Connect with us

 

     Policiais do Grupamento Especial de Fronteira (GEFRON) e da Delegacia de Fronteira de Cáceres, apreenderam 3 quilos de cocaína pura com um casal boliviano no centro de Cáceres. A droga foi avaliada em R$ 75 mil estava de posse de uma mulher de nacionalidade boliviana.

O flagrante ocorreu na manhã de quinta-feira (25), quando foi abordado um veículo Fiat Palio que já era monitorado pelos policiais, que tinha um casal de cidadãos de nacionalidade boliviana como ocupantes.

O veículo foi localizado na área central de Cáceres, quando os policiais realizaram a abordagem e a busca veicular, foi localizado nos pés da cidadã boliviana uma bolsa de cor preta, sendo que dentro dela foi encontrado 3 tabletes de substância análoga a cloridrato de cocaína.

De imediato os suspeitos receberam a voz de prisão e o entorpecente apreendido foram encaminhados para a Delegacia Especial de Fronteira.

Comentários Facebook
Leia mais:   OAB/Cáceres realiza no dia 26 grande festa em comemoração ao mês da advocacia

Cáceres e Região

Em Porto Esperidão, Polícia Federal prende casal de fazendeiros que recebia drogas de ‘mulas’ da Bolívia

Published

on

Por Ulisses Lalio
        A Polícia Federal prendeu um casal de fazendeiros no município de Porto Esperidião (a 326 km de Cuiabá). Ao todo, foram encontrados 47 quilos de cocaína enterrados em um tambor na propriedade. A ação faz parte de investigações da Operação Papiro, que descobriu a atuação de mulas (pessoas que transportam grandes quantidades de droga a pé e escondidas em mochilas).
     O foco da operação foi um sítio localizado na região do Papiro, de onde chegavam e partiam grandes quantidades de drogas, em especial a cocaína e seus derivados. O casal preso já foi anteriormente indiciado pela Policia Civil do Distrito Federal por tráfico de drogas e associação para o tráfico.

Nas buscas dentro da residência foram encontrados uma arma de fogo calibre 32 carregada, uma espingarda, diversos rádios comunicadores. Um veículo também foi apreendido.

De acordo com a Polícia, os presos utilizavam de mulas vindas a pé da Bolívia trazendo a droga em grandes mochilas e recebiam grandes carregamentos de entorpecentes nessa propriedade localizada em uma região estratégica para o tráfico internacional. Também participaram da ação equipes do Grupo Especial de Fronteira (Gefron) e o Batalhão de Operações Especiais (BOPE).

Leia mais:   Gefron apreende 445 kilos de cocaína em Poconé; suspeito foi encaminhado para delegacia de Cáceres
Comentários Facebook
Continue Reading

Cáceres e Região

PF desarticula grupo criminoso que fraudava benefícios do INNS; há mandados de prisão em Cáceres e Mirassol D´Oeste

Published

on

Gazeta/Expressão Notícias

     A Polícia Federal deflagrou, nesta quarta-feira (10), a Operação Opus Ficta II, com o objetivo de desarticular uma associação criminosa suspeita de ter fraudado diversos benefícios previdenciários. Foram expedidos, pela 7ª Vara Federal da Seção Judiciária do Mato Grosso, 17 mandados de busca e apreensão e um mandado de prisão preventiva nas cidades de Cuiabá, Várzea Grande, Chapada dos Guimarães, Cáceres, Mirassol d’Oeste, Primavera do Leste e Goioerê/PR.

      Também foi deferido o sequestro de bens móveis e imóveis. As investigações, iniciadas desde 2017, constataram que suspeitos fraudaram aposentadorias por idade e por tempo de contribuição com a inserção no CNIS (Cadastro Nacional de Informações Sociais), de vínculos empregatícios falsos, com empresas com status de suspensa ou cancelada/inativa desde, no mínimo, 2004, através de GFIPs (guia de Recolhimento do FGTS e de Informações à Previdência Social).

     As aposentadorias fraudulentas geraram um prejuízo que chega a R$2.238.174,98. A prospectiva de prejuízo para o INSS, caso não fosse realizada a operação na datande hoje, é de R$10.258.647,22 (dez milhões, duzentos e cinquenta e oito mil, seiscentos e quarenta e sete reais e vinte e dois centavos)

Leia mais:   Cáceres é contemplada com importante projeto de subsídio global

     A operação contou com o apoio Núcleo de Inteligência Previdenciária e Trabalhista no Estado do Mato Grosso (Nuint/MT), integrante da Força Tarefa Previdenciária. O nome da Operação Opus Ficta II – “trabalho fictício” – remete a continuação dos trabalhos realizados no ano de 2018. Os envolvidos responderão crimes de estelionato previdenciário, associação criminosa, falsidade ideológica e inserção de dados falsos em sistemas de informações.

Comentários Facebook
Continue Reading

Mais Lidas da Semana