo relacionamento com lideranças do PSL e informa que fará uma viagem com empresários à Bolívia para tratar do comércio bilateral.

Jornal Expressão (J-E). Apesar de a maioria da população já ter demonstrado que aprova sua administração, o senhor tem sido bastante criticado. Inclusive, vítima de fake news, o que o levou a registrar Ocorrência Policial para apuração do fato. Por que e como o senhor está lidando com essa situação?

R- Francis. É o desespero da oposição. Eles não têm o que me criticar por isso, ficam fazendo Fake News. A maioria absoluta da população aprova a nossa gestão. Prova disto é que fomos reeleitos com mais de 70% dos votos enquanto inúmeros prefeitos não foram reeleitos. Os anos de 2014 a 2018 foram anos da pior crise financeira do Brasil, fruto da corrupção do PT. Nunca na história do Brasil vivemos uma crise desta. Mesmo assim, conseguimos fazer muito, muito mais que todos os ex-prefeitos. Compare, o nosso antecessor, pegou o Brasil em crescimento em todas as áreas, o Brasil em bonança, mesmo assim não fez nada, nenhuma praça, nenhum posto de saúde, nenhuma creche, não comprou nenhuma patrol, caminhão etc. Nós fizemos muito, informatizamos a prefeitura, implantamos gestão, compramos veículos, ônibus, ambulâncias, caminhonetes, máquinas, construímos postos de saúde, creches, centro de convenções, praças, asfaltos, pontes, etc. Ai a oposição se desespera e fica criando estes Fake News. Como denegriram a minha imagem, caluniaram, mentiram, tomamos as medidas jurídicas cabíveis, registramos Boletim de Ocorrência, e esperamos e confiamos na Justiça, e que os vagabundos sejam presos, sejam punidos.

J-R. Um órgão divulgou que o senhor e a vice-prefeita Eliene Liberato Dias, teriam sido rejeitados pelo PSL por estarem “desgastados politicamente”. O que o senhor diz sobre isso?

R- Francis – O Pinóquio, dono deste site, não tem moral nenhuma, pois o que ele sabe fazer, se não der dinheiro para ele, é criticar, caluniar, mentir, colocar comentários seus com pseudônimos, faltar com a verdade. Infelizmente ele mentiu mais uma vez, colocando que fomos rejeitados pelo PSL. Não é verdade, o presidente do diretório municipal já desmentiu ele. Temos ótimo relacionamento com o diretor do PSL Municipal, Estadual, com seus deputados estaduais e federais. Eles têm ajudado Cáceres com apoio aos projetos de desenvolvimento para nossa cidade.

Leia mais:   Vila Bela da Santíssima Trindade preserva cultura herdada de quilombo

J-E. Embora estejamos a mais de um ano das eleições já se cogita, principalmente, nos bastidores, o lançamento de vários nomes para a sucessão municipal. Sabe-se que existem três nomes do seu grupo. Como o senhor está administrando essa situação?

R- Francis – Quando assumimos a prefeitura em 2013, herdamos uma dívida de mais de 33 milhões. Energia, a Rede CEMAT querendo cortar o fornecimento por falta de pagamento, mais de 20 milhões das administrações passadas. Empréstimos consignados, que descontaram dos salários dos funcionários da prefeitura e não pagaram aos bancos. Isto é apropriação indébita. É caso de cadeia ao ex-gestor, Art.168 do Código Penal. Dívidas em todos os impostos, sindicatos, fornecedores etc etc. Primeiro ato meu em 2013 foi comprar um computador central, um servidor, com meu dinheiro particular e doar para a prefeitura. Hoje a gestão está 90% informatizada, todos os órgãos, todo COC, Secretaria de Saúde, Educação, Sematur etc. Ai a casa arrumada, informatizada, com gestão, dinheiro em caixa, pagamento dos fornecedores em dias, leis, códigos, enfim tudo organizado, arrumado, o que não falta é candidato. Hoje temos mais de 10 pré-candidatos a nossa sucessão. Do nosso grupo temos três pré-candidatos, sendo eles Valdeci – Torpresa, excelente nome, prestou grande serviço na Secretaria de Obras. O povo cacerense deve muito a ele por sua colaboração, doação, dedicação e trabalho prestado. Junior Trindade, excelente secretário, dinâmico, arrojado, resolve tudo, tem iniciativa, liderança, grande trabalho prestado ao turismo de Cáceres, quer seja no FIPe, Natal de Luzes, Pascoa, Paixão de Cristo, etc. Eliene dispensa comentários: simpática, amiga de todos, gestora revolucionou a Educação. Dinâmica, tem iniciativa, liderança. Todos os atributos para ser uma excelente gestora, dar continuidade em nossas obras, nossa gestão, conduzir com seriedade e honestidade o nosso município.

J-E. Projetos antigos, como por exemplo, da reforma e ampliação do aeroporto municipal, estão vindo à tona. Já existe algo mais concreto para execução desse projeto?

R- Francis – Temos trabalhado muito em todos os projetos: Praça Barão do Rio Branco, UBS Santa Isabel, PSF Caramujo, COHAB Nova, Postão CER – Centro especializado Reabilitação, UPA – Unidade de Pronto Atendimento etc. Centro de Convenções, Asfalto, troca de canos amiantos, 15 milhões Bomba de Captação de Agua, ETA’s – Estação Tratamento de Água. O Aeroporto, nosso projeto foi elaborado pela Infraero, agora está na SAC – Secretaria de Aviação Civil, R$ 5 milhões, assim que a SAC aprovar vamos assinar convenio com Exército para fazer obras.

Leia mais:   Projeto quer regulamentar educação domiciliar em Mato Grosso

J-E. Outro projeto que também tem sido muito comentado é o da reativação da hidrovia através do porto de Cáceres. O que o senhor tem sobre isso?

R – FrancisTemos três projetos de novos portos para Cáceres: Barranco Vermelho, Morrinho, Santo Antônio das Lendas, Paratodal, todos de  iniciativas privadas. O porto de Cáceres, estamos em negociação, solicitamos sua transferência para o município, já oficializamos para o Governo do estado e União. Temos empresas interessadas em colocar Moinho de Trigo ao lado do Porto Paratodal, importando trigo da Argentina, isto ajudará na exportação da soja, milho, algodão, etc. Em breve nosso porto estará operando, exportando.

J-E. O governo federal oficializou o projeto de cidades gêmeas Cáceres (Brasil) e San Matias (Bolívia). O que isso significa para o comercio regional/estadual?

R – Francis – O governador Mauro Mendes pediu um estudo de viabilidade da ZPE para continuar as obras. A FIEMT está elaborando este estudo para entregar ao governador, e mostrar que a ZPE é a solução das Indústrias mato-grossenses para competir com as indústrias chinesas, indianas, etc. A Zona franca comércio, vem consagrar um trabalho que fizemos juntos com a UNEMAT através da professora Maria do Socorro que criou através da Portaria  nº 1080 de 24/04/2019,  das Cidades Gêmeas com  San Mathias. Isto vai ajudar muito a fortalecer o comércio, turismo, artesanato, bares, restaurantes, hotéis e lojas serão fortalecidas com turistas que virão para compras de produtos importados.

J-E. No final do mês o senhor deve deixar a administração por um curto período para uma viagem internacional. Irá a Bolívia com um grupo de empresários estaduais. Qual a finalidade e o que de positivo trará essa viagem para nossa cidade?

R- Francis – O objetivo das viagens é fortalecer o comércio bilateral com a Bolívia, precisamos ajudar o nosso país vizinho, comprando e importando os seus produtos. A ureia é um deles, talvez mais importante.

O gás natural, o gás de cozinha, o adubo, sal, madeira, tudo isso faz com que aumentamos nossas relações fortalecendo o comércio. É bem provável que no futuro a Bolívia venha a fazer parte do Mercosul.

Editoria – Sinézio Alcântara

Comentários Facebook

Destaque

Governo do Estado consegue prorrogação para obras da ZPE de Cáceres

Publicado

Área onde serão finalizadas as obras da ZPE, em Cáceres (MT)

O Conselho Nacional das Zonas de Processamento de Exportação (ZPE) aprovou nesta quinta-feira (21.11) a prorrogação do prazo para as obras da ZPE de Cáceres (200km de Cuiabá). Com a anuência dos conselheiros, haverá mais 540 dias para que o cronograma seja executado.

“O Governo do Estado está tentando viabilizar a ZPE em Cáceres, que já existe há 30 anos. Com a aprovação da prorrogação do prazo, o Governo, Fiemt e parceiros, como o grupo Itamarati, estará executando o projeto de viabilidade econômica”, explica César Miranda, secretário de Desenvolvimento Econômico.

Para o secretário, a ZPE poderá ser um impulsionador no desenvolvimento da região, com geração de emprego de qualidade e renda ao levar novas indústrias para o local.

A ZPE daria a possibilidade de abertura para o mercado internacional. De acordo com a legislação vigente, 80% do que as indústrias produzirem no local poderá ser exportado e 20% deverá ficar no mercado interno. O novo cronograma físico-financeiro foi aprovado e a ordem de serviço pode ser dada ainda em 2019.

Leia mais:   Vila Bela da Santíssima Trindade preserva cultura herdada de quilombo

O Conselho é formado por representantes dos Ministérios da Economia, da Infraestrutura, do Desenvolvimento Regional e da Receita Federal.

O que é

As ZPEs caracterizam-se como áreas de livre comércio com o exterior, destinadas à instalação de empresas voltadas para a produção de bens a serem comercializados no exterior, sendo consideradas zonas primárias para efeito de controle aduaneiro. As empresas que se instalam em ZPE têm acesso a tratamentos tributário, cambiais e administrativos específicos.

Por: Thielli Bairros | Sedec-MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Destaque

Cáceres é o segundo município mais atingido pelos focos de queimadas nos últimos dias

Publicado

O município de Cáceres é o segundo mais atingido pelos focos de queimadas entre os dias 19 e 20 de novembro.  É o que aponta o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). Nesses dois dias, conforme o instituto foram registrados 76 focos de calor na região.

Dados dos satélites do INPE mostram que o município mais atingido foi Vila Bela da Santíssima Trindade (521 km a oeste), com 15 focos em 48 horas, seguido por Cáceres (225 km a oeste), com 9 focos. Nesses dias, Vila Bela foi o terceiro município com mais focos no país.

O resultado do aumento gradativo dos focos, conforme o INPE, foi a redução  da incidência de chuvas das nesse período.

Outros focos de calor têm se verificados na terra indígena Manoki, em Brasnorte (579 km a noroeste). Além da terra indígena, foram registrados focos de incêndio no Parque Estadual Encontro das Águas, que fica na divisa entre Barão de Melgaço (113 km ao sul) e Poconé (104 km ao sul).

Leia mais:   João Batista participa do maior encontro de parlamentares da América Latina

Na comparação entre os biomas, a maior parte dos focos foi na Amazônia, com 46 registros, seguido pelo Pantanal, com 21 focos de calor, e o Cerrado, com 9 pontos de incêndio.

Editoria – Sinézio Alcântara

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Entretenimento

Mais Lidas da Semana