conecte-se conosco


Destaque

Encerra -se nesta 6ª feira prazo para autoescolas de MT implantar telemetria

Publicado

sistema de telemetria já está em funcionamento em 300 Centros de Formação de Condutores (CFCs) em todo Estado. A quantidade representa 94% das autoescolas credenciadas no Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso (Detran-MT). Esta sexta-feira (4) é o último dia para os demais CFCs que ainda não implantaram, aderirem ao sistema, conforme estabelecido na portaria 448/2019.

As autoescolas credenciadas junto ao Detran que não implantarem a telemetria estarão impedidas de ministrar aulas práticas nas categorias B, C, D e E.

Leia também – 24 projetos culturais serão desembolsados nesta sexta

A telemetria permite o monitoramento das aulas práticas de direção veicular utilizando a validação por foto e biometria do instrutor e candidato, além de localizadores de GPS instalados nos veículos das autoescolas para constatar o percurso realizado pelo aluno.

Até a implantação do sistema, o controle de aula nos Centros de Formação de Condutores (CFCs) era realizado de forma manual, através de uma ficha em papel cartão, na qual eram marcados os campos de data, número da aula e assinado pelo instrutor e aluno. O lançamento das aulas também era enviado de forma manual no sistema do Detran. Com o novo sistema, as aulas são informadas de maneira automática.

Leia mais:   Defensoria Pública e Todimo entregam 18 toneladas de alimentos à famílias carentes

“Com a implantação da telemetria o Detran-MT dá um salto na segurança e transparência dos processos de habilitação no tocante às aulas práticas, evitando fraudes no processo de formação de condutores”, destacou o diretor de Habilitação do Detran-MT, Alessandro de Andrade.

O sistema de telemetria foi desenvolvido pelo Detran-MT em parceria com a Empresa Mato-grossense de Tecnologia da Informação (MTI), e é executado por empresas credenciadas pelo Detran-MT, contratadas pelas autoescolas.

Telemetria

Antes de começar a aula prática, o sistema faz o reconhecimento do aluno-condutor a partir de biometria digital ou facial. Na sequência, o próprio sistema apresenta os dados do condutor e do veículo utilizado, registra o desempenho do condutor durante o percurso e gera um relatório da aula.

O relatório contém a duração da aula, a distância e o caminho percorrido, a velocidade do veículo, além das faltas e infrações cometidas e os locais onde elas ocorreram durante o percurso.

Todos esses dados, inclusive com imagens registradas durante as aulas, são encaminhados pela MTI ao sistema do Detran-MT que, assim como as autoescolas, terá o histórico das aulas realizadas e do conteúdo programático ofertado

Leia mais:   Rubens deixa requerimento da oposição ao TCE para a próxima sessão

Da assessoria

Comentários Facebook

Destaque

ALERTA: MT é o 7º em número de mortes por raio

Publicado

Mato Grosso está entre as 10 unidade federativas onde mais pessoas morrem em decorrência de descarga elétrica atmosférica (DEA). Com 126 mortes ocasionadas por raios, o Estado ocupa a 7ª colocação do ranking elaborado pelo Grupo de Eletricidade Atmosférica (Elat) do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). Levantamento aponta mortes registradas nas últimas décadas (2000 – 2019). Este ano, alguns casos emblemáticos foram registrados, como de um ciclista que foi atingido por um raio na cabeça, em Sinop (500 Km ao norte de Cuiabá). Devido às circunstâncias, ele sofreu uma parada cardiorrespiratória, mas sobreviveu. No mesmo município, uma semana depois, uma DEA atingiu um pasto, matando 8 cabeças de gado.

Em se tratando de âmbito estadual, dos 10 municípios com maior densidade de descargas, 8 se concentram na região sul. A

cidade de Araguainha (460 Km ao sul) lidera a lista, seguida de Alto Taquari (479 km ao sul) e Alto Araguaia (415 Km ao sul).

Questionado sobre o motivo da região sul de Mato Grosso ser a que mais recebe descargas elétricas, o físico Modesto Paiva, do Clima Tempo, explica que, provavelmente, essa região é composta por mais ambientes favoráveis a

receber as DEAs, como campos abertos, por exemplo.  “Há também o fator agropecuário, já que 26% das mortes causadas por raios ocorrem no campo”.

Leia mais:   Crise para uns, oportunidade para outros: Distribuidora de equipamentos de segurança eletrônica investe em adaptação inovadora para manter suas vendas ativas mesmo diante da pandemia

O especialista esclarece que todos devem tomar cuidado com os raios, pois, apesar de parecem distantes da terra, podem chegar com rápida velocidade ao solo. “Eles percorrem 340 metros por segundo e a intensidade média é de 20 mil ampères, o que corresponde a mil vezes a intensidade de um chuveiro elétrico”.

Paiva ainda lembra que estudos apontam que as descargas elétricas naturais costumam ocorrer mais durante o verão e a primavera, período do ano em que as altas temperaturas e umidade do ar favorecem a formação de tempestades e raios. “Isso não significa que as descargas não ocorram durante outono e inverno, até porque temos registros de fatalidades por raios nessas estações”.

ELAYNE MENDES
Gazeta Digital

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Educação em tempos de pandemia: Ciclo de Diálogos do IFMT Cáceres aborda cuidados para prevenção à Covid-19

Publicado

Cuidados e Prevenção à Covid-19 será tema de abertura do Ciclo de Diálogos do IFMT Campus Cáceres – Prof. Olegário Baldo realizado nesta terça-feira (26/05) às 15 horas (horário de Mato Grosso) que aborda a “Educação em tempos de pandemia”. O evento com transmissão ao vivo pela internet tem, entre os objetivos, aprofundar a relação escola-comunidades, por meio de ciclo de debates sobre educação e saúde.

Nesta edição que inicia a série “cuidados” o evento contará com a participação da diretora de Ensino do campus, professora Juçara Tinasi que abordará cuidados e medidas adotadas pelo IFMT Cáceres no contexto da pandemia Covid -19; com a coordenadora de Extensão do campus, a química, professora Mônica Theodoro com contribuições sobre Cuidados com a Higiene; e com a coordenadora de Pesquisa e Inovação do campus, a bióloga, professora Iris Gomes Viana com enfoque sobre alimentação e cuidados com o sistema imunológico.

A programação tem caráter formativo e informativo com blocos mediados pela profissional de comunicação social do campus, jornalista Edna Pedro.

Voltado para estudantes, familiares e toda a comunidade educacional do IFMT Cáceres, bem como para o público em geral, o evento on-line será transmitido pelo canal do campus no youtube: https://youtu.be/22bGNO1DWXE

Leia mais:   Seciteci anuncia nesta quinta-feira, retomada das obras da construção da Escola Técnica Estadual de Cáceres

Para receber o certificado de participação desta edição do evento, a pessoa interessada deve inscrever-se até às 15 horas do dia 26/05/2020 (horário de Mato Grosso) no site https://www.even3.com.br/ciclodedialogosifmtcaceres. Durante a programação ao vivo será disponibilizado formulário (via google forms) para credenciamento, confirmação de presença e sugestões de temáticas.

Interações

Além da participação de servidoras e servidores da instituição, bem como de outros especialistas e convidados, o ciclo de diálogos propõe articular ainda os saberes de estudantes, familiares, pais e mães com a participação na programação como facilitadores das temáticas e em quadros de socialização de experiências. Como agenda continuada de comunicação e interação do campus com as comunidades interna e externa, a proposta é que o Ciclo de Diálogos seja realizado todas às terças-feiras.

Edna Pedro  DRT RJ 5056/2001
Assessoria de Comunicação
IFMT/Campus Cáceres – Prof. Olegário Baldo
Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana