conecte-se conosco


Destaque

Dr. Leonardo votará a favor do adiamento do Enem em busca de solução para falta de acesso a internet

Publicado

O deputado federal Dr. Leonardo (Solidariedade-MT) afirmou que votará a favor do adiamento do Enem 2020 enquanto não houver uma solução para garantir a inclusão dos alunos sem acesso a internet e não for possível realizar a prova presencialmente devido a pandemia do coronavírus.

Para ele, realizar o Exame Nacional do Ensino Médio sem a certeza da participação de todos é mais uma forma de acentuar as diferenças sociais, econômicas e regionais de acesso a educação que existe no Brasil.

“Meu voto é favorável ao #adiaenem. Eu percorro Mato Grosso de ponta a ponta, conheço bem as dificuldades do interior. Há lugares onde a internet simplesmente não chega. Não vou concordar em prejudicar esses alunos. É minha gente, é meu povo!”, disse o parlamentar através de suas redes sociais.

Um dos pilares do mandato do deputado federal Dr. Leonardo é conhecer de perto as dificuldades da população, por isso ele leva a cabo o projeto de gabinete “Pé na Estrada”, no qual ele percorre, de carro, as estradas de Mato Grosso e visita municípios do interior do Estado.

Leia mais:   Adriano sofre parada cardíaca e será transferido em UTI aérea para Cuiabá

“É comum em Mato Grosso lugares em que a internet não é difundida como nos grandes centros econômicos do Estado, como a baixada cuiabana, o Sul e o Norte do Estado. As vezes o sinal é instável, muitas outras não existe. E não adianta falar que os números apontam que há cobertura em todos os municípios, porque a prática é diferente desses números frios. Eu sei porque eu conheço, eu visitei esses municípios”, afirmou o deputado.

O Senado já aprovou um projeto para adiar o Enem 2020. O texto agora segue para a Câmara e, caso seja aprovado sem modificações, será enviado para a sanção do presidente Jair Bolsonaro. O presidente poderá sancionar o texto, integral ou parcialmente, ou vetar.

Pelo texto, o adiamento vale em cenário de calamidade pública. O decreto de calamidade pública, reconhecido em razão da pandemia do novo coronavírus, começou a valer em 20 de março e irá vigorar até 31 de dezembro deste ano.

O calendário do Enem prevê as provas presenciais nos dias 1º e 8 de novembro, e o exame no meio digital, nos dias 22 e 29. No início deste mês, o ministro da Educação, Abraham Weintraub, defendeu a manutenção das datas originais do exame e disse que reavaliará a situação do Enem novamente em agosto.

Jardel P. Arruda
Assessoria de Imprensa
Deputado Dr. Leonardo
Comentários Facebook

Cáceres e Região

Em mensagem de despedida, Marcinho diz que Adriano deixa um legado de idealismo e perseverança

Publicado

A partida prematura do nosso amigo e companheiro Adriano Silva irá proporcionar uma lacuna, não impossível, mas muito difícil de ser preenchida nos meios socais, familiares e políticos, em Cáceres.

Idealista, o professor e ex-reitor da nossa Unemat, Adriano deixa ao povo mato-grossense, um legado de homem público honesto e justo.

A população, as autoridades, mas principalmente, a comunidade acadêmica, certamente, reconhecerá, para sempre, a realização do seu grande sonho de tornar realidade os cursos de Direito e Medicina da instituição.

Mas, não foram só isso, Adriano será lembrado pela sua perseverança, nos meios políticos. O desejo de ajudar no desenvolvimento de sua cidade natal, fez com que ele pleiteasse galgar passos largos no cenário político.

Embora, não tenha obtido sucesso, nos pleitos que disputou, Adriano jamais desistiu em se perseverar. A sua bandeira era estar presente; era somar; era defender os interesses de Cáceres.

O povo mato-grossense, mas, em especial, o cacerense, o terá para sempre no coração e na memória como um grande homem, pai, companheiro, profissional e amigo.

Leia mais:   Deputado solicita viatura para demandas da PJC de Jangada

Que Deus conforte a família.

Marcinho Lacerda!

Assessoria

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

OMS decide retomar pesquisas com cloroquina

Publicado

METROPOLES

O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS) anunciou, nesta quinta-feira (04/06), que a entidade vai retomar as pesquisas com cloroquina e hidroxicloroquina contra o coronavírus. Tedros Adhanim Ghebreyesus explicou que o Comitê de Segurança e Monitoramento do ensaio clínico Solidaridade revisou os dados e decidiu manter o protocolo original do estudo.

O trabalho havia sido suspenso na semana passada depois que os resultados de uma pesquisa com 96 mil pacientes foram publicados na revista científica The Lancet. Segundo os pesquisadores, o medicamento não tinha eficácia contra a Covid-19 e aumentava o risco de arritmia cardíaca e morte.

Porém, nesta segunda (02/06), a publicação científica anunciou em editorial que os resultados passariam por auditoria e que os editores estariam “preocupados”.

Nos bastidores, governo admite que novo protocolo da cloroquina “fracassou”. Mais de 3.500 pacientes em 35 países farão parte do ensaio clínico da OMS. Segundo Soumya Swaminathan, cientista-chefe da entidade, não há evidência de que qualquer remédio diminua a mortalidade em pacientes com coronavírus.

Ela reforçou que a OMS não está fazendo uma recomendação acerca do uso da medicação, e sim autorizando investigações para descobrir se a cloroquina funciona ou não contra a doença.

Comentários Facebook
Leia mais:   Soldados do Exército destroem carro e casa durante perseguição policial
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana