conecte-se conosco


Mato Grosso

“Divulgação de fake news gera danos à sociedade”, frisa governador

Publicado

O governador de Mato Grosso, Mauro Mendes e o secretário de Segurança Pública, Alexandre Bustamante, reiteraram nesta quinta-feira (15.08) que a população e a imprensa procurem os órgãos de segurança e façam a checagem de qualquer informação falsa que esteja em circulação relacionadas à operação iniciada nesta semana na Penitenciária Central do Estado, na capital. Mendes e Bustamante criticaram as ‘fake news’ que têm sido difundidas irresponsavelmente, causando pânico à sociedade.

“As fake news são práticas de pessoas irresponsáveis, causando danos à sociedade e tirando a credibilidade das redes sociais, pois muita gente repercute e reproduz sem saber se é verdade. Pedimos a colaboração da imprensa para que cheque as fontes antes de dar publicidade”, reiterou o governador.

A operação na PCE tem objetivo de fazer uma faxina geral nas dependências da carceragem, higienização, retirada de materiais em excesso e, posteriormente, a reforma das celas de todos os raios da unidade prisional. “A equipe do Sistema Penitenciário está atuando com todo profissionalismo para melhorar a segurança dentro da penitenciária”, acrescentou Mauro Mendes.

Leia mais:   Sema realiza Curso de Manejo de Produtos Florestais Não Madeireiros em Alta Floresta

Bustamante reafirmou que todas as forças policiais trabalham para proporcionar segurança e pediu à população que faça checagem das fontes das informações, pois o que vem sendo difundido não condiz com a realidade. “Peço à sociedade que toda vez que chegar algo sobre o sistema prisional, que cheque antes. Causa tumulto à área de segurança, inclusive a circulação de informações que são de outros estados e disseminam o terror entre a sociedade”.

“Temos trabalhado muito e não é por causa dessa operação que nós vamos mudar nossa rotina. Atuamos diuturnamente para trazer para a sociedade a melhor segurança que a gente tem condição de dar”, reiterou o secretário de Segurança Pública, frisando ainda que a qualquer disseminação de informações falsas será dada a mesma aplicada a uma ocorrência em Lucas do Rio Verde. “Prender quem dissemina esse tipo de informação. A pessoa se aproveita nesse momento para mostrar que participa de algum grupo criminoso. Agimos prontamente e autuamos dentro do que define a lei. Teve um áudio citando uma possível ocorrência no bairro Pirenéu, em Várzea Grande, onde nada foi registrado. Nós estamos inclusive verificando quem foi que divulgou esse áudio e vamos descobrir”, afirmou Alexandre.

Leia mais:   Escola de VG aposta em feira cultural com a temática voltada para a Amazônia

O secretário de Segurança tranquilizou a população e reforçou que nenhuma ocorrência fio registrada que pudesse ter qualquer relação com a ação desencadeada na penitenciária em Cuiabá. “Na área de segurança os números permanecem normais, não houve nenhuma alteração. É importante destacar que muitos reeducandos na PCE estão gostando da organização que está sendo realizada no sentindo de que está melhorando a qualidade de vida deles lá dentro. Claro que outros se sentem incomodados por sair da ‘zona de conforto’, destacou o secretário.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook

Mato Grosso

Polícia Civil cumpre mandados para apurar homicídio cometido a mando de facção criminosa

Publicado

A Polícia Judiciária Civil, por meio da Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP), deflagrou na manhã desta terça-feira (19.11) uma operação com objetivo de cumprir sete ordens judiciais, entre mandados de prisão e de busca e apreensão, relativos à investigação do homicídio que vitimou Nelson Wolfred Shug Neto.

Durante os trabalhos, foram cumpridos mandados de prisão temporária contra os suspeitos, E.D.N.S., 26, C.A.M.,20, e E.S.D., 26, apontados nas investigações da DHPP como envolvidos no crime. 

O corpo da vítima foi encontrado no dia 08 de março, em uma região de mata, no bairro Santa Terezinha, na Capital, local que seria conhecido como cemitério de uma facção criminosa, atuante no Estado. A vítima estava decapitada, com a cabeça ao lado do corpo e com sinais de tortura.

De acordo com as investigações da DHPP, o crime foi motivado por uma suposta rixa entre facções criminosas, uma vez que vítima veio do estado de São Paulo e dizia  pertencer a um grupo criminoso rival ao qual teria praticado o crime.

Leia mais:   Órgãos recebem orientação sobre Estratégia de Prevenção e Combate à Corrupção

Segundo o delegado que coordenou os trabalhos, Olímpio da Cunha Fernandes Junior, foi uma investigação extremamente difícil, uma vez que inicialmente não havia indícios de quem poderia ter praticado o crime. 

“Como a vítima veio de outro estado e não conhecia ninguém na região, tentava contar vantagem dizendo ser membro de uma facção, fato que teria motivado a sua morte”

Com a identificação dos autores, o delegado representou pelos mandados de prisões e de buscas e apreensões contra os suspeitos, que foram deferidos pela Justiça e cumpridos pela equipe da DHPP nesta terça-feira (19), em endereços freqüentados pelos investigados nos bairros Santa Terezinha II, em Cuiabá e Jardim Maringá II, em Várzea Grande. 

Durante as buscas foram apreendidos aparelhos celulares e porções de maconha, crack e cocaína para consumo próprio. Após terem a ordem de prisão cumprida, os suspeitos E.D.N.S., e C.A.M., foram encaminhados à delegacia onde serão interrogados pelo delegado. 

O terceiro envolvido no crime, E.S.D., já estava preso por outro crime e teve a ordem de prisão cumprida dentro da unidade prisional na Capital. 

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Mulher grávida é presa transportando cloridrato de cocaína de MT para Maranhão

Publicado

Uma jovem grávida, tentando transportar mais de 2 quilos de cloridrato de cocaína para o Estado do Maranhão, foi presa pela Polícia Judiciária Civil nesta terça-feira (19.11), no Terminal Rodoviário de Cuiabá.

O trabalho foi realizado por equipes da Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes (DRE), em conjunto com a Delegacia Especial de Fronteira (Defron). A suspeita, J.L.L. (20 anos), foi autuada em flagrante delito por tráfico interestadual de drogas.

As diligências começaram após troca de informações entre a delegacia de Cuiabá e a do município de Caxias, no Estado maranhense, sobre uma pessoa do sexo feminino que havia saída da região da fronteira mato-grossense carregando entorpecente.

Com base nas informações levantadas, policiais civis da DRE passaram a monitorar a Rodoviária de Cuiabá, quando na manhã desta terça-feira, conseguiram identificar a suspeita que transportava dois pacotes de cloridrato de cocaína em uma mala.

Entrevistada, a jovem contou que levaria a droga para a cidade de Caxias para ser comercializada, bem como receberia o valor de R$ 2 mil pelo transporte, assim que desembarcasse no Maranhão.

Leia mais:   "Ensinar história afro-brasileira é ensinar a história do Brasil", afirma pesquisador

Diante dos fatos, J.L.L., que está gestante de seis meses, foi conduzida para a DRE, interrogada e posteriormente autuada por tráfico interestadual de drogas. Após a confecção dos autos, a mulher foi conduzida para audiência de custódia ficando à disposição da Justiça.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Entretenimento

Mais Lidas da Semana