DEFRON, desencadeia Operação “ORGANIZACIÓN”, contra Integrantes da Facção Comando Vermelho em Cáceres

52

A Delegacia Especial de Fronteira – DEFRON da Polícia Judiciária Civil de Mato Grosso, com apoio da Polícia Rodoviária Federal – PRF, Grupo Especial de Fronteira – GEFRON, 6º Comando Regional de Polícia Militar de Cáceres, Delegacia Regional de Cáceres e Sistema Penitenciário, desencadeou na manhã de Sexta Feira (30.11.2018), a Operação “ORGANIZACIÓN”, onde foram cumpridos 29 (Vinte e Nove) Mandados de Prisão Preventiva e 06 (Seis) Mandados de Busca e Apreensão Domiciliar contra integrantes da facção criminosa Comando Vermelho que atuava na região da grande Cáceres/MT.

Após 06 meses de Investigações, os criminosos foram desarticulados na Operação “ORGANIZACIÓN”, cujos investigados durante período de Operação eram na sua maioria detentos recolhidos no ergástulo Prisional de Cáceres, onde estes terão somados os crimes atuais aos anteriormente por eles praticados.

A investigação foi Coordenada pela Delegada de Polícia Cinthia Gomes da Rocha Cupido, titular da Delegacia Especial de Fronteira – DEFRON. “Por meio de um trabalho técnico e intenso foi possível apontar o papel de cada membro dessa facção criminosa que está por trás da prática de crimes como roubo, tráfico de drogas, furtos, receptação, etc, por meio de ‘filiação/batismo’, inclusive com números de suas respectivas matrículas, para a prática de diversos delitos”.

IMG_4859-2 (2).jpg

Conforme destaca a Delegada, durante período de investigação, ficou comprovado que as Ordens vinham de lideranças presas em Cáceres repassadas para o “Conselho Final” da rua, que na hierarquia da organização, detinham maior poder de comando junto às lideranças intermediárias, intituladas como “vozes finais”, que repassavam as Ordens/Visão às “disciplinas”, que executavam do lado de fora os crimes.

Através da busca realizada no interior da Cadeia de Cáceres, foi possível identificar a lógica de como funciona as entranhas do comando vermelho em Cáceres, momento em que fora descoberto escondido (mocó) debaixo da beliche “jega”, material farto, onde foi possível verificar a contabilidade de entrada e saída de dinheiro da caixinha e movimentação  capitaneadas pelas “lojinhas/biqueiras” (bocas de fumo), que tinham como regra o fato de que os “boqueiros” só podiam fazer a aquisição de drogas de membros da própria facção ou por eles indicados, bem como, tabelavam o preço da droga a ser revendida.

A Delegada reforça que todas as lideranças, da maior a menor, foram presas durante a operação, que tem como principal vertente, impedir o crescimento e ramificações da facção em outras regiões”.

O fato é que todos os presos atuavam, ora como mandantes, ora como executores, ligados intimamente a “Organização Criminosa – ORCRIM”, com diversas funções específicas, onde cada um dos integrantes possuía seu papel, com tarefas definidas, visando ganhar dinheiro para manterem a Organização Criminosa de pé, com compra de armas, compra de drogas para revenda, bem como proporcionar aos membros da Facção Criminosa, defesa jurídica durante Fase Processual.

Ainda, durante Operação foi presa uma Advogada militante na Comarca de Cáceres, que conforme apurado, se envolveu descomedidamente com integrantes da Organização Criminosa Comando Vermelho, ultrapassando os limites da relação Advogado e Cliente, fato confirmado através de interceptações telefônicas autorizadas pela Justiça.

A Operação “ORGANIZACIÓN” mobilizou cerca de 50 Policiais, e foram utilizadas 12 viaturas.

Os presos foram autuados pelos crimes de Organização Criminosa, Lei nº 12.850/2013, cuja pena varia de 03 a 08 anos), Associação e tráfico de drogas, com pena prevista de 05 a 15 anos, roubo e Estelionato, Falsa Comunicação de Crime,

Os presos permanecem à disposição da Justiça reclusos na Cadeia Pública de Cáceres (MT).

IMG_4833-2 (1).jpg

Caceres Noticias

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here