conecte-se conosco


Cáceres e Região

Cáceres terá temperatura de até 40ºC graus até quarta-feira; RO e Sinop pode chegar aos 42ºC

Publicado

A exemplo das principais cidades do Estado, Cáceres começa a semana com altas temperaturas. De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (inmet), os termômetros devem registrar de hoje até quarta-feira, em média 40º Prevê ainda névoa seca, calor e ventos fracos a moderados, durante a semana.

A situação é semelhante em Cuiabá. A capital dos mato-grossenses deve registrar temperatura máxima de 40ºC nesta segunda-feira (9). É a capital mais quente do Brasil no começo de semana, segundo o Inmet. Os 40ºC permanecem até quinta-feira (12), que tem 90% de chance de chuva.

A seca e o forte calor deixam Cuiabá em estado de emergência, por causa da umidade do ar abaixo dos 12%, semelhante ao clima de deserto. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o consumo de água deve ser aumentado e é recomendado não realizar atividades físicas entre as 10 e às 16 horas.

Já Rondonópolis tem uma grande variação térmica no início de semana, com mínima de 15ºC e máxima de 39ºC na segunda-feira. Até sexta-feira (13), os dias serão de muito calor e os termômetros podem chegar aos 42ºC.

Leia mais:   Após gestão de Dr. Leonardo, Governo Federal destrava pagamentos de obra de creche em em Cáceres

Em Sinop, o calor será ainda mais intenso. A cidade terá uma semana de calor, com máxima de 42ºC na segunda. No entanto, diferente do sul e sudeste do estado, na região, a umidade relativa do ar chega aos 85%.

Gazeta Digital/Jornal Expressão

Comentários Facebook

Cáceres e Região

Uma das metas da administração de levar água tratada e de qualidade à população está sendo cumprida, diz Júnior

Publicado

Uma das metas da atual administração, em levar água tratada e de qualidade à toda população está sendo cumprida. “A prefeitura e a equipe do meu antecessor transformaram os serviços de distribuição de água, através da Autarquia Águas do Pantanal, de uma empresa deficitária para uma pujante, se tornando referência para muitas cidades”. Em uma entrevista ao site Expressão Notícias, o atual diretor da autarquia, Júnior Trindade, faz uma balanço dos dois primeiros meses de sua administração.

 Expressão Notícias – E.N – Um dos problemas cruciais, herdados de várias administrações foi a falta de água, principalmente, nos bairros mais distantes do centro, como Jardim Padre Paulo, Vila Real e Vitória. O que tem sido feito para levar água tratada para toda população? 

Júnior – Primeiramente quero agradecer a oportunidade de poder mais uma vez ter tido a confiança do prefeito Francis Maris, bem como da Câmara Municipal, que através dos vereadores, aprovaram por unanimidade meu nome, para conduzir os trabalhos frente a Autarquia, dando continuidade as ações que já vinham sendo desenvolvidas, de forma eficiente, pelo meu antecessor.  

Quanto as ações que estamos realizando, para levar água tratada para toda população, queremos aqui enfatizar que, a cidade cresceu muito nesses últimos anos, vários bairros e residenciais novos foram abertos, e com isso, mais medidas estão sendo adotadas, para levar água a esses locais, porém com todo cuidado, para não deixar faltar nos bairros onde já são abastecidos.

Uma das metas e compromissos mais importantes na gestão do prefeito Francis é de levar água tratada e de qualidade dia e noite a toda a população. E para que isso se concretize, estamos seguindo o planejamento deixado pelo ex-diretor desta Autarquia, onde várias ações estão em execução, dentre as quais podemos elencar:

•          A reforma da ETA – Estação de Tratamento de água –  que está em obras no espaço existente da própria sede da Autarquia Águas do Pantanal;

•          Aquisição de nova bomba para distribuição da água, de forma mais potente;

•          Aquisição de nova bomba para o booster da Avenida 7 de Setembro;

•          Execução de um novo booster na Av. Talhamares;

•          Interligação da adutora da Av. Talhamares na Av. dos Estados;

•          Aumento do tamanho da tubulação da Av. Nossa Senhora do Carmo, a fim de levar mais água ao Vitória Régia e Vila Real.

•          Dentre outros, que já se encontram em andamento, para melhoria do abastecimento de água da cidade.

A idealização das melhorias no sistema de abastecimento de água, surgiu em 2016, logo na criação da Autarquia, ante a constatação da necessidade de ampliar a rede de distribuição de águas, a fim de dar o devido atendimento nos bairros que sofriam com a falta de água, além da expansão da cidade, com novos bairros e residenciais, sendo que até então, não existia um plano que conseguisse atender a demanda. Assim, o prefeito Francis Maris, juntamente com o ex-diretor, buscou através de estudos, realizados por uma equipe técnica especializada, um Plano a ser seguido ao longo dos anos, de como seria o funcionamento e a execução das ações, para que o Município pudesse crescer ordenadamente sem a falta de água. O que irá ocorrer após a execução dessas obras.

No momento, pedimos a compreensão da população quando houver a interrupção, pois, estamos trabalhando para melhorar a distribuição e não deixar faltar o liquido mais precioso nas residências.

E.N – Sabe-se que a antiga rede de distribuição é toda de amianto e está sendo trocada. Existe uma previsão para conclusão desse trabalho? Quantos metros de rede estão sendo substituídas? 

Júnior– Sim, está sendo substituída a rede antiga, que era toda de amianto – um material que através de estudos, ficou comprovado que não pode mais ser utilizado. Os tubos que estão substituindo os de amianto são de PEAD – Polietileno de Alta Densidade, um material de alta resistência a impactos, inquebrável, e com isso, não teremos mais as rachaduras que ocorrem com frequência nos canos de amianto, gerando vazamentos com perca de água, e o mais importante, é a sua superioridade em relação às pressões de carga de rede, de modo que irão suportar mais pressão, fazendo com que a água possa chegar nos bairros mais distantes. 

Só para ter uma ideia, da resistência desse material, quando aplicados na adução e distribuição de água potável em saneamento, podem ter vida útil superior a 50 anos.  A previsão de entrega dessa obra, de grande importância para a população, será até final do mês de setembro deste ano/2020. 

Quanto aos metros de rede estão sendo substituídos, inicialmente a previsão eram 15 km. Mas como todos sabemos, esse é um trabalho que fica escondido embaixo da terra, e com isso não tínhamos como precisar o tamanho da extensão. Assim, de acordo com o andamento dos trabalhos foi-se descobrindo aos poucos, mais locais com encanamento de amianto, e hoje já totalizam 22 km efetuados, e, dentro do mesmo prazo previsto inicialmente. 

Leia mais:   Em um mês, polícias matam 23 pessoas em Mato Grosso

E.N – A administração municipal é bastante criticada pelos altos valores taxados pela Autarquia Águas do Pantanal. Alguns consumidores alegam que estão pagando mais que em alguns anos atrás. O que o senhor diz sobre isso? 

Júnior – Não vejo como crítica, mas como desconhecimento. Ocorre que alguns consumidores, ainda não pesquisaram os valores de cobrança da água em outras cidades. A nossa água é uma das mais baratas do Estado, no entanto com a junção da taxa do lixo, (que anteriormente se cobrava junto do IPTU, onde apenas a minoria pagava) as pessoas ao verificarem sua conta, veem apenas o total, sem se atentar para a cobrança de cada serviço.  

Com certeza, em comparação “a alguns anos atrás” o valor terá aumentado, pois o reajuste é feito de acordo com a inflação de cada ano, conforme demonstramos abaixo: 

Reajuste INPC água

Dez/2015 a maio/2019 = 15,55%

Jun/2019 jun/2020 =        2,36% – 17,91% Salário mínimo

Jan/2016 a fev/2020 – Índice de correção = 18,75%

Outro motivo foi a hidrometração (colocação do hidrômetro) em todas as casas, pois no passado apenas 50% (cinquenta por cento) das residências tinham o hidrômetro e pagavam o valor real pelo consumo da água, a outra metade pagava apenas a taxa mínima, independente da consumação.

Além da distribuição e abastecimento de água, a Autarquia presta outros serviços à população, como é o caso da coleta de resíduos sólidos (diga-se de passagem, um serviço que hoje, é totalmente eficiente), e que são prestados e cobrados na fatura da água.

Sem contar que, para pessoas de baixa renda, temos um Programa instituído pela Autarquia Águas do Pantanal, para pessoas de baixa renda, que estejam inseridas em algum programa social, com uma taxa diferenciada, chamada de “tarifa social”, onde o valor da conta de água é de apenas R$ 22,78 (vinte e dois reais e setenta e oito centavos), sendo que R$ 16,38 (dezesseis reais e trinta e oito centavos) se refere ao consumo de água e R$ 6,40 (seis reais e quarenta centavos) da coleta dos resíduos sólidos.

Atualmente, esse programa, beneficia em torno de 437 famílias que já fizeram o cadastro, podendo atender ainda mais residências. Para isso, basta que a pessoa comprove estar dentro de um Programa Social ou estar desempregado. Finalizando, toda melhoria e as obras que estão sendo construídas, é um retorno ao pagamento de cada consumidor, que ficará para sempre. E isso não será meu, nem do meu antecessor, nem do prefeito, é um benefício para todos nós.

E.N – Até pouco tempo era grande o número de casos de roubos de água, através de ligações clandestinas. Como está essa situação atualmente e o que foi feito pela autarquia? 

Júnior – Ante a verificação da necessidade de criação de uma equipe para averiguar as ligações clandestinas, que eram muitas à época, em meados de 2015 teve origem a Equipe de Perdas e Fiscalização. A partir de então, passaram a descobrir um grande número de residências que faziam com ligações clandestinas e/ou violações. 

As informações de suspeita de violação vêm dos Leituristas, que ao efetuarem as leituras nos hidrômetros, havendo suspeição de violação, repassam de imediato ao setor operacional, para geração de ordem de serviço de “Notificação/Violação”. Posteriormente a equipe se dirige ao local, e, constatando a veracidade do desvio de água, fazem os procedimentos legais e necessários, efetuando o corte. 

Outros procedimentos para redução das violações estão sendo estudados pela equipe de Perdas e Fiscalização, inclusive já em implantação o sistema GIS – Sistema de informação Geográfico. 

E.N – O aterro sanitário construído para substituir o antigo lixão a céu aberto na região da Piraputanga está em funcionamento? O que ele traz de benefício para a população?  

Júnior – Sim. O aterro sanitário foi construído na gestão do prefeito Francis Maris, e está em pleno funcionamento. Operando de acordo com as legislações vigentes e ambientalmente corretas. O Aterro  é uma destinação final sanitária, adequada e completa, que protege o meio ambiente, elimina os vetores causadores de doenças e minimiza os impactos ambientais, evitando a contaminação do solo, da água e do ar. 

Os benefícios trazidos pelo aterro sanitário são imensuráveis, no entanto, podemos citar alguns deles: Proporciona a destinação dos resíduos sólidos de modo ambientalmente adequado, evitando que os resíduos sejam descartados nas bocas de lobo e nas ruas, e dessa forma esses resíduos não passarão no sistema de drenagem urbana, além de não ficarem expostos aos munícipes. 

Leia mais:   Detento é encontrado morto dentro de tambor com água na cadeia publica de Cáceres

Com a coleta eficiente, temos uma cidade mais limpa, e isso reflete diretamente na saúde da população, além de criarmos na população a educação ambiental; Com o aterro sanitário, haverá a destinação final dos resíduos do município, evitando assim, a formação de bolsões de lixo em pontos isolados da cidade; Com o intuito de realizar destinação ambientalmente correta aos resíduos sólidos, está sendo construída uma nova vala com grande capacidade de recebimento dos resíduos. 

Estamos desenvolvendo mais um projeto: o de coleta seletiva porta a porta, que é a coleta de materiais recicláveis nos comércios e residências, tais como papel, papelão, alumínio, latinhas, caixa de leite, plástico, sacolas plásticas, embalagens, etc.  proporcionando um aumento da vida útil do Aterro Sanitário municipal; gerando emprego e renda para os Catadores de Materiais Recicláveis; preservando o meio ambiente onde; promovendo a sustentabilidade no município; Contribuindo com a limpeza da nossa cidade; além do mais esse serviço será ofertado pela Prefeitura e pela Águas do Pantanal, sem que o munícipe tenha que pagar nada a mais por isso! 

E.N – Sabe-se que várias ações estão sendo realizadas pela autarquia para melhorar o sistema de distribuição de água tratada a população. O senhor poderia enumerá-las? 

Júnior – Sim. Várias ações já vinham sendo executadas, estamos dando continuidade. Além disso, estamos implementando outras, que irão melhorar ainda mais nosso sistema de abastecimento de água.  Dentre os quais, elencamos a seguir: Reforma da Estação de Tratamento de Água;Reforma dos 05 (cinco) filtros existentes; Construção de um filtro novo;Aquisição de novas bombas para recalque; Troca de tubulações adutora; Novo reservatório de mais de 4 milhões de litros. 

Aquisição de nova bomba para o booster da Avenida 7 de Setembro; Execução de um novo booster na Av. Talhamares; Interligação da adutora da Av. Talhamares na Av. dos Estados e aumento do tamanho da tubulação da Av. Nossa Senhora do Carmo, a fim de levar mais água ao Vitória Régia e Vila Real. 

E. N – O governo federal aprovou o projeto de saneamento básico no município, com recursos de cerca de R$ 180 milhões do que consta esse projeto e quando começará a ser executado?  

Júnior – Esse projeto, na verdade hoje, com as adaptações efetuadas, está em 135 milhões de reais, sendo que desse valor, 5 milhões será a contrapartida do município.

Dentre as etapas mais importantes do projeto, estão:

•          Execução de rede de coleta de esgoto e tratamento em uma ETE – Estação de Tratamento de Esgoto, que será construída na área da ZPE.

•          No momento está em processo de análise e aprovação na SEMA E IPHAN;

•          A execução da obra está prevista para iniciar em 2021, com prazo de 05 anos para conclusão.

E.N – Sabe-se que, a maioria dessas ações teve início na gestão do antigo diretor da autarquia Paulo Donizete. O que o senhor diz sobre isso? 

Júnior – Sim. A partir de quando o antigo diretor passou a gerenciar a Autarquia Águas do Pantanal, iniciou-se um planejamento para ser seguido pelos seus sucessores. Quando a água era gerenciada pela prefeitura, antes de se tornar Autarquia, não existia receita suficiente para cobertura das despesas. Não existiam maquinários, a coleta de lixo era ineficiente e a distribuição de água ainda era muito precária.

Na oportunidade, informo o patrimônio da Autarquia hoje, somente em maquinários e veículos, adquiridos com RECURSOS PRÓPRIOS:

06 – CAMINHÕES COLETORES DE RESÍDUOS DOMICILIARES

01 – CAMINHÃO PIPA

01 – HIDROJATO

01 – F4000

02 – CAÇAMBA

10 – MOTO HONDA 125CG

05 – MOTO HONDA 160 CARGO

03 – MÁQUINAS RETROESCAVADEIRA

01 – TRITURADOR DE GALHOS

01 – TRITURADOR DE VIDROS

01 – TRITURADOR DE MATERIAL DE CONSTRUÇÃO

02 – PERFURATRIZ

03 – COMPACTADORES

02 – VEICULOS AMAROK

04 – VEÍCULO SAVEIRO

02 – VEICULO STRADA

01 – CAMINHÃO PARA COLETA SELETIVA DE RESIDUOS COMERCIAIS

01 – EMPILHADEIRA PARA FARDOS DE MATERIAIS RECICLAVEIS

OUTROS JÁ ADQUIRIDOS, SENDO ENTREGUES ATÉ O MÊS QUE VEM:

02 – CAMINHÕES ¾ PARA COLETA SELETIVA PORTA A PORTA

01 – ENFARDADEIRA/PRENSA – PARA PRENSAR MATERIAIS RECICLÁVEIS

Após ser transformada em Autarquia, houve uma melhora visível nos serviços e na qualidade. Na verdade, uma transformação do que era antes a para a atual “Águas do Pantanal”. Só para concluir, meu antecessor, com toda a equipe da prefeitura e da Águas, deu um salto muito grande em relação ao passado, pois saiu de uma empresa deficitária, para uma pujante, se tornando referência para muitas cidades.

Sinézio Alcântara – Expressão Notícias

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Previdência de Cáceres fecha 2020 com déficit de R$ 300 mi, diz prefeito

Publicado

A Previdência dos servidores do município de Cáceres (225 km a oeste da Capital), o PreviCáceres, irá fechar o ano com um deficit de R$ 300 milhões, mesmo com o aumento do desconto previdenciário de 11% para 14%. O alerta foi realizado pelo prefeito Francis Maris (PSDB).

Em julho o Ministério da Economia divulgou o Índice de Situação Previdenciária (ISP) dos órgãos de previdência dos entes federativos, no qual a PreviCáceres teve nota C, a mais baixa. Foram avaliados gestão, transparência, situação financeira e atuarial.

Leia também – Governo já pagou R$ 2,2 bilhões em 2020 aos aposentados e pensionistas

Entre os problemas apontados pelo ISP está que a arrecadação é insuficiente para o pagamento das aposentadorias e pensões e que se nada for feito o problema continuara pelas próximas décadas.

“Diante do cenário atuarial a reforma da previdência será inevitável para garantir a sustentabilidade do plano de benefício, assim como reequilibrará o custo da previdência no orçamento municipal”, disse o prefeito em comunicado oficial.

O prefeito defende a reforma da Previdência para os servidores municipais, tendo em vista que as medidas tomadas até então não foram suficientes para suprir o deficit. Ele citou no comunicado medidas como realização de concurso, cassação de incorporações inconstitucionais nas carreiras e não parcelamento dos débitos previdenciários.

Leia mais:   Aulas não presenciais na rede estadual começam na segunda-feira

Apesar de não informar os parâmetros em que a reforma será feita, Francis adianta que os municípios devem seguir o que foi feito em âmbito federal, ou seja, aumentar a idade e o tempo de contribuição para aposentadoria.

GD

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana