conecte-se conosco


Cáceres e Região

DEFRON, desencadeia Operação “ORGANIZACIÓN”, contra Integrantes da Facção Comando Vermelho em Cáceres

Publicado

A Delegacia Especial de Fronteira – DEFRON da Polícia Judiciária Civil de Mato Grosso, com apoio da Polícia Rodoviária Federal – PRF, Grupo Especial de Fronteira – GEFRON, 6º Comando Regional de Polícia Militar de Cáceres, Delegacia Regional de Cáceres e Sistema Penitenciário, desencadeou na manhã de Sexta Feira (30.11.2018), a Operação “ORGANIZACIÓN”, onde foram cumpridos 29 (Vinte e Nove) Mandados de Prisão Preventiva e 06 (Seis) Mandados de Busca e Apreensão Domiciliar contra integrantes da facção criminosa Comando Vermelho que atuava na região da grande Cáceres/MT.

Após 06 meses de Investigações, os criminosos foram desarticulados na Operação “ORGANIZACIÓN”, cujos investigados durante período de Operação eram na sua maioria detentos recolhidos no ergástulo Prisional de Cáceres, onde estes terão somados os crimes atuais aos anteriormente por eles praticados.

A investigação foi Coordenada pela Delegada de Polícia Cinthia Gomes da Rocha Cupido, titular da Delegacia Especial de Fronteira – DEFRON. “Por meio de um trabalho técnico e intenso foi possível apontar o papel de cada membro dessa facção criminosa que está por trás da prática de crimes como roubo, tráfico de drogas, furtos, receptação, etc, por meio de ‘filiação/batismo’, inclusive com números de suas respectivas matrículas, para a prática de diversos delitos”.

Leia mais:   Estância Bahia Leilões e Nelore Grendene iniciam preparativos para Leilão 1.000 Touros

IMG_4859-2 (2).jpg

Conforme destaca a Delegada, durante período de investigação, ficou comprovado que as Ordens vinham de lideranças presas em Cáceres repassadas para o “Conselho Final” da rua, que na hierarquia da organização, detinham maior poder de comando junto às lideranças intermediárias, intituladas como “vozes finais”, que repassavam as Ordens/Visão às “disciplinas”, que executavam do lado de fora os crimes.

Através da busca realizada no interior da Cadeia de Cáceres, foi possível identificar a lógica de como funciona as entranhas do comando vermelho em Cáceres, momento em que fora descoberto escondido (mocó) debaixo da beliche “jega”, material farto, onde foi possível verificar a contabilidade de entrada e saída de dinheiro da caixinha e movimentação  capitaneadas pelas “lojinhas/biqueiras” (bocas de fumo), que tinham como regra o fato de que os “boqueiros” só podiam fazer a aquisição de drogas de membros da própria facção ou por eles indicados, bem como, tabelavam o preço da droga a ser revendida.

A Delegada reforça que todas as lideranças, da maior a menor, foram presas durante a operação, que tem como principal vertente, impedir o crescimento e ramificações da facção em outras regiões”.

Leia mais:   Concurso Águas do Pantanal: saiu edital com vagas para Médio, Técnico e Superior

O fato é que todos os presos atuavam, ora como mandantes, ora como executores, ligados intimamente a “Organização Criminosa – ORCRIM”, com diversas funções específicas, onde cada um dos integrantes possuía seu papel, com tarefas definidas, visando ganhar dinheiro para manterem a Organização Criminosa de pé, com compra de armas, compra de drogas para revenda, bem como proporcionar aos membros da Facção Criminosa, defesa jurídica durante Fase Processual.

Ainda, durante Operação foi presa uma Advogada militante na Comarca de Cáceres, que conforme apurado, se envolveu descomedidamente com integrantes da Organização Criminosa Comando Vermelho, ultrapassando os limites da relação Advogado e Cliente, fato confirmado através de interceptações telefônicas autorizadas pela Justiça.

A Operação “ORGANIZACIÓN” mobilizou cerca de 50 Policiais, e foram utilizadas 12 viaturas.

Os presos foram autuados pelos crimes de Organização Criminosa, Lei nº 12.850/2013, cuja pena varia de 03 a 08 anos), Associação e tráfico de drogas, com pena prevista de 05 a 15 anos, roubo e Estelionato, Falsa Comunicação de Crime,

Os presos permanecem à disposição da Justiça reclusos na Cadeia Pública de Cáceres (MT).

IMG_4833-2 (1).jpg

Caceres Noticias

Comentários Facebook

Cáceres e Região

Concurso Águas do Pantanal: saiu edital com vagas para Médio, Técnico e Superior

Publicado

Foi publicado nesta sexta-feira, 19 de julho, o edital do concurso do Serviço de Saneamento Ambiental Águas do Pantanal de Cáceres (MT). O certame visa ofertar aos candidatos 27 vagas para diversos cargos de nível médio, técnico e superior.

As inscrições devem ser realizadas via internet pelo site da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), entre os dias 05 de agosto a 08 de setembro. A taxa de inscrição varia conforme a formação do candidato, sendo R$ 80,00 para nível médio e técnico e R$ 100,00 para nível superior.

Os candidatos que necessitarem da isenção da taxa devem solicitar no portal da UFMT entre os dias, 05 a 08 de agosto. Vale lembrar que o certame possui uma única prova objetiva para todos os cargos. O exame será realizado no dia 13 de outubro no período da manhã para nível médio/técnico e tarde para nível superior.

