conecte-se conosco


Cáceres e Região

Com maior número de votos entre os reeleitos, Pastorello diz que o povo soube julgar

Publicado

Sinézio Alcântara – Expressão Notícias

            Com 684 votos, maior número de aceitação popular entre os reeleitos, o vereador Cesare Pastorello (Solidariedade), diz que o povo soube julgar. Afirma que o Pastorello de 2020, não é igual ao Pastorello de 2016. Entrevistado pelo sie Expressão Notícias, ele diz que neste mandato tem a obrigação de fazer mais porque adquiriu mais experiência. Destacou que manterá o mesmo posicionamento de independência, em relação a administração, e que não ficará “em cima do muro” pois quem se omite já está do lado errado.

            Sobre a fórmula de ser um dos mais votados, em uma eleição onde apenas quatro vereadores se reelegeram, Pastorello diz que focou em usar as redes sociais para divulgar os trabalhos realizados durante os últimos quatro anos. “Fiz uma campanha totalmente diferente de todos os demais. Sem fazer nenhum arrastão ou visita a eleitores, foquei em usar as redes sociais e divulgar os trabalhos realizados”.

Ressaltou que “o candidato à reeleição não tem que criar expectativa e nem prometer nada. Tem que mostrar o que fez, como se posicionou, e deixar a população decidir se aprovou o modelo ou não. E, para isso, eu apenas disponibilizei nas redes sociais o meu trabalho. O resultado foi a aprovação, tanto que sem fazer reunião na casa de ninguém, nem arrastão e nem porta a porta, tive a 4ª maior votação no geral e a primeira entre os reeleitos. Ou seja, eu confiei no julgamento do povo, e o povo soube julgar”

Ao contrário de a maioria Cesare diz que não teve gastos excessivos para se reeleger: “não contratei nenhum cabo eleitoral, não gastei gasolina e nem material excessivo. Porém, tive uma coisa que me valeu todo o mandato: voluntários, que fizeram toda a distribuição dos nossos kitizinhos, que deram nosso nome para os amigos, que compartilharam nossas publicações. Chegar ao fim de um mandato e se sentir querido, até por pessoas que eu nunca vi, foi uma das coisas mais emocionantes da minha vida”

Leia mais:   Teatro Plenilúnio abre temporada de apresentações de 2021

Afirmou que fará ainda mais neste mandato porque adquiriu experiência. “O Pastorello de 2020 não é mais o Pastorello de 2016. Meus princípios são os mesmos, a seriedade com a coisa pública é a mesma e o ideal de fazer pelo coletivo, igual. Porém, a vontade e a disposição são muito maiores agora. Neste mandato tenho a obrigação de fazer mais do que no primeiro, pois tenho a experiência. O povo, insatisfeito com a política, em modo geral, sempre fala em renovação para melhorar. Não vejo assim. Na vida pública, deve haver é um melhoramento da qualidade representativa.”

Ao contrário de a maioria ele diz não ter a ambição de presidir a Câmara. “Eu nunca entendi, sob o ponto de vista republicano, essa vontade que têm alguns parlamentares para ocupar presidência, seja na Câmara ou na Assembleia. Eu entendo que é um cargo que exige conhecimento e experiência, pois além de ser vereador, o presidente ainda exerce a “gerência” sobre a Câmara. E essa gerência administrativa é traiçoeira.”

Entre os projetos para a nova legislatura destacou a modernização do Código Tributário: “Tenho vários projetos para a próxima legislatura, claro. Como disse, não fiz “campanha” com os projetos porque eu tive uma grande produção legislativa para mostrar. Mas, na nossa pauta estão a modernização legislativa dos nossos códigos, principalmente o Tributário e o de Obras e Posturas, além de um projeto que eu tenho de aproximar o cidadão das ações de fiscalização. O cidadão tem que parar de bater palmas em inauguração e cobrar porque a pia está torta. Serviço público não é favor, é obrigação, e vamos trabalhar essa conscientização.”

Leia mais:   Seduc faz parceria com o Google e avança na educação on line

Reafirmou a proposta de defender os direitos do servidor público. “Como eu não me canso de dizer, o cidadão tem direito a um serviço público condizente com os altos impostos que paga. E para ter serviço público de qualidade o servidor público tem que ser reconhecido e valorizado. Então, na nossa pauta está a regularização da situação de alguns cargos públicos como os Agentes de Saúde, Auxiliares de Desenvolvimento Infantil, horas atividade dos interinos, insalubridade e periculosidade de quem tem direito, dsr, etc… E tenho certeza que vamos avançar muito mais nessas pautas com a nova administração e os novos colegas de parlamento.”

Em relação a prefeita eleita Eliene Liberato Dias disse que irá atuar de forma independe mas que pretende ajudar na solução dos problemas.“Eu já me ofereci à prefeita eleita, Eliene, para ajudar, no que puder, na sua transição, inclusive, com a minha visão, pelo lado de vereador, dos principais problemas a serem enfrentados. Além disso, pessoalmente pedi que ela averiguasse, com a sua equipa, a LOA/2021 que está para ser apreciada e aprovada na Câmara. Meus votos são de que a administração dê certo e seja boa pro meu povo. Jamais eu iria torcer contra.

Destacou a pecha de vereador de oposição. “Esse conceito de “situação ou oposição” é da velhíssima política. Eu só tenho um lado, é o do povo. Naquilo que eu entender ser bom para o povo, para a cidade, a administração vai ter meu total apoio, defesa e empenho. No que for onerar ou prejudicar a população, vai receber o mesmo tratamento que a atual recebeu nessas questões. A única coisa que a população nunca vai me ver é omisso ou em cima do muro. Quem se omite já está do lado errado.

Comentários Facebook

Cáceres e Região

Eliene anuncia decretação de toque de recolher para frear disseminação do coronavírus em Cáceres

Publicado

Sinézio Alcântara – Expressão Notícias

            A prefeita Eliene Liberato Dias anunciou, para os próximos dias, a decretação do “Toque de Recolher”, em Cáceres. A medida, de acordo com a prefeita, será adotada para frear a disseminação do coronavirus no município. Até na quinta-feira (14/1), de acordo com dados da Secretaria de Saúde, o número de infectados já havia ultrapassado a 4.600 casos.

            “Devo reunir com a equipe de saúde, nas próximas horas, para deliberar sobre essa situação (decretação do toque de recolher) ” afirmou a prefeita em entrevista a uma emissora de rádio, na manhã desta sexta-feira.  Por enquanto, conforme a prefeita, medidas mais rigorosas como a decretação de lockdown (fechamento total) não estão sendo cogitadas.

            Os termos da medida ainda não foram definidos. O último toque de recolher foi decretado no dia 7 de setembro do ano passado devido ao acentuado casos de contágio e vários óbitos registrados no município. À época a circulação de pessoas nas ruas da cidade foi proibida das 20h até às 5h do dia seguinte.

Leia mais:   Escola Senador Mário Motta oferece vagas para ensino de qualidade

            O anúncio da medida foi feito pela prefeita, na manhã desta quinta-feira, momentos antes de seguir para Cuiabá, em companhia do secretário de Saúde, Sérgio Arruda, para uma reunião com a equipe do secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo, no sentido de viabilizar a contratação de, pelo menos, 5 novos leitos de UTI junto ao Hospital São Luiz.

            A situação é preocupante, destacou Eliene, afirmando que informações de órgãos de saúde, indicam que, nos próximos 15 dias, deverá ocorrer uma onda de infecções em todo o país, e Cáceres, não será diferente. “As informações são de que nos próximos 15 dias haverá um crescimento muito alto dos casos. Temos que viabilizar novos leitos de UTIs para socorrer e salvar a vida”

            O número de contaminação em Cáceres, pulou em poucas horas de 4.471 para 4.610. Ao todo, foram registrados desde o início da pandemia, 135 óbitos. A taxa de ocupação dos leitos enfermarias do Hospital Regional, único que está atendendo pacientes do coronavirus no município, é de 90%. As informações são de que, nos últimos dias, vários pacientes foram encaminhados para UTIs na capital do Estado.

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Eliene Liberato reúne com Secretário de Saúde do estado e viabiliza novos 05 leitos de UTI

Publicado

Assessoria
Após a deliberação de várias ações de combate ao novo Coronavírus, como a edição do Decreto nº 031/2021, que determina medidas de caráter emergencial, frente às práticas e orientações preventivas da Covid-19, a Prefeita Eliene, acompanhada do Vice Prefeito Dr. Odenílson, além do Secretário de Saúde Sérgio Arruda,  esteve na capital Cuiabá, ontem (13/01),   em audiência com o Secretário Estadual de Sáude, Gilberto Figueiredo.

“Apresentamos  ao Secretário  dados de 4.471 (quatro mil quatrocentos e setenta e um) casos confirmados de contaminação pelo Coronavírus em Cáceres, o crescimento da curva epidemiológica e a ocupação média de 80 a 90% dos leitos de enfermarias, bem como a ocupação média de 90 a 100% dos leitos de UTI do Hospital Regional até o dia 12/01/2021.

Com a participação de  mais 04 Prefeitos da região, entre eles o Presidente do Consórcio Intermunicipal de Saúde do Oeste de Mato Grosso – CISOMT, Professor Malto, Prefeito de Salto do Céu,  solicitamos    que o Estado contratualize 10 (dez)  leitos de enfermaria e 10 leitos de UTI no Hospital São Luiz;  a adequação do prédio onde se encontra a Central da  Covid;  a contratação de mais equipes da saúde; além  da parceria em exames laboratoriais e de imagem o mais rápido possível”, destacou  Eliene.

Leia mais:   Seduc fará enquete para definir modelo do novo uniforme dos alunos de MT

Por outro lado o Secretário Gilberto passou dados alarmantes de infestação pelo novo coronavírus no Estado, superior ao registrado no  pico da doença no mês de setembro de 2020.

“Como resultado da audiência, recebemos do Secretário a confirmação da existência de contrato em vigência de 05 leitos de UTIs firmados com o Hospital São Luiz, bem como a possibilidade de contratualizar mais 05 leitos para tratamento da Covid-19. Logo mais,  no período da tarde, o Dr. Sérgio, Secretário Municipal de Saúde,  estará reunido com o Diretor do Hospital São Luiz,  finalizando os detalhes para que definitivamente essas UTIs possam entrar em operação, salvando vidas de cidadãos cacerenses e da região. Com relação às outras demandas, ficamos aguardando  deliberações”, disse a Prefeita.

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana