conecte-se conosco


Estadual

Energisa: solicitar alteração de carga de energia diminui riscos de acidentes

Publicado

Cliente deve informar à concessionária sempre que for demandar mais carga pois assim evita sobrecarga na rede de energia

Alguns cuidados com a rede elétrica são fundamentais para garantir segurança e a qualidade no fornecimento de energia. Uma causa comum para faltas de energia, curtos-circuitos e até incêndios em residências, comércios e outras estruturas é a sobrecarga. Para evitar esses transtornos e garantir não só a segurança da população, mas também que não falte energia em sua região, é importante que os clientes informem à Energisa sempre que forem ampliar o consumo de energia.

“O cliente declara uma carga para a concessionária quando pede a ligação de energia e a Energisa disponibiliza a energia conforme a necessidade relatada pelo cliente, de forma a assegurar a qualidade necessária para que os equipamentos listados pelo cliente funcionem. Quando o cliente amplia o seu consumo, comprando mais aparelhos eletroeletrônicos (ar-condicionado, geladeira, etc) é preciso informar a Energisa”, orienta Paulo Teixeira, coordenador de Operação da Energisa Mato Grosso.

Paulo explica que a declaração de carga não tem impacto no valor cobrado na conta de luz. “Informar quais os equipamentos tem em casa não vai aumentar a conta de luz, pois o valor da conta está ligado a quantidade de energia consumida, e a leitura do consumo é feita mensalmente. Portanto, declarar a carga só beneficia o cliente, que terá energia de qualidade em casa.”

Leia mais:   Operação combate pornografia infantil no Brasil e em mais quatro países

Quando a declaração de carga é realizada de forma parcial ou incorreta, a concessionária não consegue dimensionar a rede de distribuição necessária para o fornecimento de energia, ou seja, não saberá quando o transformador ou a rede estarão sobrecarregados. “É comum, quando há sobrecarga em um transformador, o cliente reclamar do nível de tensão, oscilação ou até provocar a queima do transformador em alguns casos. Enfim, são problemas que podem ser evitados quando a carga está dimensionada corretamente.”

O principal problema causado por uma sobrecarga é colocar em risco as instalações elétricas e consequentemente, as pessoas que estão no local onde há a sobrecarga. “É um risco para a segurança de todos, pois se os cabos e disjuntores estiveram mal dimensionados, podem sofrer aquecimento acarretando em queima ou até incêndio na edificação”, enfatiza Teixeira.

Quando a declaração de carga é feita de forma correta, a Energisa pode fazer o dimensionamento da rede de distribuição (dos transformadores e dos cabos) necessária para atender adequadamente a unidade consumidora, mantendo assim a qualidade da energia recebida e a segurança. “Com a informação correta podemos planejar obras de melhorias e ampliação da rede para adequação. Assim, evitamos que o cliente tenha problema com seus equipamentos ou até mesmo causar um incêndio”, orienta.

Leia mais:   Comunidade Acadêmica delibera cronograma de mobilização em defesa da UNEMAT e adesão à Greve Nacional da Educação

Confira as dicas:

• Sempre que for solicitar uma ligação nova faça a declaração da carga a ser atendida (quantidade de lâmpadas, equipamentos eletrodomésticos, tomadas, etc.), assim a Energisa irá definir a categoria do padrão de entrada. É importante que o cliente informe corretamente todas as cargas, principalmente as que causam perturbações e oscilações no sistema elétrico, como freezers, aparelhos de solda, ar-condicionado, são alguns exemplos;

• No pedido de ligação também é importante o cliente informar se sua solicitação será para atendimento definitivo ou provisório;

• Contrate profissionais habilitados para projetar e construir as instalações elétricas de suas edificações.

Canais de atendimento ao cliente:

• Aplicativo para celular Energisa On (disponível para iOS, Android e Windows Phone) • www.energisa.com.br www.facebook.com/energisa

• Agências de atendimento presencial

• Ouvidoria – 0800 651 111

Comentários Facebook

Destaque

Operação Carnaval contará com reforço de mais de 6 mil servidores em Mato Grosso

Publicado

A previsão é de que 230 mil foliões vão para as ruas em 29 pontos de 23 municípios mato-grossenses

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT) lançou nesta sexta-feira (21.02) a Operação Carnaval 2020, que inicia hoje e se estende até a quarta-feira de Cinzas (26.02). A operação vai monitorar 29 pontos de festividade, em 23 municípios mato-grossenses e, para isso, a Sesp-MT reforçará o efetivo, chegando a 6.293 servidores (entre militares e civis) e 897 viaturas empregadas.

Em 2020, houve um aumento de 20% no número de pontos de festas de Carnaval, em relação ao ano passado. Neste ano, estão previstos 230 mil foliões em municípios como Cuiabá, Chapada dos Guimarães, Santo Antônio de Leverger, Barra do Garças, Cáceres, Primavera do Leste, Lucas do Rio Verde, entre outros.

A Operação Carnaval contará com as forças integradas da Polícia Militar (PM), da Polícia Judiciária Civil (PJC), Corpo de Bombeiros Militar (CBM), Politec, Detran, Ciopaer, Sistema Penitenciário e Socioeducativo.

Leia mais:   Governo vai ampliar as vagas nos presídios em pelo menos três mil até 2023

Durante os quatro dias de Carnaval serão realizadas blitze da Operação Lei Seca, para coibir principalmente a combinação álcool e direção e também da Operação Tempus, que busca a prevenção e repressão à criminalidade. Ainda nas ações de fiscalização que compõem a operação, o Corpo de Bombeiros Militar já está atuando na vistoria de locais onde serão realizadas festas de Carnaval.

“O trabalho da Segurança Pública este ano é dar tranquilidade ao cidadão, por isso o reforço que a gente faz de fechar as áreas administrativas, intensificar a quantidade de blitze, a exemplo da Lei Seca. A operação reúne a soma de esforços de todos os órgãos da Segurança Pública para que cidadão mato-grossense, sendo ele folião ou não, esteja seguro”, disse o secretário da Sesp-MT, Alexandre Bustamante.

Ações educativas

As campanhas educativas de Carnaval já começaram a ser veiculadas em Mato Grosso. A ideia é alertar sobre os perigos da combinação de álcool e direção. Nesses dias também acontecerão as blitze educativas, com a abordagem e entrega de kits em pontos estratégicos como o posto da Polícia Rodoviária Federal (PRF), na BR-364, o Trevo do Lagarto, na MT-251 (Rodovia Emanuel Pinheiro), além dos próprios locais de festividade.

Leia mais:   Repartições do executivo estadual não funcionarão no carnaval

“O meu recado para os foliões é lembrar que este não é o último Carnaval da vida deles, vamos aproveitar com responsabilidade. Quanto aos criminosos, sugiro ir para outro estado, porque aqui não vai ter folga, aqui é tolerância zero”, finalizou Bustamante.

Julia Oviedo | Sesp-MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Estadual

Governo vai ampliar as vagas nos presídios em pelo menos três mil até 2023

Publicado

Anúncio foi feito pelo governador Mauro Mendes durante evento do Bope

O Governo de Mato Grosso, por meio da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), irá criar pelo menos mais três mil vagas para reeducandos nos presídios estaduais até o final dessa gestão, em 2023.

A garantia foi dada pelo governador Mauro Mendes nesta quinta-feira (20.02), durante o evento que marcou os 32 anos do Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE) de Mato Grosso.

De acordo com o chefe do Executivo, a criação de novas vagas nas unidades prisionais faz parte do programa “Tolerância Zero”, que será lançado no próximo mês.

O programa prevê uma série de medidas de enfrentamento à criminalidade do Estado e de reforço às ações da Segurança Pública.

“O programa vai se chamar Tolerância Zero porque é assim que nós nos sentimos, já sem tolerância para a criminalidade. E estaremos com a tolerância ainda menor com quem desrespeita a lei e o cidadão de bem desse Estado”, afirmou o governador.

Leia mais:   MPE abre processo seletivo para contratar 12 estagiários em MT

Atualmente, a população carcerária de Mato Grosso está em torno de 12 mil presos, mas a capacidade das unidades prisionais é de 6.669 vagas em 53 estabelecimentos.

Uma das unidades que irá contribuir para a ampliação das vagas é a Penitenciária de Jovens e Adultos em Várzea Grande, com 1008 vagas. A obra está em andamento e a entrega deve ocorrer neste semestre. Somente a reforma na Penitenciária de Mata Grande e a conclusão do Centro de Detenção Provisória (CDP) de Peixoto de Azevedo devem gerar outras 600 vagas ainda neste ano.

“O Tolerância Zero fará investimentos relevantes nos presídios. Iremos abrir novas alas inclusive de segurança máxima para deter os criminosos de alta periculosidade”, ressaltou.

Mendes lembrou que, em 2019, a Sesp fez uma grande força-tarefa de vistoria na Penitenciária Central do Estado (PCE) e retomou o controle da unidade, cortando regalias e irregularidades.
Conforme o governador, ações como essas impedem o avanço das facções e promovem aumento da segurança e bem-estar social.

“O Tolerância Zero será também um grande programa de infraestrutura na Segurança Pública. Já autorizei a compra de quatro mil pistolas Glock, que são as mais modernas disponíveis. Também vamos adquirir viaturas, motocicletas e outras tecnologias, na medida das possibilidades diante da recuperação financeira, de modo a melhorar a eficiência do Estado na Segurança”, destacou.

Leia mais:   Operação Carnaval contará com reforço de mais de 6 mil servidores em Mato Grosso

O secretário de Segurança Pública, Alexandre Bustamante, explicou que o programa trata, principalmente, do endurecimento do Estado quanto ao crime organizado, estabelecendo novos padrões de reaparelhamento das Polícias Civil e Militar.

“O programa cumpre uma promessa de campanha do governador e está no plano de governo para esta gestão. Nosso principal objetivo é evitar que o crime organizado se instale de forma permanente no Estado e para isso, diversas medidas estão sendo tomadas. Posso citar a criação de delegacias especializadas, como a Delegacia de Combate à Corrupção, a compra de novas viaturas e armamentos, além da instalação do inquérito digital, que vai melhorar a atuação da Polícia Civil”, pontuou Bustamante.

Lucas Rodrigues | Secom-MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Entretenimento

Mais Lidas da Semana