conecte-se conosco


Brasileirão Série A

Análise: só concluir não basta, Flu precisa efetividade por salto na tabela

Publicado

Levir Culpi - Fluminense x Botafogo (Foto: André Durão)Levir Culpi está insatisfeito com a qualidade das finalizações do Fluminense (Foto: André Durão)

A relação quantidade x qualidade nas finalizações explica a
oscilação do Fluminense no começo do Brasileirão. Atual sétimo colocado, o
Tricolor, em quatro rodadas, ocupou ainda a terceira (duas vezes) e a 12º
colocações. É bem verdade que a distância à zona da Libertadores (um ponto) e à
liderança (três pontos) é pequena, mas o diagnóstico da equipe das Laranjeiras
é claro: é preciso melhor precisão nas conclusões para fincar pés na turma de
cima. Atualmente, Fred e companhia arremataram 13,2 vezes para colocar uma bola
na rede. Desempenho que fez Levir Culpi falar em puxar a orelha dos atletas.

 

O Flu soma sete pontos, tem quatro gols marcados e, na quarta-feira, encara o
Atlético-MG, em Belo Horizonte. No sábado, a Chapecoense, no interior de Santa
Catarina. Só bons resultados longe de casa deixarão os cariocas bem colocados.
Que serão conquistados caso a rotina de desperdício seja modificada. No
domingo, na vitória sobre o Botafogo, o Tricolor cansou de perder gols. Apenas
Cícero teve três boas oportunidades (veja no vídeo abaixo). Esta falha coletiva já havia sido
identificada na vitória diante do América-MG, no empate com o Santa Cruz e na
derrota para o Palmeiras.

 

Leia mais:   Em Minas, Cuiabá perde para o líder Atlético-MG e cai invencibilidade

– Se formos avaliar o aproveitamento, pelas oportunidades criadas,
o time merece um puxão de orelha. Perdemos muitas chances. Quando perde, tem de
cobrar. Quando ganha, também. Ficamos devendo nisso. Faltou objetividade na
finalização, faltou competência no fundamento. É preciso aprimoramento nos
treinos e concentração no jogo para matar a oportunidade – reconhece Levir.

 

 

O discurso é compartilhado pelos jogadores. Cícero, o fiel
da balança entre marcação e articulação do meio, até disse ter ficado “p”
consigo mesmo:

 

– Cheguei para finalizar, errei. Fiquei “p” da vida comigo.
A mais clara foi a do carrinho, lamentei ter errado. O placar poderia ser mais
elástico. Jogo do América foi a mesma coisa. A gente teve as oportunidades e
não conseguiu matar a partida. Isso é perigoso.

 

No G-4, após 4 rodadas

Grêmio: 7,8 finalizações para 1 gol
Inter: 10,7 finalizações para 1 gol
Santa Cruz: 2,6 finalizações para 1 gol
Corinthians: 7,7 finalizações para 1 gol

O risco é justamente esse alertado e propagandeado por uma
máxima do futebol: quem não faz, leva. O Flu tem tido sorte. Não foi
penalizado. Ainda, dizem os próprios jogadores.

 

– Quem não mata o jogo, toma pressão no final. É risco
desnecessário. Temos de ter a orelha puxada mesmo pois erramos muitas chances. Precisamos
de regularidade, que é o que distancia a parte de cima da parte de baixo da
tabela. O importante é somar pontos, o que temos de fazer – analisa o zagueiro
Henrique.

Leia mais:   Em Minas, Cuiabá perde para o líder Atlético-MG e cai invencibilidade

 

O líder Grêmio tem uma relação melhor do que o Flu: 7,8
finalizações para um gol. Assim como os demais integrantes do G-4,
Internacional, Santa Cruz e Corinthians. Mas como melhorar?

 

Além dos treinos e da concentração, citados por Levir, o Flu
não pode se dar o luxo de deixar Fred isolado. A presença de Richarlison no
time é fundamental. Cícero não pode jogar recuado – assim se faz necessária a
escalação de Edson, que ajuda Pierre na marcação.
A produção, desta forma, com a criatividade de Gustavo Scarpa, estará, teoricamente, com chances de ser mantida.

– Nosso time tem qualidade. Levir disse isso, falou que material humano. É uma questão de a bola entrar.
Tem o Cícero, o Scarpa, o Richarlison… Quando a bola começar a entrar, não
vai parar mais – acredita Fred.

 

O Flu tem dois dias para treinar, a segunda e a terça.
Depois, encara o Galo. Descansa quinta e sexta e já enfrenta a Chape.

Fred comemora gol - Fluminense x Botafogo (Foto: André Durão)Fred tem dois gols no campeonato e acredita que Fluminense irá melhorar (Foto: André Durão)

Fonte: Globo Esporte

Comentários Facebook

Brasileirão Série A

Em Minas, Cuiabá perde para o líder Atlético-MG e cai invencibilidade

Publicado

A Gazeta

Após 12 jogos sem derrotas fora de casa pelo Campeonato Brasileiro, o Cuiabá perdeu a longa invencibilidade que acumulava na série A para o líder Atlético-MG neste domingo (24), em Belo Horizonte, pela 28ª rodada do Brasileirão. O galo venceu por 2 a 1 e pôs fim a longa série do auriverde sem derrotas longe de casa.

O Dourado continua com 35 pontos, em décimo lugar na tabela de classificação. O Galo, por sua vez, chegou aos 59 tentos e é mais líder do que nunca.

A mil por hora, assim começou o início do jogo entre Cuiabá e Atlético-MG no Mineirão. Logo aos 2 minutos, Nathan Silva, contra, inaugurou o marcador em recuo infeliz para Everton, que viu a bola entrar lentamente no gol. Aos 4, Hulk, dentro da pequena área, deixou tudo igual após jogada ensaiada de escanteio.

O time mineiro conseguiu a virada com Jair, que completou de cabeça para as redes após assistência de Guilherme Arana.

No início da etapa final, Hulk marcou o terceiro para o Atlético, mas o gol foi anulado após a arbitragem pegar um toque de mão do atacante. Daí em diante o Atlético continuou pressionando, mas sempre parando nas defesas seguras do goleiro Walter.

Leia mais:   Em Minas, Cuiabá perde para o líder Atlético-MG e cai invencibilidade

À medida que o relógio foi passando, o Atlético deixou o Cuiabá mais a vontade para trabalhar com a bola e passou a contar com os contra-ataques. O Dourado martelou, porém não conseguiu criar chances claras de gol.

O próximo compromisso do Cuiabá no campeonato brasileiro é contra o Red Bull Bragantino no dia 1º de novembro, na Arena Pantanal, às 19h30 (de MT.

Comentários Facebook
Continue lendo

Brasileirão Série A

Seleção Brasileira encerra preparação para amistoso contra República Tcheca

Publicado

Programa No Mundo da Bola desta segunda-feira (25) também destacou a reta final dos principais campeonatos estaduais do país; ouça na íntegra

O programa No Mundo da Bola desta segunda-feira (25) destacou o amistoso da Seleção Brasileira com a República Tcheca. Waldir Luiz, Márcio Guedes, Bruno Mendes e toda a nossa equipe também analisaram a reta final dos principais campeonatos estaduais do país e as principais notícias do esporte nacional e internacional.

Clique no player e ouça o programa na íntegra:

No Mundo da Bola é transmitido pela Rádio Nacional do Rio de Janeiro, de segunda a sexta-feira, a partir das 17h. Para participar das transmissões, o internauta deve ligar para (21) 2117-6918 ou (21) 2117-6919.

Fale com a equipe de esportes das Rádios EBC pelo e-mail: esporte.radios@ebc.com.br.

Agencia Brasil
Comentários Facebook
Leia mais:   Em Minas, Cuiabá perde para o líder Atlético-MG e cai invencibilidade
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana