conecte-se conosco


Destaque

38º FIPe deve gerar R$ 10 milhões de receita ao município, afirma secretário

Publicado

A realização do 38ª Festival Internacional de Pesca Esportiva de Cáceres – 38ª FIPe – que acontece de 10 a 14 de julho -, vai custar cerca de R$ 2,5 milhões, com a previsão de gerar cerca de R$ 10 milhões de receita ao município. Essa é a expectativa da prefeitura, através da Secretaria Municipal do Meio Ambiente e Turismo (Sicmatur), promotora do evento. São esperados, conforme os organizadores, cerca de 250 mil pessoas, durante os cinco dias do festival. O valor da premiação, aos vencedores das provas, de acordo com a Sicmatur, deverá ultrapassar R$ 250 mil.

Os cálculos foram apresentados na quinta-feira (6/6) pelo secretário Júnior César Trindade, durante uma cerimônia, com representantes da igreja católica (padres) e evangélica (pastores), além de jornalistas, para anunciar, a realização de shows gospel e católico, que foram inseridos, de última hora, na programação. Júnior informou que, além dos shows religiosos, todos os demais serão de entrada franca.

A exemplo das edições anteriores, o FIPe deste anos será realizado, pela prefeitura em parceria com os governos estadual e federal e a iniciativa privada. As contratações dos shows nacionais e regionais, que se configuram como a maior despesa do evento, serão pagas através de um recurso, na ordem de R$ 985 mil oriundos de um grupo de empresas ligadas ao Ministério das Comunicações. O prefeito Francis Maris Cruz, afirmou que “acredito que até o próximo dia 26 esse recurso já terá sido liberado”.

Leia mais:   Prefeitos vão pressionar pela votação de projetos no Congresso Nacional

O governo do Estado estará participando do festival, de acordo com Trindade, através da liberação das secretarias, principalmente, a de Infraestrutura que estará dando suporte técnico e material para o evento. “O governador Mauro Mendes, reconhecendo a importância do festival para o turismo e a cultura regional estará participando diretamente do FIPe liberando as secretarias para ajudar na montagem da estrutura do festival”.

O secretario explicou que se baseia na previsão de geração de receita na ordem de R$ 10 milhões ao município, pelo FIPe, a um estudo feito, em 2017 pela Faculdade do Pantanal. “Um estudo feito pela FAPAN, em 2017, mostrou que, o aquecimento de todos os setores da economia gerou uma receita de cerca de 10 milhões ao município. Isso quer dizer que, na pior das hipóteses, vamos repetir esses números, até mesmo porque, os shows artísticos deste ano serão melhores que daquele ano”.

Além da receita, o secretário enfatizou a criação de centenas de novos postos de trabalho que são gerados nesse período. Informou que, um levantamento feito pela secretaria, apontou a criação de 400 novas vagas de trabalho,  no ano passado, durante a festa. “Contabilizamos mais de 400 vagas de trabalhos informais durante o FIPe no ano passado. Estou certo de que neste ano serão mais de 500. São pessoas contratadas para montagens de barracas, barraqueiros, seguranças, funcionários de parques de diversão, vendedores ambulantes, entre outros”.

Leia mais:   Região de Rondonópolis é contemplada com conjunto de obras de infraestrutura

Trindade justificou a previsão da participação direta e indireta de 250 mil pessoas durante os cinco dias de realização do FIPe a um cálculo da Polícia Militar realizado no ano passado. “Em 2018 a Polícia Militar estimou cerca de 220 mil pessoas. Creio que não seria exagero prever 250 mil neste ano. Até porque, as atrações e os shows nacionais e regionais são considerados melhores” explicou acrescentando que, devido a alto valor dos prêmios aos vencedores das provas, neste ano, a premiação deverá alcançar mais de R$ 250 mil.

Atrações

O FIPe terá uma área total de cerca de um milhão de metros quadrados e contará com feira de artesanato, espaços esportivos, tendas ambientais, feira náutica, área gastronômica e de pesca e outros. Palestras e cursos fazem parte da programação. Programação artística:

Dia 10/07 (Quarta-feira) César Menotti e Fabiano; Dia 11/07 (Quinta-feira) Léo Santana; e o show gospel de David Quinlan; Dia 12/07 (Sexta-feira) Antony e Gabriel; Dia 13/07 (Sábado) Falamansa; Dia 14/07 (Domingo), show católico Thiago Bravo e Alexandre Pires.

Editoria – Sinézio Alcântara

Comentários Facebook

Destaque

Macedo diz que não é primeira vez que some documentos da Câmara e que virou caso de polícia

Publicado

Sumiços “misteriosos” de documentos importantes na Câmara Municipal de Cáceres não é tão incomum como se parece. Isso já aconteceu mais de uma vez. E, “já virou caso de polícia”. A revelação foi feita pelo próprio presidente do legislativo municipal, vereador Rubens Macedo (PTB), na sessão da última segunda-feira (17)

Ao usar a tribuna para desqualificar a reportagem do Jornal Expressão que divulgou o “desaparecimento misterioso” do requerimento para criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para “investigar a amplitude e responsabilidades sobre perdas de recursos federal e estadual, pela Secretaria de Saúde”, Macedo disse:

Isso não é a primeira vez que isso acontece. “Como já aconteceu no passado. Vocês estão lembrados? Sumiu o projeto de Lei de Reestruturação da Câmara. Ele só apareceu, misteriosamente, depois que decidimos abrir uma Sindicância Administrativa para apurar o fato. Virou caso de polícia” admitiu.

De autoria do vereador Cesare Pastorello (SD), o requerimento que sugere a criação da CPI foi protocolado na Câmara no dia 10 de maio. Na quinta-feira (13/6), depois de um mês, ele informou que o documento ainda não havia entrado na pauta porque havia sumido. E, que havia denunciado o desparecimento à Ouvidoria da Câmara.

Leia mais:   Combate ao tráfico de drogas desarticula quadrilhas em várias cidades

No mesmo dia o Jornal Expressão entrou em contato com o vereador Rubens Macedo. A princípio, no corredor da Câmara, ele disse que não havia nenhum sumiço e que, o próprio autor havia retirado o requerimento da pauta. Com a negativa de Pastorello, ao ser novamente indagado, se o requerimento seria colocado na pauta da próxima sessão, Macedo se descontrolou.

Sem saber explicar a lambança retrucou: “você é vereador pra querer saber? Se você quiser informação tem que marcar um horário pra falar comigo”. Na sessão de segunda-feira, mais calmo Macedo explicou, que não colocou o requerimento em pauta porque foi protocolado de forma errônea. E, que não tem nenhum motivo para não pautar o requerimento.

Disse que Pastorello apresentou o requerimento com apenas uma assinatura e as demais (quatro) a dos vereadores José Eduardo Torres (PSC), Valdeniria Dutra Ferreira (PSDB), Gerônimo Gonçalves (PSB) e Creude Castrillon (Podemos) só foram coletadas durante a sessão.

Contudo, manteve o despreparo e arrogância ao afirmar que o jornalista que quiser fazer entrevista com ele tem que marcar audiência com data e hora.

Leia mais:   Seduc repassa R$ 5,1 milhões a escolas para custear alimentação dos alunos

Inconformado pela reportagem do Jornal Expressão em divulgar ações que desagradam à presidência da Casa, Macedo disse que o jornalista, destorce as informações. E, que nesse dia a reportagem agiu maldosamente com a intenção de amedrontá-lo. “Ele (repórter) destorce tudo que eu falo. Ele agiu maldosamente, querendo me amedrontar. Mas, eu não tenho medo” disse.

Nota da Redação.

A direção do Jornal Expressão e site Expressão Notícias, através do editor Sinézio Alcântara, rechaça os argumentos usados pelo presidente da Câmara, na tentativa de desqualificar, com inverdades, a reportagem. Afirma que, em momento algum, usou de maldade ou de forma truculenta para intimidar o vereador Rubens Macedo.

E, que sua conduta é pautada, há mais de 30 anos de atuação jornalista em Cáceres e Mato Grosso, na ética e lisura. Sempre procurando levar as informações isentas de quaisquer tendências ou animosidades ao leitor. Criteriosa, a reportagem faz questão de, antes de divulgar quaisquer informações, ouvir com ética e responsabilidade os dois lados da noticia. E que, por isso, mantém o que disse.

Editoria – Sinézio Alcântara

Comentários Facebook
Continue lendo

Destaque

Favero confirma convite do PSL à Eliene

Publicado

Segundo o deputado, o partido está de portas abertas para vice-prefeita. A política tem sido sondada por pelo menos quatro siglas para as eleições de 2020.

O deputado estadual Sílvio Favero (PSL) confirmou nesta segunda-feira (17) ao Cáceres Notícias o convite que fez à vice-prefeita de Cáceres Eliene Liberato para filiar-se ao Partido Social Liberal. Nos últimos dias Eliene tem recebido convite de vários partidos para compor chapa para as eleições de 2020.

Numa nota pública emitida sem data o diretório municipal do PSL em Cáceres informava que a vice-prefeita não havia sido convidada pelo partido. Por telefone o deputado estadual Sílvio Favero informou que convidou pessoalmente Eliene. “Eu convidei a professora Eliene para que venha para o PSL. O partido está aberto para a vice-prefeita, ela será muito bem vinda se aceitar se filiar”, disse Favero.

Ainda segundo Favero o partido está definindo a estrutura para as eleições municipais. “Ainda estamos pensando nas candidaturas, o mais provável é que tenhamos majoritárias em quase todos os municípios do estado. Sobre Cáceres ainda estamos conversando e avaliando as possibilidades”, afirmou o deputado.

Leia mais:   Combate ao tráfico de drogas desarticula quadrilhas em várias cidades

No último sábado (15) Eliene Liberato, que hoje é filiada ao mesmo partido do prefeito Francis Maris Cruz (PSDB), recebeu convite do PSB. Liberato também foi convidada ao PRB pelo deputado estadual Valmir Moretto e ao PSC pelo deputado Xuxu Dal Molin. Todos os convites ainda são avaliados pela política, que prometeu se manifestar no momento oportuno.

Por: Joner Campos

Comentários Facebook
Continue lendo

Cáceres e Região

Policial

Política MT

Mato Grosso

Entretenimento

Mais Lidas da Semana