conecte-se conosco


Brasileirão Série A

Contra Ponte, Zé Ricardo tem tríplice desafio na primeira vez à frente do Fla

Publicado

Apesar de todo apoio ao treinador prata da casa – tradição com passagens vitoriosas na história do Flamengo -, está longe de ser simples a estreia de Zé Ricardo no time profissional nesta manhã de domingo, às 11h, em Campinas. Para pegar a Ponte Preta, time forte em seus domínios, o treinador, que nunca dirigiu jogadores profissionais, tem triplo desafios para a partida.

A má fase da equipe, claro, é o mais óbvio deles. Os maus resultados suscitam desconfiança no potencial próprio dos atletas, dúvidas internas – expressas recentemente pelo diretor de futebol Rodrigo Caetano, que questionou o equilíbrio do elenco, e também com o “não deu liga” do vice de futebol Flavio Godinho, que já fala em mais reforços – e tornam erros ainda mais prejudiciais numa competição equilibrada como é o Campeonato Brasileiro. Confira abaixo os principais pontos e também as dificuldades pela qual o novo treinador, de apenas 45 anos, precisa para o início da almejada sequência feliz no Fla.

Respeito no grupo

A defesa por Abel Braga de boa parte das cabeças pensantes do Flamengo não se explica apenas por certa convicção de que o treinador poderia fazer o time voltar a vencer. Experiente, acostumado à pressão e vencedor, Abelão teria controle do grupo e poderia dar uma sacudida no ambiente, o que, a rigor, pode ser difícil para um novato. Com elenco repleto de jogadores caros e pouco acostumados a banco de reservas, Zé Ricardo vai atrás da sintonia fina neste seu primeiro contato com o grupo. Didático e estudioso, o treinador vai passar por experiência diferente ao dar ordens e munir de informações jogadores que não o conhecem. Nos primeiros dias procurou os atletas e conversou com boa parte dos jogadores do elenco. Há urgência de levantar o ânimo dos jogadores, que estão abalados com sequência de derrotas e eliminações.

Zé Ricardo reencontra Lucas Paquetá, um dos pilares do seu sucesso no sub-20 (Foto: Gilvan de Souza / Flamengo.com.br)Zé Ricardo reencontra Paquetá, um dos pilares do seu sucesso no sub-20 (Foto: Gilvan de Souza / Flamengo.com.br)

Definição de esquema

Muricy foi do 4-3-3 para o 4-4-2 e variáveis que não deram certo, principalmente porque o Flamengo dava muito espaço para os times que atuavam no contra-ataque. Zé Ricardo tem a chance de escolher nova forma de jogar. Nas últimas três partidas, sem Muricy e com Jayme, o Flamengo jogou com um ou dois volantes e mexeu bastante nas peças da frente.

O jornalista do GloboEsporte.com Pedro Venancio, do blog “Na base da bola”, lembra que Zé Ricardo costumava usar um 4-1-4-1 bem definido no time sub-20. Com as peças disponíveis no time profissional Flamengo, ele pode manter esse esquema, com Cuéllar centralizado, William Arão pela direita, Mancuello pela esquerda, Alan Patrick mais à frente, também pelo esquerdo e Marcelo Cirino à direita. Com Felipe Vizeu à frente. Se optar por Márcio Araújo, fechando mais o time, pode ser que Arão sobre. Mancuello, que vinha na reserva, também poderia sair da equipe com Arão e Márcio jogando lado a lado, num sistema de jogo com mais marcação.

– No sub-20, ele tinha o Ronaldo, com Trindade e Paquetá lado a lado. Numa ponta, o Matheus Sávio, na outra o Cafu e o mesmo Felipz Vizeu à frente. Antes era o Douglas Baggio. Ele sempre teve esse sistema de jogo bem definido, mas com algumas variações. Na final da Copinha, por exemplo, fez um 4-2-3-1, fechando mais o meio com o Paquetá. Assim, no segundo tempo, ele conseguiu empatar o jogo com o Corinthians – observa Venancio.

No embalo da nação. Até quando?

No olhar para a história do Flamengo, há nomes como Carlinhos, Claudio Coutinho, Paulo César Carpegiani e, mais recentemente, os contestados Andrade e Jayme de Almeida, entre as soluções caseiras que caíram nas graças da torcida. Zé Ricardo entra com respaldo claro da torcida, que preferia um nome novo a medalhões, depois do insucesso de Muricy. Mas a mesma boa vontade com um prata da casa pode se virar contra ele. E o exemplo mora ao lado. Na curta e nova passagem pelo Flamengo, Jayme comandou a equipe nas últimas três partidas e não teve a compreensão da exigente torcida.

Veja as informações do próximo jogo do Flamengo:

Adversário: Ponte Preta

Local: Majestoso, Campinas

Data e horário: domingo, 11h (horário de Brasília)

Escalação provável: Paulo Victor, Rodinei, Léo Duarte, César Martins e Jorge; Cuéllar, William Arão, Mancuello (Márcio Araújo) e Alan Patrick; Marcelo Cirino e Felipe Vizeu.

Desfalque: Guerrero (seleção peruana), Juan (lesionado) e Everton (suspenso).

Transmissão: Premiere e Premiere HD (com Jota Jr e Wagner Vilaron)

Arbitragem: Anderson Daronco (Fifa-RS), auxiliado por Jorge Eduardo Bernardi (RS) e Helton Nunes (SC).

Fonte: Globo Esporte

Comentários Facebook

Brasileirão Série A

Em Minas, Cuiabá perde para o líder Atlético-MG e cai invencibilidade

Publicado

A Gazeta

Após 12 jogos sem derrotas fora de casa pelo Campeonato Brasileiro, o Cuiabá perdeu a longa invencibilidade que acumulava na série A para o líder Atlético-MG neste domingo (24), em Belo Horizonte, pela 28ª rodada do Brasileirão. O galo venceu por 2 a 1 e pôs fim a longa série do auriverde sem derrotas longe de casa.

O Dourado continua com 35 pontos, em décimo lugar na tabela de classificação. O Galo, por sua vez, chegou aos 59 tentos e é mais líder do que nunca.

A mil por hora, assim começou o início do jogo entre Cuiabá e Atlético-MG no Mineirão. Logo aos 2 minutos, Nathan Silva, contra, inaugurou o marcador em recuo infeliz para Everton, que viu a bola entrar lentamente no gol. Aos 4, Hulk, dentro da pequena área, deixou tudo igual após jogada ensaiada de escanteio.

O time mineiro conseguiu a virada com Jair, que completou de cabeça para as redes após assistência de Guilherme Arana.

No início da etapa final, Hulk marcou o terceiro para o Atlético, mas o gol foi anulado após a arbitragem pegar um toque de mão do atacante. Daí em diante o Atlético continuou pressionando, mas sempre parando nas defesas seguras do goleiro Walter.

À medida que o relógio foi passando, o Atlético deixou o Cuiabá mais a vontade para trabalhar com a bola e passou a contar com os contra-ataques. O Dourado martelou, porém não conseguiu criar chances claras de gol.

O próximo compromisso do Cuiabá no campeonato brasileiro é contra o Red Bull Bragantino no dia 1º de novembro, na Arena Pantanal, às 19h30 (de MT.

Comentários Facebook
Continue lendo

Brasileirão Série A

Seleção Brasileira encerra preparação para amistoso contra República Tcheca

Publicado

Programa No Mundo da Bola desta segunda-feira (25) também destacou a reta final dos principais campeonatos estaduais do país; ouça na íntegra

O programa No Mundo da Bola desta segunda-feira (25) destacou o amistoso da Seleção Brasileira com a República Tcheca. Waldir Luiz, Márcio Guedes, Bruno Mendes e toda a nossa equipe também analisaram a reta final dos principais campeonatos estaduais do país e as principais notícias do esporte nacional e internacional.

Clique no player e ouça o programa na íntegra:

No Mundo da Bola é transmitido pela Rádio Nacional do Rio de Janeiro, de segunda a sexta-feira, a partir das 17h. Para participar das transmissões, o internauta deve ligar para (21) 2117-6918 ou (21) 2117-6919.

Fale com a equipe de esportes das Rádios EBC pelo e-mail: esporte.radios@ebc.com.br.

Agencia Brasil
Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana