conecte-se conosco


Mato Grosso

Alunos têm aula de educação financeira e aprendem a poupar e investir

Publicado

A Escola Estadual Antônia Moura Muniz, localizada no município de Juína (a 735 quilômetros a Noroeste da Capital), concluiu um trabalho de educação financeira no intuito de desenvolver hábitos de poupar e investir. O tema é considerado tão importante que, além dos alunos, os profissionais da educação da escola também participaram. O projeto foi desenvolvido em parceria com o Sistema de Crédito Cooperativo (Sicred).

Segundo a diretora Luciana Ledo Peres Ruis, numa primeira etapa, foram realizadas palestras para turmas do 6º ano do ensino fundamental ao 1º ano do Ensino Médio. Alunos e profissionais da educação tiraram suas dúvidas sobre o assunto.

Para os alunos do 1º ao 5º ano do ensino fundamental, os professores realizaram um trabalho de leitura, utilizando revistas em quadrinhos da Turma da Mônica, que destacavam o hábito financeiro.

“Foram três gibis da turma da Mônica com títulos bem direcionados como “a recompensa de quem sabe administrar dinheiro”, “orçamento familiar” e “de onde vem o dinheiro”. Com isso foi possível as crianças terem noção de educação financeira”, destaca.   

Leia mais:   PM abre inscrições para a 3ª Corrida Ambiental Adventure e 1º Ecorridinha Kids

Após a leitura das revistas, a professora Dirlene Gomes de Ávila realizou o trabalho com uma turma de 24 alunos do 3º ano, desenvolvendo uma aula prática e dinâmica voltada para a educação financeira.

Durante essa aula os alunos realizaram transações financeiras, receberam e utilizaram cheques, cartões de crédito, caixa eletrônico, além de ganhar um cofrinho confeccionado pela professora e algumas moedas para que aprendam a poupar.

Numa das aulas, os alunos aprenderam a usar o caixa eletrônico, feito de papelão, e também o cartão de saque. Para isso aprenderam que tem que usar uma senha. Além disso, os alunos conheceram as cédulas do real em circulação.

A aluna Anadir da Silva era uma das mais entusiasmadas. “Vou economizar para quando crescer, ter uma vida boa”, relata.

O resultado foi tão bom que surpreendeu a professora. “Os alunos, futuros investidores, pareciam se sentir homens e mulheres de negócio. Eles ficaram entusiasmados ao trabalhar com dinheiro”, observa.

Na avaliação da diretora, o trabalho não poderia ser melhor, uma vez que todos se envolveram e ficaram satisfeitos com a noção de educação financeira.

Leia mais:   PM flagra captura ilegal e liberta 60 tartarugas na Região do Araguaia

“Acreditamos enquanto equipe gestora que esse trabalho é de grande relevância não só para a escola, mas principalmente para a sociedade. Acreditamos que um cidadão organizado financeiramente contribui para o crescimento de uma sociedade próspera”, assinala.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook

Mato Grosso

PM prende quatro suspeitos de roubo e cárcere privado de família em Cáceres

Publicado

Policiais do 6º Batalhão de Cáceres (225 km de Cuiabá) prenderam em flagrante quatro suspeitos do roubo e cárcere privado de uma família, na manhã deste sábado (14.09). A prisão de A.C.L., 24, M.A.L., 18, I.A.S.C., 22, e J.H.C.C.M., 22, seguida da confissão do envolvimento nesse e outros roubos, pode levar à descoberta de uma organização criminosa autora de vários assaltos em cidades da região.

Os suspeitos invadiram a casa, anunciaram o assalto e mantiveram cinco pessoas sob a mira de arma de fogo, inclusive um idoso de 80 anos. Também deixaram uma das vítimas amarrada e trancada em um banheiro.

Os dois primeiros suspeitos presos haviam contratado serviço de moto-táxi para fugir. Eles foram localizados no bairro DNER, próximo a uma praça, e já estavam embarcados nas motocicletas, quando foram interceptados pelos policiais militares. Logo depois, em outro endereço do mesmo bairro foram presos mais dois.

Com um deles, o mais jovem do bando, foi apreendida a arma usada no roubo, um revólver calibre 38. Além de confessar o crime, revelou outros, que agora estão sendo apurados.

Leia mais:   Visitas na Penitenciária Central do Estado serão retomadas na sexta (13)

Com a prisão deles foram recuperados o notebook, as joias, celulares, óculos e pouco mais de R$ 80, que levaram da família.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Mato Grosso quer verticalizar produção de algodão e aumentar competitividade

Publicado

A produção de algodão em Mato Grosso foi de 1,8 milhão de toneladas na safra 2017/18, o que significa 70% do total produzido no país. O estado está em primeiro lugar no ranking nacional e exporta principalmente para a China e Índia. Tanta matéria prima desperta o interesse de investidores de todo o segmento têxtil brasileiro.

Mato Grosso está em processo de verticalização econômica. A indústria têxtil e de confecções pode ser uma das apostas para este processo, pois usa o algodão como matéria prima para a sua cadeia produtiva.

“O Estado tem interesse em incentivar a industrialização e pode criar condições para a verticalização de cadeias produtivas.”, disse o vice-governador, Otaviano Pivetta.

“A integração do agronegócio e da indústria têxtil será fundamental para aumentar a competitividade da cadeia produtiva brasileira de têxteis e vestuário e garantir seu sucesso frente aos desafios globais”, disse o presidente da Cedro Têxtil,  Marco Antônio Branquinho Junior, que participou de uma reunião à convite da vice-governadoria do Estado nesta sexta-feira (13.09), com o objetivo de apresentar um panorama da indústria têxtil brasileira com seus principais desafios e oportunidades.

Leia mais:   Procon-MT promove ações para comemorar criação do Código de Defesa do Consumidor

“O Brasil tem um dos maiores mercados consumidores do mundo e mais de 90% da produção têxtil nacional é consumida no próprio país. Temos cerca de 27 mil industrias entre fiações, tecelagens, malharias e confecções. A grande concentração da mão-de-obra está nas confecções, que em média, tem em torno de 50 empregados”, explicou o executivo que está na presidência da empresa desde 2014.

A Cedro Têxtil produz anualmente cerca de 75 milhões de metros de tecidos e consome aproximadamente 30 mil toneladas de algodão por ano. A ideia é que se potencialize a industrialização na Baixada Cuiabana. Para o secretário César Miranda, Mato Grosso está em processo de verticalização econômica e há espaço para investidores apostarem na região.

“Está na hora de aproximarmos os elos das várias cadeias produtivas em que podemos atuar. Junto com a industrialização vem a qualificação de mão de obra e melhorias indiretas para o município e região onde são instaladas as indústrias”, afirmou. O secretário adjunto de Investimentos e Agronegócio, Walter Valverde, também participou da reunião. 

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Entretenimento

Mais Lidas da Semana