Concurso Águas do Pantanal: Principais Datas

Inscrição: 05 de agosto a 08 de setembro

Isenção da taxa: 05 a 08 de agosto

Prova objetiva: 13 de outubro

Concurso Águas do Pantanal: Cargos, Vagas e Remunerações

Leia mais:   Concurso Águas do Pantanal: saiu edital com vagas para Médio, Técnico e Superior

Nível Superior

Advogado – (02 vagas) – R$ 4.968,31

Contador – (01 vaga) – R$ 4.968,31

Controlador Interno – (01 vaga) – R$ 4.968,31

Engenheiro Químico – (01 Vaga) – R$ 4.968,31

Engenheiro Sanitarista – (01 Vaga) – R$ 4.968,31

Técnico em Desenvolvimento de Sistemas e Aplicações – (01 Vaga) – R$ 4.968,31

Nível Médio/ Técnico

Assistente Administrativo – (06 Vagas) – 1.377,24

Auxiliar de Encanador – (04 vagas) – R$ 1.626,42

Encanador – (05 vagas) – R$ 1.626,42

Operador de ETA – (04 vagas) – R$ 1.626,42

Técnico Eletromecânico – (01 vaga) – R$ 1.626,42

Etapas do concurso Águas do Pantanal

O concurso do Serviço de Saneamento Ambiental Águas do Pantanal será organizado em uma única etapa, constituída de uma prova objetiva. Os candidatos vão realizar o exame no dia 13 de outubro. Vale ressaltar que a prova objetiva possui caráter eliminatório e classificatório.

A prova objetiva terá duração máxima de 4 horas e será composta por 40 questões de múltipla escolha. Cada questão conterá quatro alternativas (A, B, C e D) e somente uma responderá acertadamente ao comando da questão.

Leia mais:   SEBRAE abre vaga de nível médio, com salário de R$ 1,7 mil em Cáceres

Confira o Edital Completo: Clique Aqui

Confira abaixo as disciplinas cobradas no exame:

Nível Médio/ Técnico

Conhecimentos Específicos (10 questões).

Língua Portuguesa (10 questões).

Matemática (6 questões).

Legislação Básica (7 questões).

Informática Básica (10 questões).

Nível superior 

Conhecimentos Específicos (20 questões).

Língua Portuguesa (10 questões).

Legislação Básica (5 questões).

Informática básica (5 questões).

Caceres Noticias

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Águas de balneários e cachoeira da Piraputanga estão impróprias para consumo e recreação por alto índice de contaminação

Publicado

As águas dos balneários e da Cachoeira da Piraputanga, a 18 quilômetros do perímetro urbano de Cáceres, um dos pontos turísticos visitados com frequência por moradores e turistas no município, estão impropria para recreação e consumo, devido ao alto índice de contaminação por Escherichia coli – baquitéria causadora de inúmeras doenças, entre elas, infecções intestinais, doenças de pele e pneumonia. É o que aponta, um Boletim de Balneabilidade realizado pela  Sema, realizado no mês de maio.

A situação levou o Ministério Público, através da Promotoria de Justiça Especializada da Bacia Hidrográfica do Alto Paraguai, a sugerir que a prefeitura, por intermédio da Secretaria do Meio Ambiente e Turismo, oriente os moradores e visitantes para não banhar e tampouco consumir água, principalmente, da cachoeira. A ideia, de acordo com a promotora Liane Amélia Chaves, é alertar os frequentadores sobre o risco de contaminação, até que a situação seja contornada. As coletas para exames foram realizadas em 5 dias nos meses de março e abril.

Em alguns pontos da bacia hidrográfica da Piraputanga – formada pela cachoeira e balneários – o índice de contaminação foi tão alto que chegou a 2.419,20 Escherichia coli por 100 mililitros da água. E, apesar da recomendação feita pela Secretaria de Meio Ambiente e Turismo, informando que o local é improprio para banho a reportagem do Jornal Expressão, flagrou um casal tomando banho na cachoeira.

Leia mais:   Concurso Águas do Pantanal: saiu edital com vagas para Médio, Técnico e Superior

De acordo com a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), as águas são consideradas próprias para o consumo ou recreação quando em 80% ou mais de um conjunto de amostras obtidas em cada uma das coletas no mesmo local, houver no máximo 800 Escherichia coli por 100 mililitros. E impróprias quando o valor da amostragem for superior a 2000 Escherichia coli por 100 mililitros de água; ou ainda for constatada presença de resíduos ou despejos, sólidos ou líquidos, esgotos sanitários, óleos, fezes, urinas, ou outras substâncias capazes de oferecer riscos à saúde ou tornar desagradável a recreação.

A partir de agora, o MP irá iniciar um trabalho de coleta para descobrir qual a causa da contaminação do córrego.Outro fator que leva a Promotoria a investigar melhor a origem da contaminação é o fato de o antigo “Lixão” mesmo que desativado possa estar contribuindo para o fator. “ O objetivo é saber o que está provocando a contaminação para que assim possamos ter uma atuação mais eficaz e precisa, com o fim de sanar as irregularidades que causaram a contaminação da bacia”, destacou a promotora.

Leia mais:   Estância Bahia Leilões e Nelore Grendene iniciam preparativos para Leilão 1.000 Touros

Editoria – Sinézio Alcântara

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Entretenimento

Mais Lidas da Semana