conecte-se conosco


Cáceres e Região

DEFRON, desencadeia Operação “ORGANIZACIÓN”, contra Integrantes da Facção Comando Vermelho em Cáceres

Publicado

A Delegacia Especial de Fronteira – DEFRON da Polícia Judiciária Civil de Mato Grosso, com apoio da Polícia Rodoviária Federal – PRF, Grupo Especial de Fronteira – GEFRON, 6º Comando Regional de Polícia Militar de Cáceres, Delegacia Regional de Cáceres e Sistema Penitenciário, desencadeou na manhã de Sexta Feira (30.11.2018), a Operação “ORGANIZACIÓN”, onde foram cumpridos 29 (Vinte e Nove) Mandados de Prisão Preventiva e 06 (Seis) Mandados de Busca e Apreensão Domiciliar contra integrantes da facção criminosa Comando Vermelho que atuava na região da grande Cáceres/MT.

Após 06 meses de Investigações, os criminosos foram desarticulados na Operação “ORGANIZACIÓN”, cujos investigados durante período de Operação eram na sua maioria detentos recolhidos no ergástulo Prisional de Cáceres, onde estes terão somados os crimes atuais aos anteriormente por eles praticados.

A investigação foi Coordenada pela Delegada de Polícia Cinthia Gomes da Rocha Cupido, titular da Delegacia Especial de Fronteira – DEFRON. “Por meio de um trabalho técnico e intenso foi possível apontar o papel de cada membro dessa facção criminosa que está por trás da prática de crimes como roubo, tráfico de drogas, furtos, receptação, etc, por meio de ‘filiação/batismo’, inclusive com números de suas respectivas matrículas, para a prática de diversos delitos”.

Leia mais:   Enfrentamento à Covid-19: IFMT Cáceres oferta auxílio emergencial para estudantes do campus

IMG_4859-2 (2).jpg

Conforme destaca a Delegada, durante período de investigação, ficou comprovado que as Ordens vinham de lideranças presas em Cáceres repassadas para o “Conselho Final” da rua, que na hierarquia da organização, detinham maior poder de comando junto às lideranças intermediárias, intituladas como “vozes finais”, que repassavam as Ordens/Visão às “disciplinas”, que executavam do lado de fora os crimes.

Através da busca realizada no interior da Cadeia de Cáceres, foi possível identificar a lógica de como funciona as entranhas do comando vermelho em Cáceres, momento em que fora descoberto escondido (mocó) debaixo da beliche “jega”, material farto, onde foi possível verificar a contabilidade de entrada e saída de dinheiro da caixinha e movimentação  capitaneadas pelas “lojinhas/biqueiras” (bocas de fumo), que tinham como regra o fato de que os “boqueiros” só podiam fazer a aquisição de drogas de membros da própria facção ou por eles indicados, bem como, tabelavam o preço da droga a ser revendida.

A Delegada reforça que todas as lideranças, da maior a menor, foram presas durante a operação, que tem como principal vertente, impedir o crescimento e ramificações da facção em outras regiões”.

Leia mais:   Proibido o consumo de bebidas nos bares de Cáceres

O fato é que todos os presos atuavam, ora como mandantes, ora como executores, ligados intimamente a “Organização Criminosa – ORCRIM”, com diversas funções específicas, onde cada um dos integrantes possuía seu papel, com tarefas definidas, visando ganhar dinheiro para manterem a Organização Criminosa de pé, com compra de armas, compra de drogas para revenda, bem como proporcionar aos membros da Facção Criminosa, defesa jurídica durante Fase Processual.

Ainda, durante Operação foi presa uma Advogada militante na Comarca de Cáceres, que conforme apurado, se envolveu descomedidamente com integrantes da Organização Criminosa Comando Vermelho, ultrapassando os limites da relação Advogado e Cliente, fato confirmado através de interceptações telefônicas autorizadas pela Justiça.

A Operação “ORGANIZACIÓN” mobilizou cerca de 50 Policiais, e foram utilizadas 12 viaturas.

Os presos foram autuados pelos crimes de Organização Criminosa, Lei nº 12.850/2013, cuja pena varia de 03 a 08 anos), Associação e tráfico de drogas, com pena prevista de 05 a 15 anos, roubo e Estelionato, Falsa Comunicação de Crime,

Os presos permanecem à disposição da Justiça reclusos na Cadeia Pública de Cáceres (MT).

IMG_4833-2 (1).jpg

Caceres Noticias

Comentários Facebook

Cáceres e Região

Corpo do idoso trocado no hospital São Luiz foi exumado na tarde de hoje por determinação judicial

Publicado

Editoria – Sinézio Alcântara

O corpo do idoso Adelio João de Souza, de 66 anos, que foi trocado, no sepultamento, pelo da idosa Alaíde Rosa de Aquino, 81 anos, que morreu no mesmo dia (terça-feira), no Hospital São Luiz, foi exumado na tarde desta quarta-feira, no cemitério Park dos Ipês, em Cáceres.  

A exumação foi determinada pela juíza da 5ª Vara da Comarca, Hanae Yamamura de Oliveira, após reclamações das duas famílias.

O desenterro do corpo foi realizado por uma equipe da Perícia Criminal, acompanhado pelo delegado Alex de Souza Cuyabano e familiares do idoso. O delegado diz que “a exumação foi apenas para desenterrar e enterrar no local certo”.

Adelio de Souza deu entrada no hospital no dia 20 de maio, após sofrer um infarto e morreu na terça-feira, momentos antes da morte de Alaíde Rosa. Moradora de São José dos IV Marcos, a idosa era cardíaca e deu entrada no hospital no dia 23 de maio com suspeita de Covid-19.

A confusão foi feita pela equipe do hospital. Ao serem informados da morte do idoso os familiares foram ao hospital. Lá receberam a informação de que ele já havia sido sepultado com suspeita de Covid-19. Na verdade, ele havia sido enterrado no lugar de Alaíde.

Por outro lado, familiares da idosa choraram e oraram pelo corpo errado. Uma neta da idosa, reclama que além da confusão teria sido maltratada pela equipe do hospital. Porém, a direção da Casa nega. Em uma Nota a direção informa que irá instaurar uma sindicância para apurar o ocorrido.

Outro lado

A direção do Hospital São Luiz informa que abriu sindicância para apurar o ocorrido e adotará todas as medidas cabíveis. A gestão mantém, de forma contínua, a revisão de protocolos de segurança e o caso mencionado não está de acordo com o rigor dos procedimentos do São Luiz.

Os familiares dos pacientes envolvidos foram informados, imediatamente, após identificada a situação, sendo oferecido todo o suporte para a resolução dos trâmites necessários.

Neste momento, o Hospital São Luiz lamenta o ocorrido e reitera seu compromisso com a população, amparado por seus princípios e a busca permanente pela qualidade, humanização e segurança nos serviços oferecidos.

Comentários Facebook
Leia mais:   Enfrentamento à Covid-19: IFMT Cáceres oferta auxílio emergencial para estudantes do campus
Continue lendo

Cáceres e Região

Proibido o consumo de bebidas nos bares de Cáceres

Publicado

A fiscalização ficará a cargo da Vigilância Sanitária e aos que infringirem o decreto serão aplicadas sansões administrativas e até interdição do estabelecimento.

A partir desta segunda-feira (25), fica proibido na cidade de Cáceres (220 km de Cuiabá) o consumo de bebidas alcóolicas no local de venda. Bares e similares, com conveniências e os populares “bares da promoção” só poderão vender bebidas do tipo delivery ou retirada no balcão, sem consumo no local.

No decreto consta que vedada a permanência de clientes para consumo no local, sendo que, quando inevitável a formação de filas, seja observado o distanciamento mínimo de 1,5 metros entre um cliente e outro, sendo obrigatório o uso de máscara.

A fiscalização ficará a cargo da Vigilância Sanitária e aos que infringirem o decreto serão aplicadas sansões administrativas e até interdição do estabelecimento.

Segundo o Art. 3º do decreto o descumprimento das normas previstas ensejará na aplicação das sanções administrativas previstas na Lei Federal 6.437/77 e demais legislações pertinentes, incluindo a interdição, sem prejuízo da imediata comunicação às autoridades competentes dos fatos que, além de infrações sanitárias, forem tipificados como crime.

Leia mais:   Corpo do idoso trocado no hospital São Luiz foi exumado na tarde de hoje por determinação judicial

O Decreto entrou em vigor a partir de sua publicação nesta segunda-feira (25), VEJA O DECRETO.

Decreto nº 286-2020 – bares.pdf

Por Joner Campos

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana