conecte-se conosco


Cáceres e Região

Deputados federais de MT custaram R$ 5,2 mi em 5 meses

Publicado

Assessoria

Os 8 deputados federais de Mato Grosso custaram R$ 5,2 milhões aos cofres públicos de janeiro a maio de 2020, segundo dados do site da Câmara dos Deputados. Por mês cada parlamentar do estado tem direito a gastar R$ 39.428,03 em cota parlamentar e R$ 111.675,59 em verba de gabinete.

Quem mais gastou nos primeiros 5 meses do ano foi o único reeleito na atual legislatura. Carlos Bezerra (MDB) declarou ter usado R$ 150,4 mil em cota parlamentar e R$ 521,5 mil em verba de gabinete, totalizando R$ 671,9 mil.

Instituída em 2009, a cota parlamentar unificou a verba indenizatória e é usada para pagamento de despesas com passagens, Correios e outras despesas para o exercício do mandato. Esse valor varia de acordo com o estado de deputado federal, já que o preço das passagens para Brasília varia bastante.

Já a verba de gabinete é igual para todos 513 deputados e serve para o pagamento dos secretários parlamentares, funcionários que não precisam ser servidores públicos e atuam diretamente nos gabinetes.

Leia mais:   Pró-Saúde promove lives sobre atuação da Enfermagem no enfrentamento à Covid-19

O deputado de Mato Grosso mais econômico foi Nelson Barbudo (PSL), com R$ 588,5 mil, sendo R$ 125 mil de cota parlamentar e R$ 463,5 mil de verba de gabinete.

Dr. Leonardo (SD) gastou R$ 645,8 mil, Emanuelzinho (PTB) declarou uso de R$ 678,5 mil, José Medeiros (PODE) gastou R$ 658,8 mil, Juarez Costa (MDB) usou R$ 663,9 mil, Neri Geller (PP) R$ 643,9 mil e Rosa Neide (PT) R$ 667,4 mil.

Comentários Facebook

Cáceres e Região

PARA GRUPO PRIORITÁRIO – Remessa de 14,8 mil doses de Coronavac chega a MT neste sábado

Publicado

Assessoria

Governo do Estado confirmou na tarde de sexta-feira (7) que receberá neste sábado (8) do Ministério da Saúde 14.800 doses de Coronavac para a imunização dos grupos prioritários da Campanha Nacional de Vacinação contra a Covid-19.

A nova remessa de vacinas chegará em Mato Grosso às 10h20, no Aeroporto Marechal Rondon, em Várzea Grande, por um voo da Azul.

As unidades poderão ser utilizadas em pessoas de 60 a 64 anos e forças de segurança, salvamento e armadas. Para a vacina CoronaVac, o prazo de aplicação da segunda dose varia entre 14 e 28 dias. O detalhamento para cada público poderá ser conferido na resolução da Comissão Intergestores Bipartite (CIB).

Imediatamente após a chegada do imunizante, as equipes da Vigilância Estadual trabalharão no recebimento das doses, na conferência da quantidade, na catalogação dos imunizantes, no encaixotamento para distribuição e retirada dos municípios.

Simultaneamente à operação logística, as equipes administrativas trabalham na resolução da Comissão Intergetores Bipartite (CIB), colegiado que oficializa o quantitativo de doses a ser destinado para os 141 municípios. O Estado de Mato Grosso já recebeu 1.001.280 doses de imunizantes contra a Covid-19 e aguarda a chegada da nova remessa.

Comentários Facebook
Leia mais:   Mais de três mil pessoas foram vacinadas no ponto instalado na Assembleia Legislativa
Continue lendo

Cáceres e Região

Indicação pede construção de uma réplica da histórica Ponte Branca e do Coreto da Praça Barão do Rio Branco

Publicado

Assessoria

Foi aprovada por unanimidade na Câmara Municipal de Cáceres, na Sessão Ordinária de segunda-feira (3), uma indicação que solicita a construção de um Coreto na Praça Barão do Rio Branco e uma nova Ponte Branca.

De autoria do vereador Franco Valério, a proposição ressalta o valor histórico da ponte e do coreto, retratados com nostalgia em matérias jornalísticas ao longo dos anos.

A ponte, situada entre as ruas General Osório e Riachuelo, no centro, servia como caminho dos estudantes da Escola dos Freis (Instituto Santa Maria) nos anos 70, 80 e 90, e, apesar dos esforços da comunidade local, foi demolida em 1998.

Já o coreto, embora fosse estrutura tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Cultural (IPHAN), não foi preservado corretamente na última reforça realizada na Praça Barão, segundo o vereador Franco – ele ainda denunciou a falta de intervenção dos órgãos fiscalizadores competentes quando das modificações feitas à época.

Franco conclui que a recriação destes dois monumentos históricos, ainda que em forma de réplicas, é uma forma de respeitar a memória de Cáceres e exaltar o potencial turístico da cidade.

Comentários Facebook
Leia mais:   Comissão de Fiscalização vai debater metas fiscais do 3º quadrimestre de 2020
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana