A menos de um ano para as eleições de 2018, apenas 11.500 dos 60.676 eleitores aptos a votar, equivalente a cerca de 20% do eleitorado, fizeram o cadastramento biométrico – votação por meio de impressões digitais -, em Cáceres. O número é muito baixo. A direção do Cartório Eleitoral afirma que, em média, apenas 100 eleitores procuram, semanalmente, a Justiça Eleitoral, no município, para realização do procedimento.

            Chefe do Cartório, Antônio Barbosa Ribeiro, explica que existem cadastrados na 6ª Zona 68.707 eleitores. Desse total, segundo ele, apenas 60.676 estão aptos a votar. O restante, 6.876 títulos foram cancelados, por vários motivos, entre eles, porque os eleitores deixaram de votar em três eleições consecutivas. E, 1.155 títulos foram suspensos porque os titulares tiveram problemas com a justiça, com processos já transitados e julgados.

            Apesar da importância da realização do cadastro biométrico, o diretor do cartório informa que, em Mato Grosso, apenas as comarcas de Cuiabá, Várzea Grande e Sinop, o sistema será obrigatório, porque está havendo uma revisão eleitorado, determinado pelo TSE. Em Cáceres, segundo ele, nas próximas eleições, quem tiver feito o cadastramento votará dessa forma, quem ainda não fez poderá votar com o título normalmente.

            Para realização do cadastramento, de acordo com a Justiça Eleitoral, é necessário que o eleitor apresente um documento – podendo ser RG, Carteira do Trabalho ou outro qualquer, desde que seja com fotografia atualizada. Para os novos eleitores ou quem for fazer transferência, além do documento com foto, é necessário que se apresente um comprovante de residência, podendo ser uma conta de luz, água, telefone, boleto de IPTU ou contrato de aluguel.

Sinezio Alcântara

Da Redação

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here