conecte-se conosco


Esportes

Brasil enfrenta a Venezuela em Salvador pela Copa América

Publicado

Copa America Brazil 2019 – Group A – Brazil v Bolivia

Duas partidas pelo Grupo A da Copa América marcam a segunda rodada da competição nesta terça-feira (18). A Bolívia enfrenta o Peru às 18h30, no Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, e o Brasil e a Venezuela jogam às 21h30, na Fonte Nova, em Salvador. O Brasil é o líder do grupo por ter vencido a Bolívia por 3 a 0. Na primeira partida, Venezuela e Peru empataram em 0 a 0

Brasil e Venezuela

A seleção brasileira não treinou ontem (17) na Fonte Nova, como é praxe, com a finalidade de preservar o gramado que receberá a partida de logo mais às 21h30, entre o Brasil e a Venezuela. O Comitê Organizador Local (COL) decidiu transferir o último trabalho dos brasileiros para o Estádio Barradão.

A Venezuela também treinaria no mesmo local e teve o seu trabalho transferido para o Estádio do Pituaçu. A atividade estava marcada para começar às 18h, mas a chuva que atinge Salvador e o trânsito da cidade atrasaram em meia hora os preparativos.

Na partida entre a Argentina e Colômbia, no último sábado (15), as duas seleções saíram criticando muito as condições do gramado da Arena Fonte Nova. A Colômbia ganhou por 2 x 0.

Hoje, a Venezuela entrará em campo desfalcada do lateral-esquerdo Luis Mago, expulso no empate sem gols contra o Peru. Ronald Hernández será o substituto. A escalação da Venezuela é a seguinte: Faríñez; Rosales, Chancellor, Villanueva e Hernández; Junior Moreno, Rincón e Herrera; Savarino (Soteldo), Salomón Rondón e Murillo.

Tite fez mistério sobre a escalação do time que enfrentará a Venezuela e não deu pistas aos jornalistas sobre a equipe que começará jogando.

Na entrevista coletiva, o treinador evitou confirmar se Arthur vai ganhar a vaga de Fernandinho. O Brasil não quer dar chances ao adversário que,segundo a comissão técnica, tem muito mais condições de surpreender o Brasil do que a Bolívia.

Segundo Tite, o objetivo é não dar oportunidade ao adversário de saber quem vai começar jogando. “Vai ser Neres ou Cebolinha? Vai jogar Fernandinho ou muda a composição? Não quero facilitar o trabalho do adversário”, disse o treinador brasileiro.

Histórico

Ao todo, foram 13 partidas, oito vitórias do Brasil e cinco empates. Em especial, na Copa América, foram três empates e uma vitória.

Na história, os principais duelos ocorreram na Copa América de 1989, no Brasil. A Fonte Nova recebeu três jogos da seleção brasileira na primeira fase: dois empates sem gols com o Peru e a Colômbia e uma vitória por 3 a 1 sobre a Venezuela.

Nesse jogo, Bebeto, Geovani e Baltazar marcaram para o Brasil, enquanto Carlos Maldonado descontou para a Venezuela. A seleção brasileira sagrou-se campeã, acabando com o jejum de 40 anos.

Bolívia e Peru

Também hoje, às 18h30, as seleções da Bolívia e do Peru se enfrentam no Estádio do Maracanã.

O treinador da Bolívia, Eduardo Villegas reclamou ontem (17) do atraso para chegar ao Estádio do Maracanã, no início da noite, para conhecer o gramado e as instalações do estádio, onde a equipe enfrenta o Peru. A seleção boliviana está hospedada em um hotel no Leme, na zona sul do Rio, e atrasou a chegada ao estádio em 20 minutos, devido ao trânsito na cidade, na hora do rush.

A seleção peruana chega para a partida depois de tropeçar e ficar no empate em 0x0 com a Venezuela na Arena do Grêmio, em Porto Alegre.

A equipe conta com nomes como Carrillo, Paolo Guerrero e Farfán e quer garantir os três pontos para não precisar de uma vitória na última rodada, quando terá de enfrentar a seleção brasileira na Arena Corinthians, em São Paulo.

Estudantes

A rede pública estadual de ensino recebeu 4 mil ingressos da Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) para distribuir entre os estudantes. Eles poderão assistir a partida entre as seleções do Peru e da Bolívia.

Policiamento

As secretarias de Polícia Militar e Civil intensificaram a segurança durante a Copa América no Rio de Janeiro. No Maracanã, que terá cinco partidas da competição, o esquema de policiamento é diferenciado, com uma delegacia móvel para atender ocorrências do entorno em dias de jogos.

Há plantões de delegados, agentes com fluência em inglês e espanhol, e peritos legista e criminal. A unidade funciona em conjunto com o Juizado Especial do Torcedor e Grandes Eventos, de acordo com os horários das partidas.

A Coordenadoria de Recursos Especiais Core) tem equipes de prontidão no estádio, inclusive com agentes do Esquadrão Antibombas para verificação de artefatos explosivos, para o gerenciamento de crises e possíveis intervenções táticas.

A fiscalização da queima de fogos de artifício no estádio está a cargo da Coordenadoria de Fiscalização de Armas e Explosivos (CFAE).

Um dos principais acessos ao Maracanã, os ramais ferroviários, ganham reforço do Grupamento de Policiamento Ferroviário, em especial a estação do bairro da arena esportiva. O Grupamento Aeromóvel faz o monitoramento aéreo no perímetro do estádio.

Veja reportagem da TV Brasil sobre Guia da Copa América

Edição: Kleber Sampaio
Por Douglas Corrêa – Repórter da Agência Brasil
Comentários Facebook

Esportes

Olimpíadas do Sistema Penitenciário promovem integração das forças de segurança

Publicado

A Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT), por intermédio da Adjunta de Administração Penitenciária, promove a primeira edição das Olimpíadas do Sistema Penitenciário, que promoverão a integração entre as forças de Segurança Pública. As inscrições foram abertas no dia 23 de outubro e irão até 08 de novembro, às 17h. A abertura dos jogos será no dia 26 de novembro e o encerramento e premiação no dia 1º de dezembro.

A iniciativa conta com a parceria do Sindicato dos Servidores do Sistema Penitenciário do Estado. Serão convidados servidores das unidades desconcentradas da Sesp: Polícia Judiciária Civil (PJC-MT), Polícia Militar (PM-MT), Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec), Sistema Socioeducativo, Departamento Estadual de Trânsito (Detran-MT), Corpo de Bombeiros Militares (CBM-MT) e Fundação Nova Chance.

A expectativa é que participem mais de mil pessoas, distribuídas em 18 modalidades esportivas. “Contamos com a participação de todos para engrandecer cada vez mais o esporte no âmbito da Segurança Pública de Mato Grosso e para incentivar atitudes benéficas, que acompanharão os servidores participantes em seus horários de lazer, atribuindo-lhes rotinas saudáveis”, afirma o educador físico do Sistema Penitenciário, Fábio Pires.

As Olímpiadas serão realizadas em parceria com o Sesc Balneário (Av. Dr. Meirelles), Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Secretaria Adjunta de Esporte e Lazer, Secretaria Municipal de Cultura, Esporte e Turismo e 44º Batalhão de Infantaria Motorizado de Cuiabá.

“Convidamos todos a deixarem as desculpas de lado, montarem suas equipes e a desafiarem-se a competir com lealdade, probidade e vontade, atributos esse que não são exclusivos do esporte e sim de um trabalho e vida digna”, acrescenta Fábio Pires.

O edital e o regulamento estão disponíveis no site da Sesp-MT, e as inscrições podem ser realizadas aqui, por meio do preenchimento de fichas de modalidades disponíveis. Após preenchidas, deverão ser encaminhadas para o e-mail escolapenitenciaria@sejudh.mt.gov.br.

(Sob supervisão da jornalista Nara Assis)

Comentários Facebook
Continue lendo

Destaque

Comitê Paralímpico Brasileiro e Unemat realizam curso de capacitação em Cáceres

Publicado

Treinadores das seleções paralímpicas brasileira de Goalball, para atletismo, voleibol sentado e futebol de 5 estão em Cáceres ministrando o 1º Curso de Capacitação em Educação Paralímpica. O evento reúne 140 participantes entre acadêmicos de graduação, professores da rede pública de ensino, gestores de esporte e lazer.

O objetivo do curso promovido em parceria pela Universidade do Estado de Mato Grosso com o Comitê Paralímpicos Brasileiro é promover a formação e a qualificação de profissionais para atuar no esporte paraolímpico.

O treinador da seleção paralímpica de voleibol sentado, Celio Mediato, destaca que nos últimos anos o interesse dos municípios pelos esportes paralímpicos tem crescido. “Isso é muito importante, porque estamos capacitando profissionais que serão agentes multiplicadores das modalidades paralímpicas. Nós sabemos que muitas crianças e deficientes ainda estão dentro de suas casas, até por preconceito das famílias e com esse processo queremos atingir o máximo de pessoas e promover nas escolas o que chamamos de inclusão inversa, que é quando o aluno não deficiente tem a chance de saber e viver na prática as dificuldades dos deficientes de forma a sensibiliza-los e a humanizar a relação entre deficientes e não deficientes”, afirmou.

Para a professora da rede pública de ensino, Leila Maira Borré, que assumiu a função de professora de Educação Física na rede estadual de ensino e atua na escola Gabriel Pinto de Arruda em Cáceres, esse curso vem atender os desejos de qualificação. “Com as alterações legais nossos currículos contemplam os esportes paralímpicos como conteúdo específico para as séries do ensino fundamental II e saber mais dessas modalidades possibilita que os alunos interajam e se interessem de forma a reconhecer as oportunidades que possuem. De 10 turmas que tenho em sete tenho alunos com alguma deficiência, e esse curso possibilita que possamos planejar o desenvolvimento das aulas de forma a promover um processo inclusivo”, diz.

A acadêmica de Educação Física da Unemat, Ana Paula Cuiabano Gomes, de 22 anos, entrou na graduação com uma motivação a mais. Ela tem um filho com paralisia cerebral, que tem três anos, e entende que a educação física traz novas motivações para as pessoas com deficiência de modo a superar as dificuldades. “Juntamente com outras mães em Cáceres, muitas vezes os professores nos procuram e nos dizem não saber como lidar com nossas crianças, então esse curso é uma forma de capacitar esses profissionais” relata.

Para o professor da Unemat, e coordenador do Centro Interdisciplinar de Pesquisas em Esporte e Exercício, Riller Reverdito da Silva a intenção é que esse primeiro curso sirva como aproximação da Unemat com o Comitê Paralímpico a fim de promover outros eventos e ações em conjunto visando a formação continuada dos professores. “Esse curso nasceu de uma demanda apresentada nas pesquisas e atividades do centro e acredito que este é o inicio de uma parceria muito promissora”.

O curso começou nesta segunda-feira (14) com a parte teórica sobre os pressupostos da Educação Paralímpica ministrada pelo coordenador de Educação Paralímpico Brasileiro Davi Farias Costa e pela professora Afonsa Janaína da Silva, e a parte prática da oficina que segue até essa quarta-feira (16) os professores: Alex Sabino (para atletismo), Antônio Bahia (Futebol de 5), Celio Mediato (voleibol sentado) e Nagila Zambonatto (Goalball).

Organização: Centro Interdisciplinar de Pesquisas em Esporte e Exercício Física (Cipeef), Universidade do Estado de Mato Grosso, Rede Cedes Mato Grosso, Ministério da Cidadania/Secretaria Especial do Esporte, Educação Paralímpica e Comitê Paralímpico Brasileiro.

Apoio: Secretaria Ajunta de Esporte e Lazer, Governo do Estado de Mato Grosso, Secretaria de Esporte e Lazer, Prefeitura Municipal de Cáceres e Colégio Salesiano Santa Maria.

por Lygia Lima

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Entretenimento

Mais Lidas da Semana