conecte-se conosco


Destaque

Eleições 2018 – Em Cáceres 11 disputam a deputado estadual e 3 a deputado federal

Publicado

Aconteceu o que se temia. O descompromisso com o município e a vaidade pessoal da maioria pode, novamente, deixar a maior cidade do Oeste do Estado, sem representação política, tanto na Assembleia Legislativa, quanto na Câmara Federal. Após as convenções dos partidos realizadas no domingo (5/8) em Cuiabá, concluiu-se pelo lançamento de 11 candidaturas a deputado estadual e, pelo menos, três a deputado estadual, por Cáceres.

O município que passou 20 anos sem representante na Assembleia Legislativa – de 1994 a 2014 -, elegeu nas últimas eleições, em 2016, o deputado estadual doutor Leonardo e de quebra o suplente Adriano Silva. Porém, neste ano, se não houver um grande trabalho de articulação política, poderá novamente, ser penalizado. O PSDB do governador Pedro Taques e do prefeito Francis Maris e o PSD do ex-vice-governador Carlos Fávaro, lançaram dois candidatos cada.

Nenhum dos lideres tucano deu conta de administrar a situação e fazer com que um dos pré-candidatos – os vereadores Claudio Henrique e Valdeníria Dutra Ferreira -, se recuasse. A decisão pelo lançamento da candidatura a deputado estadual do médico Eduardo Marques aconteceu na manhã de segunda-feira. Até no domingo ele era pré-candidato a deputado federal Com isso, o PSD passa a contar também com duas candidaturas.

Claudio Henrique se vale do argumento – endossado tanto pelo prefeito Francis Maris quanto pela vice-prefeita e presidente do diretório municipal, Eliene Liberato Dias de que lançou sua pré-candidatura, no momento em que ninguém, se manifestou. Enquanto que a vereadora Valdeníria Ferreira, se justifica afirmando que ela tem o direito por ser mulher e que, além disso, não teria sido consultada sobre sua pretensão.

Leia mais:   Várzea Grande pode ganhar novo parque ecológico

Embora o registro das candidaturas ocorra até no dia 15 de agosto, para deputado estadual estão confirmadas as candidaturas dos vereadores Claudio Henrique Donatoni e Valdeníria Dutra Ferreira, ambos PSDB, Césare Pastorello (SD), Dênis Maciel (Avante) e Valter Zakarquim (PTB). Além do médico Sérgio Arruda (PSD) e Eduardo Marques (PSD) do ex-prefeito, Túlio Fontes (PV), o advogado Sebastião Moraes, o Moraeszinho (PP), o fisioterapeuta Xinxarra (PPS) e do engenheiro Celso Silva (MDB).

Para Câmara Federal o número de candidatos em Cáceres também é considerado excessivo. Com cerca de 61.684 eleitores, o município conta com o registro de pelo menos, três candidaturas: a do deputado doutor Leonardo (SD), do professor Adriano Silva (DEM) e do vereador José Eduardo Torres (PSC). Além dos candidatos de Cáceres também foi registrada candidatura do ex-prefeito de Glória D`Oeste Milton Borgato (PSD).

Francis e Eliene afirmam que compromisso é com Cláudio Henrique

O prefeito Francis Maris Cruz e a vice-prefeita e presidente do diretório municipal do PSDB, Eliene Liberato Dias afirmam que não têm compromisso com a candidatura à deputado estadual da vereadora Valdeníria Ferreira. Francis explica que, o vereador Claudio Henrique, colocou o nome à disposição do partido, desde o primeiro momento, quando ninguém se mostrou interesse.

Leia mais:   Dr. João cobra abertura da ‘caixa-preta’ da Santa Casa de Cuiabá

“Ele se colocou a disposição quando ninguém queria. Temos que honrar esse compromisso” justificou Francis. No entendimento do prefeito, a vereadora teria sido usada para “fazer voto de legenda para outros candidatos”

Por sua vez Eliene Liberato afirma que “como presidente do partido fizemos de tudo para resolver a questão. Mas quem dá a decisão final é o diretório estadual, nas convenções. E, foi mantida a candidatura da vereadora. Essa situação foi provocada lá de cima” diz acrescentando que ela própria foi convidada para ser a candidata, porém, não aceitou, para ajudar o município.

Maioria dos candidatos a estadual apoiam Taques

Dos 11 candidatos a deputado estadual, a maioria apoia a candidatura a reeleição do governador Pedro Taques (PSDB). Entre eles: os vereadores Claudio Henrique Donatoni, Valdeníria Dutra Ferreira, ambos do PSDB, Cesare Pastorello (SD) e Dênis Maciel (Avante), além do fisioterapeuta Xinxarra (PPS).

Apoiam o candidato do DEM, o ex-prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes, o médico Sérgio Arruda e Eduardo Marques, ambos PSDB, e o engenheiro Celso Silva (MDB). O ex-prefeito Túlio Fontes (PV), Moraeszinho (PP) e o vereador Valter Zacarkin (PTB) estarão na chapa do senador Wellington Fagundes (PR).

Editoria – Sinézio Alcântara

Comentários Facebook

Destaque

Agressor de violência doméstica terá de reembolsar SUS

Publicado

Em esforço concentrado para apreciar propostas de interesse da bancada feminina, Câmara e Senado aprovam projetos para vítimas de violência

O agressor em casos de violência doméstica e familiar será obrigado a pagar os custos com os serviços de saúde do Sistema Único de Saúde (SUS) e também os dispositivos de segurança usados no monitoramento das vítimas. É o que prevê o projeto aprovado pelos senadores na noite de terça-feira (19).

O projeto modifica trechos da Lei Maria da Penha.

O ressarcimento será revertido ao ente público à qual pertence a unidade de saúde que prestar o serviço.

O texto impede que o agressor utilize o patrimônio da vítima ou dos seus dependentes para efetuar o pagamento.

O projeto volta à Câmara, porque foi alterado no Senado.

Já os deputados federais, aprovaram o projeto de lei que estabelece prioridade de matrícula a filhos de mulher que sofre violência doméstica. Segundo o texto da relatora, deputada Bruna Furlan (PSDB-SP), o juiz poderá determinar a matrícula dos dependentes da vítima em instituição de educação básica mais próxima do seu domicílio, independente da existência de vaga.

Leia mais:   Comissão analisa projetos sobre direitos e qualificação de trabalhadores

Autora da proposta, a deputada Geovania de Sá (PSDB-SC), destaca que as matrículas não podem ser negadas “no momento em que a vítima mais precisa”.

O projeto garante a prioridade até a conclusão da educação básica aos 17 anos, contemplando inclusive o ensino médio.

A matéria segue agora para análise do Senado

http://audios.ebc.com.br/7b/7bcee857928b5b99d9cf6518702e4d6f.mp3

Outros destaques desta edição:

Estados Unidos podem abrir as portas da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico ao Brasil 

Agência Brasil
Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Mirassol D’Oeste (MT) abre processo seletivo com salário de até R$ 17 mil

Publicado

A Prefeitura de Mirassol D’Oeste, a 329 km de Cuiabá, divulgou um edital de processo seletivo que prevê 67 vagas no município. Segundo a prefeitura, as inscrições começam no dia 29 de março. Os salários vão de R$ 1.006,28 até R$ 17.512,29.

Os cargos são para todos os níveis de escolaridade: auxiliar administrativo, auxiliar de tributação, agente administrativo, fisioterapeuta, fonoaudiólogo, médico, merendeira, motorista, psicólogo, técnico em contabilidade, assistente social, auxiliar administrativo, auxiliar de desenvolvimento infantil, cadastrador social do Bolsa Família, educador social, entrevistador social, educador para idosos, monitor de escola, monitor de informática, monitor de recreação, orientador social, enfermeiro, assistente de informática, bioquímico, mecânico de máquinas pesadas, nutricionista, odontólogo, operador de máquinas pesadas, técnico de enfermagem e outros.

Os interessados devem acessar o site da prefeitura até o dia 17 de abril.

Por G1 MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Entretenimento

Mais Lidas da Semana