conecte-se conosco


Entretenimento

Bruna Marquezine volta ao Instagram três dias após desativar conta

Publicado

Depois de desativar seu Instagram na última terça-feira (5), Bruna Marquezine decidiu voltar para a rede social. Aproveitando a deixa da data especial de hoje, a atriz decidiu fazer sua primeira postagem de retorno com um desabafo e informou que decidiu reativar seu perfil depois de uma mensagem de Maisa.

Leia também: Instagram desativado afeta plano de Bruna Marquezine virar It girl internacional


Bruna Marquezine retorna ao Instagram com desabafo e homenagem as mulheres
Divulgação/Ari Kaye

Bruna Marquezine retorna ao Instagram com desabafo e homenagem as mulheres

Na tarde dessa sexta-feira (8), Bruna Marquezine decidiu reativar sua conta no Instagram . Com uma imagem apenas mostrando as mãos de mulheres e todas fechadas, Bruna compartilhou um desabafo: “Não esperava sair do meu momento de recolhimento hoje, estava pronta pra só ouvir, absorver, mas fui surpreendida de manhã pela mensagem de uma jovem mulher que admiro muito, a Maisa”.

Na noite dessa quinta-feira (7), Bruna compartilhou uma postagem de Maisa em seu Twitter e falou: “Ai Maisa, você é minha esperança no futuro! Nunca erra”. Ainda em seu desabafo, ela continuou falando: “E a mensagem dela me emocionou de uma forma inesperada, não só pelo conteúdo de extrema delicadeza e maturidade e pelo apoio que ela me ofereceu, mas porque ela me enche de esperança nas próximas gerações e me inspira”.

A atriz continuou sua declaração e também fez menção a escritora feminista, Simone de Beauvoir: “A gente se torna mulher, não nasce, como disse Simone de Beauvoir. E também não acorda feminista, é um processo. E é um processo sem fim, com erros, acertos, tombos, vitórias e confusões no meio do caminho”.

Leia também: Após excluir Instagram, Bruna Marquezine compartilha indireta no Twitter


Foto usada por Bruna para homenagear as mulheres
Reprodução/Instagram

Foto usada por Bruna para homenagear as mulheres


Depois de alguns dias longe das redes sociais, mas com o nome na mídia, Bruna afirmou que o que tem ajudado ela nesse momento: “é ter ao nosso lado mulheres maravilhosas, que nos ensinam quando erramos e celebram nossas conquistas, porque para nos julgar nunca faltou gente nesse mundo patriarcal”.

A It Girl também aproveitou para elogiar a militância e maturidade de Maisa, que tem apenas 16 anos. “Acho que por isso ver a militância extremamente consistente e coerente de uma menina de 16 anos que já consegue compreender tão bem a importância e o conceito de feminismo me emociona tanto, me faz querer lutar, me dá força e me enche de coragem”, declarou.


Deixando um pouco de lado o que passou nos últimos dias e dando enfoque no Dia Internacional da Mulher, ela relembrou um índice importante do páis: Hoje é dia de lembrar que o Brasil ocupa o 5º lugar no ranking mundial de feminicídio. Não queremos flores, queremos que parem de nos matar, que nos respeitem, queremos o fim da cultura do estupro, e acabar com ela é papel também dos homens”.

“Não nos deseje um feliz dia ou um raso parabéns, diga ao seu amigo que a piada machista dele não tem graça, que não é correto compartilhar aquele vídeo na tentativa de rebaixar uma mulher por ser dona do seu desejo, nem rotula-la pela roupa que veste, pelo modo que fala ou pela maneira que se comporta. E ainda quando possível lute com ela pela equiparação de seus salários se estiverem exercendo a mesma função. Troque os textões por empatia e respeito diário!”, continuou sua declaração.

“[…] Aproveitemos hoje, mulheres, para aplaudir aquelas que na história tanto fizeram por nós, nos permitindo estar aqui hoje usufruindo dos nossos direitos e lutando por mais. Para essas sim deixemos os parabéns e toda nossa gratidão. Nunca serão esquecidas!”, declarou.

“E aplaudo também aquelas que são exemplos lindos hoje e continuam resistindo e caminhando em direção a evolução. Como a Maisa. Aliás, essa menina de tanta luz começou uma corrente no Twitter exaltando mulheres que a inspiram e eu vou dar continuidade aqui”, foi como Marquezine decidiu encerrar seu desabafo.

Nos comentários, ela fez sua lista de mulheres que a inspiram citando Maria Casadevall, Sophie Charlotte, IZA, Priscila Alcantara, Mariana Moschen, Fernanda Lima, Preta Gil, Giovanna Ewbank e outros grandes nomes e completou: “Vocês me inspiram. Somos ainda mais fortes e corajosas quando andamos de mãos dadas”.

Leia também: Web se divide sobre Marquezine após rumores de affair entre Anitta e Neymar

Nos comentários, amigos e famosos demonstraram apoio e elogiaram o desabafo de B runa Marquezine . “Sua linda, que bom que voltou”, declarou Ticiane Pinheiro. “Não tenho palavras para descrever tanto orgulho. Meu carinho e admiração são infinitos! Obrigada por existir”, Maisa demonstrou sua gratidão a amiga. “Menina farol!”, comentou Taina Muller.

Comentários Facebook

Entretenimento

‘Quando parei de alisar o cabelo, entendi meu lugar como cidadã negra no Brasil’, diz a cantora Lellê

Publicado

Prestes a participar de um filme da Netflix e de série do GNT, ex-integrante do Dream Team do Passinho lança o primeiro single de sua carreira solo RIO — O black power da menina, que até os 14 anos teve o cabelo alisado pela mãe, foi crescendo junto com seu orgulho negro — à medida que entendia quem era e a importância de valorizar suas raízes, a juba aumentava. Agora, sete anos depois, ela aparece mais armada do que nunca no clipe “Mexe a raba”, primeiro single da carreira solo de Lellê, ex-Lellêzinha do Dream Team do Passinho, que será lançado nesta quinta-feira na internet, pelo selo Blacktape, de Preta Gil.

Dirigido por Lellê (em parceria com Jeff), que assina também o roteiro, o vídeo tem um elenco 100% negro, dançando como se não houvesse amanhã. Antes, ela já havia lançado a música  “Nega braba” para o filme “Correndo atrás”, de Jeferson De. Era ela essa nega braba?

— A letra é o resumo da minha vida: sou favelada, quero dançar funk e tenho orgulho das minhas raízes. Coloquei minha história ali porque as nossas histórias ( da mulher negra no B rasil) são parecidas mesmo. A partir da música, ganhei o apelido. A nega braba é foda, não aceita certas coisas. Sou a nega braba, sim, pela minha história, meu caráter.

Voltando ao cabelo, hoje cada vez mais black, Lellê diz que ele teve papel fundamental na construção da sua autoestima como mulher negra.

— Eu não conhecia meu cabelo. Quando eu era criança, o cabelo natural do negro, o volume, não era considerados legal, aceito. Sempre senti que faltava algo em mim, não me encontrava porque me anulava. — recorda. — A partir do meu cabelo, brincando com ele, comecei a entender o meu lugar como cidadã negra no Brasil. Ao abandonar a química, passei a me olhar e aquilo me deu horizonte. Nunca tinha tido aquela sensação,bom que foi bem cedo.

ascida na Praça Seca, criada pela mãe manicure (o pai morreu quando ela tinha sete anos), Alessandra Aires Landin, a Lellê, de 21 anos, aprendeu a dançar lá pelos 6, graças ao irmão de criação, que aprendia os passos nos bailes funks e os ensinava a ela. Foi descoberta numa batalha de passinho e escolhida para integrar o grupo de dança que a projetou.

Com o primeiro salário, comprou uma geladeira para a mãe e outra para a avó. Ganhou papel em “Malhação”, fez comercial com o cantor colombiano Maluma e cantou com Alicia Keys no Rock in Rio 2017. Agora, ela fará seu próprio show no Palco Sunset (é a atração de abertura). “Vou cantar ‘Proud Mary”, de Tina Turner, e homenagear artistas negros que influenciaram a minha carreira e a minha vida”, conta.

Ela também vai atuar no filme da Netflix “Ricos de amor”, de Bruno Garotti (o mesmo de “Cinderela pop”) e, em agosto, estará em “Autênticas”, série do GNT sobre os bastidores da vida de vários artistas.

Nesta entrevista, ela fala também sobre a mudança de nome e mais sobre.

Maria Fortuna/ Globo

Comentários Facebook
Continue lendo

Entretenimento

Bruna Marquezine celebra Dia dos Namorados em jantar dos solteiros

Publicado

A atriz reuniu amigos solteiros para um jantar nesta noite do Dia dos Namorados em São Paulo

Depois de passar o dia fotografando para uma campanha em São Paulo, Bruna Marquezine reuniu amigos para um jantar dos solteiros. A atriz e seus amigos escolheram fondue para a noite do Dia dos Namorados

Entre os integrantes do grupo está João Figueiredo, que viajou com a atriz para a África em março. “Nunca mais chamo esses solteiros pra comemorar o Dia dos Namorados”, brincou a atriz ao mostrar um vídeo do grupo cantando no restaurante. “Que vergonha”, divertiu-se (veja vídeos abaixo).

Bruna está solteira desde o fim de seu namoro com Neymar, em outubro de 2018.

Redação Marie Claire

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Entretenimento

Mais Lidas da Semana