conecte-se conosco


Destaque

Caos na saúde expõe divergência entre Dr. Leonardo e Adriano Silva

Publicado

O caos na saúde pública na região oeste do Estado, pela falta de atendimento na Santa Casa de Pontes e Lacerda o fechamento do Hospital o Bom Samaritano e as dificuldades vivenciadas pelo Hospital Regional “Antônio Fontes” em Cáceres expõe, publicamente, as divergências entre os deputados Adriano Silva (PSB) e doutor Leonardo (PSD).

Dr Leonardo (PSD) classificou como “politicagem e criação de factoides” a denuncia apresentada pelo deputado Adriano, ao afirmar em discurso na Assembleia que, o Hospital Regional de Cáceres, estaria sofrendo um “desmonte” pela equipe do Secretário de Estado de Saúde Luiz Soares.

Em nota distribuída à imprensa, na segunda-feira (13/11), após o Jornal Expressão destacar a denúncia feita pelo por Adriano, Leonardo disse que ela partiu de “pessoas com interesses políticos ou financeiros” que falam mentiras sobre a real situação da unidade de saúde e tentam prejudicá-lo. Oportunidade em que conclamou a população a “abrir os olhos”.

“Tem que abrir nossos olhos mesmo, para picaretagem, malandragem de vagabundos e para aqueles que querem roubar o dinheiro do Estado e pra político desonesto. Cáceres tem um deputado ficha limpa, que orgulha os votos dessa terra. Um deputado que não passa envergonha saindo nos jornais, na mídia, aparecendo em vídeos. Cáceres tem abrir o olho para saber que político que faz o bem ao invés de politicagem”, afirmou.

Acrescentou que pessoas com interesses não esclarecidos tentam o culpá-lo, assim como ao secretário Luiz Soares, de coisas que nem mesmo acontece. Como, por exemplo, a “cuiabanização” do Hospital Regional, com suposta troca das equipes de Cáceres por equipes de médicos vindos de Cuiabá. Contudo, somente duas equipes foram trocadas, todas as outras permanecem as mesmas.

Além disso, Dr Leonardo citou o fato de ter trabalhado pela construção de um modelo de gestão compartilhada para o Hospital Regional de Cáceres, o qual seria tocado pelo Consórcio de Saúde da Região, tendo sido contra uma intervenção estadual. Entretanto, após uma manobra política que contou com a participação de alguns médicos, depois de 150 dias de negociações e o termo de responsabilidade já estar assinado, o Consórcio recuou e foi feita a intervenção.

Leia mais:   PGJ dobra acréscimo aos vencimentos para cargos de chefia

“Tem que parar de mentira sobre meu nome. Fico me perguntando qual é a minha culpa. Dr Leonardo quer o consórcio, então é ‘glebalização’. Convenceram a não ter consórcio, aconteceu intervenção, agora é culpa do Dr Leonardo porque é ‘cuiabanização’. Tem que parar de fazer politicagem no Hospital Regional. Isso eu não admito. Estão criando um caminhão em cima do Hospital Regional. Só trocaram duas equipes até agora. E todas as outras? E outra coisa, quem administra o Hospital Regional não é o Dr. Leonardo, é o Governo do Estado. Não venham me culpar”, disse o parlamentar.

Auditoria e Preço Elevando – O deputado Dr Leonardo ainda explicou que a equipe de oncologia foi trocada após surgirem indícios de irregularidades. Uma auditoria está sendo realizada pela Secretaria de Estado de Saúde. E, mesmo com a troca, ele salienta o fato de terem aumentado os atendimentos neste setor. “Em outubro de 2016 foram realizadas 13 cirurgias de oncologia. Em outubro de 2017, com a nova equipe, foram realizadas 40 cirurgias”, ressaltou.

Conforme dados da Secretaria de Estado de Saúde, em outubro de 2016 também foram realizadas 70 cirurgias gerais, que agora estão sendo investigadas para descobrir se não receberam pagamento de oncologia. “Da equipe de Oncologia, especificamente não tenho nada contra, eles tem seu trabalho prestado, mas só posso fazer juízo de valor após a auditoria que está sendo realizada. Ficaram algumas dúvidas e por isso estão fazendo auditoria”, ponderou Dr Leonardo.

Além disso, o Hospital Regional de Cáceres apresentava custos muito elevados, batendo gasto mensal de R$ 5 milhões, tendo 108 leitos. Enquanto isso o Hospital São Luiz, com 154 leitos, entre eles UTI e UTI Neo Natal, custa cerca de R$ 2,4 milhões mensais. O deputado estadual também se colocou a disposição para tentar ser uma ponte entre médicos, prefeitos e outros deputados para com o secretário Luiz Soares. De acordo com ele, o secretário pode ser difícil de contatar, mas possui um histórico de reputação ilibada e bons serviços prestados.

Leia mais:   DESENVOLVIMENTO - Estado prevê investir R$ 60 milhoes na ZPE

“Luiz Soares é antigo mesmo. Não estou aqui para defendê-lo, mas para falar a verdade. Ele foi deputado duas vezes, secretário de Estado de Saúde, secretário de Cuiabá, de Várzea Grande. Sempre fumando muito cigarro, seu chapeuzinho e em seu carro popular. Nunca ouvi nada contra Luiz Soares de roubo, falcatrua. Ou seja, não compactua com desonestidade”, concluiu.

Não vou polemizar vou continuar defendendo a minha região

            Em contato com o Jornal Expressão, o deputado Adriano Silva, diz que estranhou a reação do doutor Leonardo porque, segundo ele, em momento algum citou o seu nome na denuncia e tampouco, o culpou pelo “desmonte” do Hospital Regional, mas afirmou que não irá polemizar.

“Não vou polemizar com ele (doutor Leonardo). É opinião de ele achar que a situação da saúde em nossa região está boa. Que o Hospital Regional vive as mil maravilhas. Eu vejo diferente e vou continuar lutando pela volta do atendimento na Santa Casa de Pontes e Lacerda, da reabertura do O Bom Samaritano e pela melhora do Hospital Regional que reafirmo vem sofrendo um desmonte”.

            Disse ainda que “em momento algum citei o nome dele na denuncia e também jamais o culpei por nada, mesmo sabendo que todo o processo, no caso do Hospital Regional foi coordenado por ele” e que acrescentou: “neste momento precisamos de união para solucionar o problema. Ainda nesta semana, me reuni com o secretário da Casa Civil, Maxi Russi que se prontificou a juntos, sentarmos com o governador, o secretário de Saúde e alguns prefeitos da região para debater e encontrar uma solução para o impasse”.

Editoria- Sinézio Alcântara

Comentários Facebook

Destaque

RECONHECIMENTO – GEFRON-MT será homenageado na Câmara Federal

Publicado

As ações do Grupo Especial de Fronteira (Gefron) somente no primeiro trimestre de 2019 resultaram em registros de 52 ocorrências com apreensão de mais de uma tonelada de drogas. Como reconhecimento pelo efetivo trabalho de combate ao crime na região de fronteira de Mato Grosso, o deputado federal Dr. Leonardo (Solidariedade) apresentou à Câmara Federal requerimento para entrega de moção de aplauso ao grupo. A homenagem foi aprovada na terça-feira (16.04) pela Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado.

“A vulnerabilidade da fronteira oeste representa fator considerável nas estatísticas criminais de Mato Grosso e de vários outros estados da federação. Daí a importância da presença da segurança pública na região para coibir as atividades ilegais desenvolvidas. Além de cobrar mais investimentos do Governo e trabalhar para que o GEFRON tenha seu efetivo fortalecido, precisamos enaltecer o trabalho dos profissionais que estão ali para nos defender”, afirmou Dr. Leonardo.

O Grupo Especial de Fronteira foi criado no Estado de Mato Grosso em 2002, integrando o trabalho da Polícia Militar, Polícia Civil e Corpo de Bombeiros Militar. Sua missão é apoiar os órgãos federais responsáveis pela segurança na fronteira do Brasil com a Bolívia dentro do Estado de Mato Grosso, desencadeando na região, operações sistemáticas de prevenção e repressão ao tráfico de drogas, contrabando e descaminho de bens e valores, roubo e furto de veículos e invasões de propriedades.

Leia mais:   PGJ dobra acréscimo aos vencimentos para cargos de chefia

A base operacional do Grupamento fica no município Porto Esperidião. Outros pontos de fiscalização estão distribuídos na região do Matão (município de Pontes e Lacerda), Vila Cardoso e Avião Caído (em Cáceres), Canil Integrado (Cáceres), além da sede administrativa que fica na Sesp (Secretaria de Estado de Segurança Pública), em Cuiabá.

Durante sua fala na Comissão de Segurança Pública, Dr. Leonardo relatou as últimas ações dos policiais. No final de semana, o GEFRON apreendeu 90 kg de substância análoga a pasta base de cocaína, às margens da Rodovia MT-473, em Pontes e Lacerda (450 km a Oeste de Cuiabá). Na semana passada, um Fuzil AM-15, 21 tabletes de cocaína, uma carabina e 48 munições calibre 5,56mm em 2 carregadores foram apreendido na região de Avião Caído, um dos postos do grupamento no município de Cáceres (a 234 km de Cuiabá).

SEGURANÇA – Nesta semana, outra ação envolvendo a segurança de fronteira foi aprovada por articulação do deputado Dr. Leonardo. A Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado da Câmara Federal irá promover uma Audiência Pública, nas próximas semanas, para tratar do tema “Segurança Pública na Zona de Fronteira do Brasil”. “O Estado brasileiro tem sido incompetente e omisso no controle, fiscalização e proteção de nossas fronteiras. Aliar presença do estado, investimentos em infraestrutura para promoção do desenvolvimento econômico e uso intensivo de tecnologia é a melhor forma de se garantir segurança nas áreas de fronteira”, defende o parlamentar.

Leia mais:   ZIKA E CHIKUNGUNYA Dr. Leonardo cobra do Ministério da Saúde investimento no combate ao mosquito dengue em MT

Jardel P. Arruda
Assessoria de Imprensa
Deputado Dr. Leonardo
(65) 99267 9309

Jean Campos

Assessoria de Imprensa
Deputado Dr. Leonardo
(61) 99967-1232
Comentários Facebook
Continue lendo

Destaque

Vereadores se reúnem com Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa para relatar necessidade do município

Publicado

Vereadores da Câmara Municipal de Cáceres se reuniram com representantes da Comissão de Saúde, Previdência e Assistência Social da Assembleia Legislativa do Mato Grosso (ALMT) na última segunda-feira (15), no auditório do Hospital Regional.

Participaram da reunião o vereador Elias Pereira (AVANTE), a vereadora Valdeníria Dutra (PSDB) e o vereador Jerônimo Gonçalves (PSB) – estes dois últimos representando a Comissão de Saúde da Câmara. “Informamos aos deputados que o hospital está prejudicado devido ao atraso de repasses financeiros. Também é preciso regulamentar o serviço de oncologia e realizar a montagem de alguns aparelhos”, relata Valdeníria.

A Comissão de Saúde da ALMT é composta pelos deputados Paulo Araújo (PP), Lúdio Cabral (PT) – presidente e vice-presidente, respectivamente –, Dr. Gimenez (PV), Dr. Eugênio (PSB) e Dr. João (MDB), que estão fazendo visitas técnicas a hospitais do estado para verificar as necessidades mais urgentes de cada unidade. Após Cáceres, a Comissão visitará o Hospital Municipal de Várzea Grande. Idas aos municípios de Sinop, Rondonópolis, Sorriso e Água Boa também estão previstas.

Leia mais:   Botelho se licencia e Janaína Riva se torna a 1ª mulher a presidir a ALMT

A Câmara Municipal de Cáceres agradece a visita dos deputados, que relatarão as necessidades do sistema de saúde da cidade ao Governo do Estado.

Felipe Deliberaes/Assessoria de Imprensa
Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Entretenimento

Mais Lidas da Semana