conecte-se conosco


Destaque

Doutor Leonardo não descarta união com Francis para definir eleições em Cáceres

Publicado

O deputado doutor Leonardo (PSD) não descarta a possibilidade de conversar com o prefeito Francis Maris Cruz (PSDB) para discutir os rumos das eleições em Cáceres. Ele reafirmou que não concorda com o modelo de gestão adotado pelo prefeito, mas que isso não impede uma conversa e até uma possível união para lançamento de candidatura única entre os grupos. Dando sinais de novos tempos na política municipal Leonardo diz que “não tenho nada contra o Francis. Mas a política tem que ser combinada com o povo. Se o povo decidir que devemos seguir juntos, assim faremos” assinalou.

Considerado desafeto político do prefeito, para quem perdeu as eleições, em 2012 por uma diferença de 312 votos, doutor Leonardo, apoia a pré-candidatura do médico Sérgio Arruda, presidente do PSD.

Apesar de sinalizar favorável a proposta, o deputado alfinetou o prefeito, ao comentar sobre possível conversa com líderes dos partidos, para discutir o assunto. “Na verdade ele fala através dos jornais, mas não procura pessoalmente” enfatizou explicando que “qualquer que seja a proposta, vamos levar para ser discutida e apreciada pelo partido. Não vou tomar nenhuma decisão isolada” disse assinalando que qualquer decisão dependerá dos critérios que serão aplicados para escolha do candidato. “Não sabemos nada ainda, como por exemplo, que critério será adotado para escolha do candidato?”

Leia mais:   Reurb da prefeitura encaminha registro de mais 300 imóveis em Cáceres

            A proposta, principalmente, do PSDB, é reeditar a aliança do grupo de partidos que elegeu o governador Pedro Taques (PSDB), em 2014. Liderada pelo  PDT, a aliança denominada “Coragem e Atitude para Mudar” era composta por 13 partidos: além do PDT, do então candidato, o PP, DEM, PSDB, PSB, PPS, PV, PTB, PSDC, PSC, PRP, PSL e PRB. A tentativa de reeditar a coligação, aliás, foi anunciada há vários meses, em Cáceres, pelo próprio governador, quando garantiu que, apesar das divergências políticas locais, entre o prefeito haveria um único candidato no grupo.

            Costurada pelos líderes regionais, a proposta divide a opinião entre os pré-candidatos em Cáceres. Se manifestam favoráveis, apenas os pré-candidatos do PMDB, Marcinho Lacerda e um do PSB, professor Adriano Silva. Marcinho diz que, “acho difícil, mas podemos sentar e conversar. Na política nada é impossível”. Suplente de deputado, professor Adriano Silva, diz que não tem dificuldade em manter uma união com o prefeito. “O que for bom para Cáceres eu aceito. Não foco pessoas, mas sim um projeto bom para o desenvolvimento de nossa cidade”.

Leia mais:   Advogados e ex-secretária se reúnem com vereadores e dirimem dúvidas sobre as contas do ex-prefeito Francis Maris

            Os demais são contra a unidade. O médico Manoel Felix Alvares (SD) diz que “não aceito. Sou contra a perpetuação dessa gestão e desse grupo”. O professor Dimas Santana (PT) diz que “ele (prefeito) deveria ter feito essa proposta no ano passado. Agora é tarde, a vaca já está indo para o brejo. Ele está propondo isso para tentar consertar o estrago que fez. Os partidos da Frente Popular que irão decidir quem irá disputar contra ele”. O engenheiro Celso Silva (DEM) diz que “o prefeito deveria chamar para fazer essa composição no início do mandato. Não agora. Somos contra”. O ex-prefeito Túlio Fontes também do PSB não foi localizado.

Sinezio Alcântara

Da Redação

Comentários Facebook

Cáceres e Região

Invasão de hackers prejudica enquete sobre reitoria da Unemat

Publicado

Sinézio Alcântara – Expressão Notícias

     Uma invasão de hackers no sistema de votação do site Expressão Notícias, prejudicou a realização de uma enquete junto a comunidade acadêmica, sobre a eleição da reitoria da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat).

      A sondagem foi lançada às 12h de quinta-feira (20/05). A proposta seria saber a preferência, principalmente, do eleitor da comunidade acadêmica, sobre em quem votar na eleição da nova reitoria da instituição que acontece no próximo dia 1 de junho.

       Foi instalado um dispositivo para que alunos, professores e técnicos, votassem no candidato de sua preferência.

      A chapa 1 formada pelos professores Roberto Alves de Arruda e professora Rinalda Bezerra; chapa 2, pela professora Vera Maquêa e Alexandre Porto e chapa 3 formada pelos professores Celso Fanaia e Nivaldo Teodoro.

      Os problemas, decorrente dos ataques hackers, começaram menos de duas horas do lançamento da enquete. Às 13h30, quando já haviam sido registrados 893 votos, o sistema começou a ficar lento.

Leia mais:   Advogados e ex-secretária se reúnem com vereadores e dirimem dúvidas sobre as contas do ex-prefeito Francis Maris

      As 14h30 quando já haviam sido registrados 1.363 votos – com a votação, praticamente, empatada entre as chapas da professora Vera Maquêa e Celso Fanaia, o sistema travou. Logo em seguida disparou computando quase 13 mil votos, a maioria para chapa da professora Vera Maquea.

     De acordo com o administrador do site, alguém descobriu uma forma de votar diversas vezes no mesmo candidato, ocasionando a fraude. Para evitar maiores transtornos a direção site cancelou o questionário retirando a página do ar.

     Nova enquete sobre a eleição será realizada na próxima semana. A direção do veículo encomendou um dispositivo com maior segurança, que irá impedir ataques e dessa forma levar as informações com segurança à população

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Líder do CV é preso acusado de matar soldado do Exército em Cáceres

Publicado

Redação/Gazeta

Integrante do Comando Vermelho, com atuação em Cáceres, foi preso pela Polícia Civil acusado de envolvimento na morte do soldado do Exército, Thiago de Brito de Almeida, 19 anos, no bairro Cohab Nova, em Cáceres, em janeiro deste ano. O militar teria sido morto por engano.

O acusado, de 39 anos, que não teve o nome revelado, foi preso inicialmente por apresentar documento falso. Contudo, já era  procurado pela Justiça por participação no homicídio do soldado do Exército. A prisão foi cumprida na quinta-feira (19), em Cuiabá.

Só após a prisão por documento falso, os policiais civis da 1ª Delegacia de Cáceres coordenados pelo delegado Marlon Richer Nogueira, deslocaram-se até o Fórum de Cuiabá. Pouco antes do preso ser apresentado em juízo, a equipe de Cáceres deu cumprimento ao mandado de prisão, bem como realizou a apreensão do aparelho celular do suspeito.

Homicídio

Na noite do dia 22 de janeiro deste ano, Thiago de Brito de Almeida, 19 anos, soldado do Exército, foi morto após ser atingido por disparos de arma de fogo, em via pública do bairro Cohab Nova, em Cáceres. O crime foi praticado por 5 indivíduos em um veículo Corsa de cor preta.

Leia mais:   Secretária de turismo anuncia que caiaqueiros terão prova especial no 39º FIPE

Segundo apurado, a ordem para matar foi do líder da facção, tendo como alvo um integrante de uma organização rival e que sempre usava uma camiseta de time de futebol, semelhante a blusa que a vítima vestia no momento em que foi assassinada.

Investigação

Desde então os policiais civis vinham realizando diligências ininterruptas para esclarecer a ocorrência. Os suspeitos, todos com extensa ficha criminal, também são investigados em outros homicídios ocorridos em Cáceres.

Os criminosos, tanto o mentor como os executores, tiveram os mandados de prisão representados pela Polícia Civil, e decretados pela Justiça da Comarca local.

Além do líder da organização criminosa, que teve a prisão cumprida no Fórum de Cuiabá, outro envolvido de 30 anos e que encontra-se recolhido na Cadeia Pública de Cáceres, teve o mandado de prisão preventiva cumprido na quinta-feira (19), na unidade prisional.

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana