conecte-se conosco


Estadual

Árbitro mato-grossense Fabio Rubinho foi promovido a aspirante Fifa

Publicado

O assistente Fabio Rodrigo Rubinho foi promovido à aspirante ao quadro da Fifa e deu mais um importante passo na sua carreira, que começou em 2006 nos gramados de Mato Grosso. Além de Rubinho, outros 19 assistentes do país foram promovidos, conforme informativo da CBF. Ele já integra o quadro nacional desde 2008.

– Estou imensamente grato, e pronto para novos desafios. Vou continuar a fazer o meu trabalho com muita seriedade e determinação, e buscando levar o nome da FMF e do Mato Grosso, para arbitragem nacional – disse Rubinho.

Antes de Rubinho, o quadro da arbitragem mato-grossense contava com outro aspirante à Fifa: o árbitro Wagner Reway. Ele, porém, é o novo integrante do quadro carioca de arbitragem.

– A inclusão de Fabio Rubinho no quadro de aspirante Fifa é um ganho importante para os mato-grossenses. Com certeza é uma promoção é merecida pela atuação. Porém, acredito quem também sai ganhando são as pequenas federações, pois isso, prova que com determinação, o atleta conquiste uma vaga no quadro no quadro de arbitro aspirante Fifa – disse o presidente da Comissão de Arbitragem de Mato Grosso, Altair Magalhães.

Leia mais:   Defensoria Pública de Mato Grosso e DPU recomendam que Ministério da Saúde reabilite leitos de UTI para pacientes com Covid em 15 dias

Fonte: FMF/MT

Comentários Facebook

Cáceres e Região

Apenas prefeitos de Cáceres e Lacerda da Região Oeste aderiram a consórcio para compra de vacinas contra a Covid

Publicado

Assessoria

Apenas Cuiabá, Cáceres e Pontes e Lacerda e mais 12 cidades de Mato Grosso haviam manifestado, até a sexta-feira (5), interesse em aderir ao consórcio público para compra de vacinas contra a Covid. Em todo o Brasil eram 1.703 prefeituras, incluindo 24 capitais.

Estes municípios abrangem mais de 125 milhões de brasileiros contra a doença que já matou 260 mil pessoas no País.

A instituição do consórcio público, batizado de Conectar (Consórcio Nacional de Vacinas das Cidades Brasileiras), é liderada pela Frente Nacional de Prefeitos (FNP). A ideia é comprar vacinas caso o Programa Nacional de Imunização (PNI) não consiga suprir a demanda nacional.

A listagem com os municípios interessados vai compor, nesse momento, o projeto de lei que será encaminhado às câmaras municipais, onde projetos próprios deverão ser aprovados.

“Como combinado, vamos disponibilizar o projeto de lei que será único para todas as prefeituras. É um projeto bem simples, autorizativo e que referenda a decisão dos prefeitos da participação do consórcio. Tudo isso em termos legais, de leis federais já existentes”, explicou o presidente da Frente Nacional de Prefeitos, Jonas Donizette.

Leia mais:   Sine MT disponibiliza quase mil vagas de emprego nesta semana

O movimento das cidades brasileiras por mais vacinas teve início após o Supremo Tribunal Federal (STF) autorizar que estados e municípios comprem e distribuam doses do imunizante.

A Frente Nacional de Prefeitos reúne as 412 cidades com mais de 80 mil habitantes, mas qualquer município teve a chance de aderir ao consórcio, sem custo para as prefeituras.

No início da semana, o plenário da Câmara dos Deputados aprovou projeto de lei que permite a compra de vacinas por estados, municípios e pela iniciativa privada.

Pelo texto, a aquisição se torna possível desde que a vacina tenha registro ou autorização temporária de uso emergencial aprovada pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

Estão sendo avaliadas formas de financiar a aquisição dos imunizantes. Há três possibilidades principais: recursos do governo federal; financiamento por organismos internacionais e doações de investidores privados brasileiros.

Em Mato Grosso, assinaram o termo de adesão as prefeituras de Alto Araguaia, Barra do Garças, Brasnorte, Cáceres, Campinápolis, Cuiabá, Diamantino, Nortelândia, Nova Lacerda, Nova Xavantina, Pontes e Lacerda, Primerava do Leste, Querência, Sapezal e Sorriso.

Leia mais:   Ponte quebra e carreta desaba em córrego em Porto Estrela
Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Colapso no Oeste: lotação em leitos de UTIs do Covid-19 nos dois hospitais gera alerta para Cáceres e Lacerda

Publicado

 

Assessoria

O colapso enfrentado pelos hospitais da Região Oeste de MT por conta da lotação em leitos de UTI motiva uma operação para transferência de pacientes a hospitais de outras regiões do Estado. Um paciente foi transferido neste sábado (6) e outros deslocamentos devem continuar nos próximos dias.

A situação é motivada pela lotação de leitos de UTIs nas duas cidades que tem leitos para tratamento do Covid-19. Segundo dados da Secretaria de Estado da Saúde (SES-MT), o Hospital Vale do Guaporé está com mais de 170% de ocupação dos leitos para o tratamento da doença, e 80% da lotação da enfermaria adulto.

De acordo com Hospital Regional de Cáceres, Dr. Antônio Fontes a situação é parecida, haja vista que se encontra com 100% dos leitos UTIs com taxa de ocupação completa e com 90% da lotação da enfermaria adulta.

Os dez municípios com maior número de casos de Covid-19, um deles é da região oeste, veja a lista: Cuiabá (56.151), Rondonópolis (20.404), Várzea Grande (16.403), Sinop (13.260), Sorriso (10.539), Tangará da Serra (10.185), Lucas do Rio Verde (9.512), Primavera do Leste (7.753), Cáceres (5.751) e Nova Mutum (5.164).

Leia mais:   MPF recomenda mais investimentos e medidas duras para conter avanço da covid em MT

O município de Cáceres chegou a 5750 casos confirmados, destes 26 estão em leitos hospitalares e outras 164 faleceram em decorrência da doença de o início da pandemia.

2ff89ad8-cd87-4525-8ed1-446435f1010c.jpg

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana