conecte-se conosco


Cáceres e Região

CPI dos Frigoríficos define reunião para o próximo dia 16 e esclarece pedido de informações

Publicado

 

Na ocasião serão ouvidos prefeitos de Nova Xavantina, Vila Rica, Canarana, Barra do Garças, além de produtores rurais e representantes das empresas

 

Durante a 8ª reunião da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Frigoríficos, realizada na manhã de ontem (31), os membros da comissão receberam os ofícios encaminhados pelas empresas e representantes de frigoríficos que fecharam suas plantas pelo interior do estado. Também foram analisados os atos das pessoas convocadas para a próxima reunião, marcada para o dia 16 de junho, no município polo de Nova Xavantina, com prefeitos de Vila Rica, Canarana, Barra do Garças e Nova Xavantina.

“Estamos analisando as respostas dos representantes dos frigoríficos que fecharam, pois são pessoas que têm informações importantes para contribuir com a CPI”, explicou o presidente da comissão, deputado Ondanir Bortolini (PSD), Nininho.

Na reunião de hoje, o relator da comissão, deputado José Domingos Fraga (PSD), pediu que a equipe técnica peça à empresa Marfrig Global Foods, cópia do contrato social com alterações dos contratos de locação de arrendamento nos últimos nove anos.

Os membros da CPI solicitaram ao Ministério Público do Trabalho (MPT) que remeta à comissão os processos judiciais e administrativos referentes aos últimos nove anos. Em outro ato, a equipe técnica da comissão vai oficiar a CPI da Carne da Assembleia Legislativa de Rondônia, para que encaminhe cópia do relatório final dos seus trabalhos.

Leia mais:   Mato Grosso receberá pacientes Covid-19 em estado grave de Rondônia

Outro assunto discutido durante a reunião desta terça-feira foi a petição da empresa JBS por informações pertinentes à CPI. José Domingos Fraga falou que na reunião do último dia 24, a comissão registrou o recebimento deo documento, firmado pelo advogado da empresa JBS, solicitando cópia integral dos procedimentos intaurados pela comissão até o momento. O procurador Francisco de Brito deferiu por encaminhamento parcial das cópias solicitadas, limitadas aos depoimentos prestados pelas testemunhas dos representantes da JBS.

Para Nininho, a CPI precisa oferecer informações convincentes à sociedade e, segundo o parlamentar, as reuniões no interior do estado servem para ouvir a opinião de ex-funcionários e ex-diretores das plantas fechadas.

“São relatos que vão contribuir bastante para a formatação do documento final da CPI. Há indícios de que o gado de Mato Grosso está sendo abatido no estado do Pará, e isso precisa acabar”, afirmou Nininho.

Além dos prefeitos de Vila Rica, Canarana, Barra do Garças e Nova Xavantina, também foram convocados para a reunião programada para o dia 16 de junho, às 15 horas, no município polo de Nova Xavantina, os produtores rurais Carlos José Fábio de Carvalho, Eduardo Ribeiro da Silva e Mário Buri; o vice-prefeito de Barra do Garças, Mauro Suaiden; o representante da planta fechada Arantes de Canarana, Danilo Arantes; representante da Marfrig de Nova Xavantina, Ricardo Taufi, e o representante da JBS de Vila Rica, Marcelo Estevan.

Leia mais:   Eleitores protestam em Cuiabá e exigem 'fora Bolsonaro'; veja vídeo

A programação ficou assim definida pela equipe técnica da CPI:
Dia 30/06, às 15 horas, Rondonópolis.

Dia 7 de julho, às 15 horas, polo de Juara, vai contar com prefeitos de Brasnorte, Juína, Juruena e Juara.

Dia 8 de julho, às 15 horas, pelo polo de Sinop, estão definidos prefeitos de Sorriso, Matupá e Sinop.

E, fechando a programação pelo interior, a equipe técnica da CPI dos Frigoríficos programou o polo de Alta Floresta, no dia 14/07, às 15 horas, com representantes e prefeitos de Nova Monte Verde, Nova Canaã, Colíder e Alta Floresta.

Comentários Facebook

Cáceres e Região

Prefeitura apresenta relatório de vacina

Publicado

Assessoria

A Prefeitura de Cáceres, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, apresentou na manhã de hoje, 26 de janeiro, o relatório de aplicação da primeira dose da vacina contra o coronavírus, recebida pelo município.
Cáceres recebeu 955 doses da vacina contra o Covid-19, a distribuição da primeira dose foi realizada de acordo com o que preconiza o Ministério da Saúde.
Os profissionais da Saúde que ficam na linha de frente do atendimento de pessoas infectadas, foram os primeiros a serem vacinados.
A vacinação começou com 37 funcionários que atuam na Central do Covid, 07 no laboratório do município, 89 nos profissionais da UPA, 34 nos idosos que vivem na Casa de longa permanência, onde um idoso se recusou a tomar.
Estão sendo aplicadas ainda 266 doses nos profissionais que estão na ativa da Atenção Básica, e, 111 doses vão ser repassadas ao Hospital São Luiz. Totalizando 546 doses da primeira fase que ficou sobre a responsabilidade da Prefeitura em distribuir.
O Escritório Regional de Saúde recebeu 409, doses e decidiram a prioridade entre os seus profissionais de saúde.
A prefeita Eliene, disse se tornará público todo cronograma de vacinação, para que todos tenham ciência desse processo e que não haja dúvida sobre a seriedade do trabalho. “Existe um critério de fiscalização rigoroso, estamos acompanhando de perto o cronograma de vacina e vamos sempre que possível apresentar através dos canais de comunicação da Prefeitura, face, site, instagram”, Eliene, afirmou ainda que a segunda dose de aplicação será com 14 dias após a primeira, e que está previsto uma nova carga de vacina para esta sexta, mas não temos ainda a quantidade.

Comentários Facebook
Leia mais:   Supremo envia a Aras denúncia contra Bolsonaro e Pazuello por crise no Amazonas
Continue lendo

Cáceres e Região

Lacerda protocola pedido para prefeitura de Cáceres estender serviço de entrega por 24 horas

Publicado

Assessoria

O vereador Lacerda do Aki (PRTB) solicitou da prefeita Eliene Liberato a alteração do decreto nº 110 de 19 de janeiro que estabelece que o serviço de entrega(delivery) só pode ser feito até as 23 horas. Lacerda pediu para a prefeitura de Cáceres que o serviço delivery seja autorizado por 24 horas.

Lacerda entende que o delivery por 24 horas vai preservar a saúde dos moradores da cidade, pois se tiver o serviço de entrega, as pessoas não vão sair de casa para comprar comidas e bebidas.

‘É preciso que a prefeitura autorize o delivery por 24 horas, pois assim o cacerense não vai precisar sair de casa para comprar sua comida ou bebida. Não é só uma questão comercial, é uma questão de saúde pública preservar o cidadão de Cáceres’, conta Lacerda.

O pedido foi protocolado na prefeitura e a tendência é que seja analisado nas próximas horas em Cáceres. A cidade vive um aumento vertiginoso de casos da covid-19 neste mês de janeiro.

Comentários Facebook
Leia mais:   Prefeitura apresenta relatório de vacina
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana